Minas Gerais nos arquivos históricos de Portugal

Na última segunda-feira, 25 de março, o BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais) e o Centro de Memória e de Pesquisa Histórica (CMPH) da PUC Minas lançaram o DVD Minas Gerais nos arquivos históricos de Portugal. A obra, que tem patrocínio do BDMG, é de autoria do professor Caio César Boschi, diretor do CMPH, juntamente com Régis Clemente Quintão. O professor Caio Boschi é membro da Academia Mineira de Letras.

O DVD reúne  documentos sobre Minas Gerais encontrados em dez arquivos daquele país. Seu propósito é democratizar o acesso a fontes documentais necessárias ao desenvolvimento das pesquisas históricas. Os arquivos constantes da obra são os das seguintes instituições: Arquivo da Universidade de Coimbra, Arquivo Distrital de Braga, Arquivo Histórico do Tribunal de Contas, Arquivo Histórico Militar, Biblioteca da Ajuda, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Biblioteca Nacional de Portugal (Serviço de Reservados), Biblioteca Pública de Évora (Serviço de Reservados), Biblioteca Pública Municipal do Porto (Serviço de Reservados) e Gabinete de Estudos Arqueológicos de Engenharia Militar. Foram três, basicamente, os tipos de fontes recolhidas e anotadas: manuscritas, cartográficas e iconográficas. Depois de identificados, os documentos foram digitalizados e, em seguida, lidos pela paleografia. Para cada documento, foi redigido um verbete ou sumário relativo ao seu conteúdo. O DVD oferece ao consulente três tipos de índice: de assuntos, toponímico e onomástico

Em geral, a investigação histórica levada a efeito em arquivos e bibliotecas portuguesas se concentra em três organismos: no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, no Arquivo Histórico Ultramarino e na Divisão de Reservados da Biblioteca Nacional. Pouco se conhece de outros acervos, especialmente daqueles localizados fora da capital portuguesa.

Fonte: PUC Minas e BDMG

4 Comentários

  1. José Antonio Ferreira 31 de março de 2019
    • Márcia 31 de março de 2019
  2. Paulo Simon 28 de março de 2019
    • Márcia 28 de março de 2019

Deixe uma resposta