Tiradentes: um herói para a República

Publicado em 22 de abril de 2014 por - História do Brasil

“A Formação das Almas”, de José Murilo de Carvalho (Companhia das Letras, 1990) não é um livro sobre a Inconfidência Mineira, mas sobre o imaginário da República no Brasil. O autor discorre sobre a construção das ideias e mitos que acompanharam a mudança de regime, em 1889. Apesar disso, é uma sugestão muito oportuna de leitura.

No capítulo 3, Carvalho faz uma interessante análise sobre a escolha da figura do alferes Joaquim José da Silva Xavier como o grande herói do regime republicano.  “Não há regime que não promova o culto de seus heróis e não possua seu panteão cívico”, diz o historiador. A aproximação entre os mitos de Tiradentes e Cristo foi explorada, pois, calava profundamente no sentimento popular e cristão. Como a Inconfidência não chegou a ser levada adiante, não houve violência e o alferes nunca sujou as mãos de sangue. Pelo contrário, foi covardemente traído e se entregou como mártir. Vejamos o que diz o autor:

“Na figura de Tiradentes todos podiam identificar-se, ele operava a unidade mística dos cidadãos, o sentimento de participação, de união em torno de um ideal, fosse ele a liberdade, a independência, ou a república. Era o totem cívico. Não antagonizava com ninguém, não dividia as pessoas e as classes sociais, não dividia o país, não separava o presente do passado nem do futuro”.

– Márcia Pinna Raspanti

004

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários

Deixe o seu comentário!