“O retrato do rei D. João VI” – exposição no Museu Histórico Nacional

Faz 200 anos que dom João VI (1767-1826) foi aclamado, no Rio de Janeiro, rei de Portugal, Brasil e Algarves. Em celebração à data, o Museu Histórico Nacional inaugura hoje (29/11) a exposição “O retrato do rei dom João VI”.

A curadoria é de Paulo Knauss, diretor do MHN e professor de História da Universidade Federal Fluminense – UFF. A mostra é centrada na construção da imagem de dom João a partir de 24 pinturas, oriundas de instituições brasileiras e portuguesas, coleções particulares e do próprio acervo do MHN. Além dos retratos, completam a exposição condecorações, medalhas, moedas, leques, gravuras e uma réplica da coroa de 1818 – somando  cerca de 60 itens. (…)

Dom João VI foi, possivelmente, o rei português mais retratado na história da pintura e da gravura, pois precisava promover sua imagem para se fazer presente em Portugal enquanto viveu no Brasil – entre 1808 e 1821. A curadoria se propõe a revelar uma história da pintura no Brasil da época, em diálogo com a produção da Missão Artística Francesa, com destaque para os trabalhos de José Leandro de Carvalho e Simplício Rodrigues de Sá.

Entre os retratos, destaca-se no conjunto a pintura mais conhecida de Jean-Baptiste Debret, realizada em 1817, que mostra o rei em traje majestático, enquanto os demais apresentam dom João em retratos de três quartos (busto) ou a cavalo.

Ver mais  O Brasil como reino: "é dando que se recebe"

Saiba mais: O retrato do rei D. João VI

 

D. João e Carlota

Dom João e sua esposa, dona Carlota Joaquina: o retrato, feito no século XIX por Manuel Dias de Oliveira, pertence ao acervo do MHN

Leave a Reply