Vértices do triângulo amoroso

Há cerca de um ano, a historiadora Mary del Priore teve acesso a um conjunto de cartas do século XIX que inspirou o seu primeiro romance, “Beije-me Onde O Sol Não Alcança”, a ser lançado durante o evento Sempre Um Papo, que acontece hoje, no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal. Antes pertencentes a uma colecionadora de antiguidades, os documentos revelam o triângulo amoroso estabelecido entre Nicota Breves, neta de um dos barões do café do Vale do Paraíba, em São Paulo, o conde russo Maurice Haritoff e a escrava Regina Angelorum. Priore conta que o escritor Affonso Romano de Sant’Anna foi quem a aproximou dessa história.

“Ele estava trabalhando na possibilidade de desenvolver uma série para a Rede Globo a partir desse conteúdo. A história é, de fato, fantástica. Há um homem branco que vem de Paris para casar com uma herdeira brasileira, justamente para dar o golpe do baú, mas acaba se apaixonando por uma escrava. Porém, durante esse percurso, Affonso achou que a tarefa de dar vida a esses personagens deveria ser algo feito por historiadores e, assim, ele me cedeu as cartas que estavam com ele”, afirma a autora.

Veja a reportagem completa do jornal “O Tempo”, de Belo Horizonte, no link abaixo:

http://www.otempo.com.br/divers%C3%A3o/magazine/v%C3%A9rtices-do-tri%C3%A2ngulo-amoroso-1.1120189

 

S

One Response

  1. Marco Aurélio Alves Costa 24 de setembro de 2015

Deixe uma resposta