Testemunhas da História: novos documentos digitalizados sobre a Guerra do Paraguai

Publicado em 14 de março de 2015 por - História do Brasil

O projeto DAMI do Museu Imperial traz novos documentos digitalizados para quem quer conhecer melhor a História do Brasil. As coleções Aristides Armínio Guaraná e Dionísio Cerqueira trazem informações valiosas sobre a Guerra do Paraguai (1864-1870). Ambos os titulares atuaram na guerra e acumularam itens relacionados ao conflito e a suas trajetórias individuais.

É possível acessar digitalizações de documentos relacionados ao conflito e objetos pessoais, além de livros sobre temas variados, doados pela família de Dionísio Cerqueira.

Conheça um pouco da biografia dos titulares das coleções:

Aristides Armínio Guaraná perdeu o braço direito na batalha de Lomas Valentinas, ocorrida em 21 de dezembro de 1868. Por sua participação no conflito, recebeu inúmeras condecorações e, após a guerra foi promovido a general. Foi engenheiro da Estrada de Ferro D. Pedro II e encarregado dos trabalhos do túnel dos Marmelos, em Juiz de Fora. Esteve envolvido também na construção do quartel da Polícia de Sergipe e ocupou cargos políticos, sendo deputado provincial no Espírito Santo após sua carreira militar.

Confira a coleção no link: http://187.16.250.90:10358/handle/acervo/7213

Dionísio Evangelista de Castro Cerqueira foi um engenheiro militar brasileiro. Iniciou carreira no exército em 1865, quando estudava no Rio de Janeiro, devido à guerra do Paraguai. Atuou no conflito e retornou apenas em 1870, já como tenente. Foi ministro das Relações Exteriores entre 1896 e 1898, da Guerra de 1896 a 1897 e da Indústria, Viação e Obras Públicas no ano de 1897. Por conta de sua atuação nas negociações que resultaram no tratado que resolveu a chamadaQuestão de Palmas, um desentendimento diplomático entre os governos do Brasil e da Argentina, Dionísio Cerqueira foi o nome atribuído a uma cidade na fronteira entre os dois países em reconhecimento a sua importância nas discussões. Morreu em Paris, quando revisava as provas do livro “Reminiscências da Guerra do Paraguai”, editado na França na década de 1910.

Link: http://187.16.250.90:10358/handle/acervo/7240

Fonte: Museu Imperial, Projeto DAMI.

pedroamericodami

 

Acima quadro de Pedro Américo sobre a Guerra do Paraguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário

  1. rogerio mota disse:

    muita coisa boa sobre a História do Brasil Império, que desconhecemos.

Deixe o seu comentário!