‘José Bonifácio não era esse luminar que o passado ecoou’

Mary del Priore desconstrói o mito criado em torno do personagem em “As vidas de José Bonifácio” (Estação Brasil). A escritora e historiadora realizou uma ampla pesquisa sobre José Bonifácio de Andrada e Silva (1763-1838). Segundo ela, “todo mundo embarca na ideia do ‘Patriarca da Independência’, mas quem inventa o título é ele mesmo, o José Bonifácio”.

“Primeiro, desconstrução não é destruição. Nos últimos dez anos, as biografias procuram não mais dar vitaminas, nem animar heróis. Elas buscam apontar homens de carne e osso, pessoas com problemas e dificuldades. E mostrar que personagens e suas histórias são modelados por seu tempo e não só por características pessoais — ou fica muito ao sabor da subjetividade”, comenta.

“Eu diria que José Bonifácio é uma figura pouco conhecida. Fala-se muito e conhece-se pouco. A trajetória dele foi morna. Longe de integrar essa constelação de estrelas, de fazer parte da Royal Society ou da Sociedade Filomática, que eram o máximo na área das ciências à época, ele passa muito ao largo de tudo. Vários biógrafos diziam que ele falava muitas línguas, mas, com exceção do inglês, era raso em outras. Enfim, não era esse luminar que a historiografia dos anos 1920 e 1930 procurava ecoar.”

No livro, exploro bastante o tema da construção da autoimagem. Em 1823, o José Bonifácio funda um jornal, “O Tamoyo”, e se autoentrevista. Ele se intitula o “Velho do Rocio”, e as perguntas todas são feitas no sentido de explicar por que foi destituído do ministério do Reino e dos Negócios Estrangeiros por D. Pedro I mesmo tendo lutado tanto pela Independência. Graças ao “Tamoyo” e a outro jornal, ele consegue construir essa imagem do “Patriarca da Independência”. Que é retomada em 1922, no centenário da Independência, e vai ser ratificada por historiadores do período.”

Confira a entrevista de Mary del Priore para “O Globo”José Bonifácio não era esse luminar…

mary

A historiadora e escritora Mary del Priore, autora de ‘As vidas de José Bonifácio’ 

 

 

5 Comentários

  1. Régis Santana 24 de março de 2019
    • Márcia 24 de março de 2019
    • Arilton 25 de março de 2019
  2. Osvaldo Guarilha 23 de março de 2019
    • Márcia 23 de março de 2019

Deixe uma resposta