A presença da mulher na História Brasileira

     A Biblioteca do Senado Federal disponibiliza a obra”Brasileiras Célebres”, de Joaquim Norberto de Souza e Silva. Na metade do século XIX, o tema de exaltação da figura feminina na História do Brasil tornar-se objeto de estudo. Embora não seja uma análise sociológica, o livro mostra uma faceta muito importante no percurso da presença feminina no país. Algumas dessas biografias foram publicadas na Revista Popular. Aqui estão os perfis de, entre outras, Paraguaçu, Clara Camarão, Beata Joana de Gusmão, Marília de Dirceu, Bárbara Heliodora, Joana Angélica.

     O autor, que foi historiador, musicólogo, filólogo, poeta e romancista de renome no Brasil Império, faz uma advertência na introdução da obra bastante significativa sobre a visão da sociedade em relação à mulher, na época:

Apresentando estas leituras, a nenhuma de vós quero seduzir
com o exemplo de mulheres guerreiras ou puramente literatas; mero historiador
não curo de fazer prosélitos. Ninguém ignora que os séculos que
ali jazem com suas gerações extintas prescreveram a missão da mulher.
A ciência mais apreciável nas pessoas de nosso século, disse-o uma lacedemoniana,
é o governo da casa, e nem outra é a lei dos povos japoneses
ainda que semibárbaros. Nestas poucas mas sublimes palavras cifra-se a
missão do ente que o Criador destinou ao homem para sua companheira,
da mulher que na sacra família será Ana, tendo sobre os joelhos o livro
por onde ensine a Maria, aquela que tem de ser a esposa de Deus, aquela
em cujas entranhas tem de encarnar o verbo do Senhor para viver entre
nós.

Disponível na Biblioteca Digital do Senado: http://bit.ly/1cSMukx e na Livraria do Senado: http://bit.ly/Bras_liv

 

"Sonho de Catarina Paraguaçu", de Manuel Lopes Rodrigues

“Sonho de Catarina Paraguaçu”, de Manuel Lopes Rodrigues

 

 

Deixe uma resposta