D. João invade a Guiana Francesa

 

Devido às guerras napoleônicas, em 1808, a Família Real Portuguesa chega ao Brasil, escoltada pela marinha inglesa. Em 1809, D. João revoga todos os tratados assinados com a França e invade a Guiana Francesa, considerando-a parte do império português, conforme o Tratado de Utrecht (1713). O território seria devolvido à França somente em 1817.

A coleção Caiena do Arquivo Nacional reúne registros relativos à ocupação portuguesa da então colônia francesa entre 1809 e 1817, tais como mapas de comércio e da população, correspondência sobre escravos, descrição do jardim botânico La Gabrielle, administração colonial, cultivo e comércio de especiarias. Na pauta dos produtos locais chama a atenção a importância da cachaça ou tafiá, de alta lucratividade para os donos de engenho e de comercialização proibida pela Coroa, motivo da ordem expedida pelo intendente de Caiena, João Severiano Maciel da Costa, em nome do príncipe regente, em 7 de março de 1810, obrigando os fabricantes da bebida a entregar no depósito real todo o estoque que existisse em suas fábricas, sendo o descumprimento das medidas passível de pena de três meses de prisão.

Para saber mais sobre a presença portuguesa em Caiena e conhecer a coleção, visite o site O Arquivo Nacional e a História Luso-Brasileira em https://goo.gl/a3Y7GU

 

 Gravura de vista aérea da área de uma residência em Caiena.

Imagem: Vue de l’Habitation du Sr. de Préfontaine. Située a Cayenne. In: PRÉFONTAINE, Chevalier de. Maison rustique: a l’ usage des habitans de la partie de la France équinoxiale, connue sous le nom de Cayenne. Paris: Chez Bauche, Libraire, à Sainte Genevieve, & à Saint Jean dans le défert, 1763.
Arquivo Nacional, Obras raras. OR 1236 Bib

Deixe uma resposta