A verdade sobre a tragédia de Euclides da Cunha?

Neste vídeo, o pesquisador Felipe Rissato procura esclarecer fatos históricos, rebatendo, por meio de documentos, tudo o que ele classifica como inverídico que foi dito a respeito de Euclides da Cunha no capítulo “Afinal, o que é o Brasil”, exibido em dezembro de 2017 pelo canal History, na série “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil”, baseada no livro homônimo de Leandro Narloch. Confira:

 

Dica de Leitura: 

Em Matar Para Não Morrer, a historiadora Mary Del Priore examina o triângulo amoroso entre Euclides, Dona Saninha e Dilermando, mas não fica restrita a ele, analisando também seu pano de fundo histórico. Valendo-se de uma vasta pesquisa, a autora revela que Euclides não agiu como exceção, quando achou que era a hora de matar ou morrer, repetindo os passos de milhares de outros homens que, estimulados pela sociedade, pegaram em armas para tentar limpar seus nomes. Um retrato, pintado com sangue, de um duelo sem vencedores, só vítimas. O resultado surpreendente prova que, em nome de valores civilizados, como justiça e honra, justifica-se o injustificável. (Companhia das Letras).

Leia Mais:

Em defesa da honra: Euclides da Cunha e Dilermando de Assis

Ana da Cunha

Dona Saninha, ou Ana da Cunha, esposa de Euclides da Cunha.

One Response

  1. Leandro 7 de Maio de 2018

Deixe uma resposta