Ao contrário do que se imagina, quilombos não eram acampamentos isolados

Na verdade, os escravos fugitivos pescavam, cultivavam terras e faziam trocas comerciais com moradores de vilas próximas. Através dessas trocas, eles conseguiam armas de fogo e instrumentos de trabalho. Confira os comentários de Mary del Priore para o programa “Um Rio de Histórias”, da rádio CBN:

Quilombos não eram acampamentos isolados

 

Habitação de Negros-Rugendas

Habitação de Negros, de Johann Moritz Rugendas

Deixe uma resposta