Vaticano libera consultas online aos Manuscritos dos Papas

Vaticano disponibilizou para consulta dos internautas, os primeiros 256 manuscritos da Biblioteca dos Papas, graças a um projeto que pretende facilitar o acesso a mais de 80 mil documentos através da rede.

Os textos estavam na Biblioteca Apostólica Vaticana, provenientes do Fundo Palatino e protegidos por rígidas medidas de segurança e de conservação, podendo ser consultados apenas por 250 especialistas qualificados a cada dia. Com este projeto, as páginas destes documentos digitalizados com tecnologia da NASA e organizados num banco de dados, poderão ser visualizadas por qualquer pessoa.

Para a sua digitalização foi empregada a tecnologia FITS (Sistema de Transporte Flexível de Imagens), desenvolvida pela NASA há 40 anos, para conservar imagens de suas missões espaciais. O serviço foi contratado em outubro de 2011, para evitar a deterioração dos manuscritos devido às prolongadas consultas por parte dos especialistas.

O projeto começou a dar certo depois do acordo entre a Biblioteca Vaticana e a Biblioteca Boldleian de Oxford, que em 2012 estabeleceu a disponibilização de seus textos na internet para consultas gratuitas.

Estes 256 manuscritos é apenas uma primeira etapa de um projeto mais amplo que prevê a digitalização de 80 mil textos conservados no acervo da Biblioteca dos Papas, graças à ajuda de alguns patrocinadores e com o uso de novas tecnologias.

Material raro

O material inclui obras de Homero, Platão, Sófocles, Hipócrates, alguns dos manuscritos judeus mais antigos conservados, além dos primeiros livros italianos impressos durante o Renascimento.

Ver mais  Umberto Eco: "História da Beleza"

Biblioteca dos Papas foi criada em 1450 pelo Papa Nicolau V, nos fundos de sua biblioteca pessoal. Posteriormente ela foi dotada de um estatuto jurídico. Entre suas preciosidades encontra-se o ‘Codex Vaticanus’, o primeiro testemunho em grego da Bíblia de que se tem notícias.

O que diz o Prefeito da Biblioteca Vaticana

Em entrevista à Rádio Vaticano, o Prefeito da Biblioteca Apostólica Vaticana, Dom Cesare Pasini, falou sobre os motivos de colocar esse acervo à disposição de todos na na web: “É a filosofia de sempre da Biblioteca Apostólica Vaticana, nascida com Nicolau V, Com Sisto IV e mais adiante com Sisto V, segundo a qual estes bens da humanidade são tornados acessíveis àqueles que os queiram utilizar, conhecer e estudar. Inicialmente, naqueles séculos, era necessário vir a Roma e aqui consultá-los, mas as consultas e o acesso eram livres. Hoje o é da mesma forma: basta ter as características de uma pessoa que tenha conhecimento da abordagem desta documentação tão complexa. Ter esta liberdade de acesso aos manuscritos, na modalidade moderna, significa fazê-los chegar também através a web, com imagens digitalizadas”.

Dom Cesare Pasini dá exemplo de um manuscrito raro que ele acha interessante: “Existe, por exemplo, um famoso, que faz parte da coleção dos manuscritos palatinos, indicado como ‘De arte venandi cum avibus’, isto é, ‘caça aos pássaros’: um famoso volume de Federico II, ilustrado com particularidades muito detalhistas sobre como eram representados os pássaros e como se fazia a caça. Este, talvez, seja o mais famoso entre os 256 manuscritos colocados na web agora. Depois, existem aqueles manuscritos medievais, usados nos mosteiros…”!

Ver mais  A Maçonaria e a Independência do Brasil

Sobre a expansão desse projeto de digitalização, Dom Cesare Pasini comenta: “Estamos digitalizando manuscritos chineses, manuscritos do Grupo Alamire, de um músico e copista de manuscritos musicais. Depois, existe um grande projeto ligado a uma colaboração com a Biblioteca de Oxford. Serão digitalizados ainda os incunábulos, os manuscritos gregos, possivelmente também os manuscritos hebraicos”.

Acesse:

http://www.vaticanlibrary.va/home.php?pag=mss_digitalizzati

Informações: Canal do Ensino.

vaticano620

Biblioteca do Vaticano.

Deixe uma resposta