Crítica a ‘bela, recatada e do lar’ é intolerante com Brasil ‘invisível’, diz Mary del Priore

           Tem sido bastante discutida a entrevista de Mary del Priore à BBC Brasil, sobre o perfil de Marcela Temer publicado na revista Veja. Para a historiadora, as mulheres “belas, recatadas e do lar” representam uma parcela das brasileiras que não tem ligação com os movimentos feministas e as lutas pela igualdade de gêneros, e que, portanto, muita gente prefere ignorar. A reação negativa à reportagem apresentada pela revista seria uma forma de intolerância da nossa sociedade. Há alguns dias publicamos aqui no blog um artigo a respeito do tema, no qual a autora, Márcia Pinna Raspanti (que sou eu) argumentava que as críticas eram direcionadas à ideia da imposição de um modelo ideal de mulher, e não à Marcela Temer. Foram apontadas as semelhanças do artigo da revista semanal com as publicações destinadas ao público feminino nas primeiras décadas do século XX. São duas formas diferentes de abordar a mesma questão. Qual a sua opinião?

Confira a entrevista da historiadora à BBC Brasil: Entrevista de Mary del Priore, BBC Brasil

 

 

bela

Imagem: BBC Brasil.

3 Comentários

  1. Adriana Alves da Silva 24 de abril de 2016
  2. Allysson F. Garcia (@macambiragyn) 24 de abril de 2016
    • Romário Almeida 24 de abril de 2016

Deixe uma resposta