Quem foi Zumbi dos Palmares?

Publicado em 19 de novembro de 2013 por - História do Brasil

A data escolhida para o Dia da Consciência Negra é a da morte de Zumbi dos Palmares, o líder do quilombo que se tornou um símbolo da luta contra a escravidão. A história deste personagem mistura mito e realidade. Na verdade, sabemos pouco a respeito de Zumbi e dos outros líderes de Palmares. Muito do que se fala hoje é fruto da nossa imaginação.

Em 1678, Ganga-Zumba (que não foi o primeiro a liderar os quilombolas) foi chamado a negociar com o governador da Capitania de Pernambuco, Pedro de Almeida. A proposta do governador consistia em dar liberdade para os negros do Quilombo de Palmares, caso estes respeitassem algumas exigências. O acordo de paz foi fechado, em novembro de 1678, em Recife. Aqueles que aceitaram o trato estabeleceram-se em Cucaú, localizada a 32 km de Serinhaém.

Boa parte dos quilombolas, entretanto, manifestou-se contrária ao acordo e decidiu ficar em Palmares. A situação em Cucaú tornou-se insustentável. Os seguidores de Ganga viviam sob severa vigilância da autoridade portuguesa, sendo hostilizados pelos moradores das vilas e povoados próximos.

Ganga-Zumba morreu envenenado, dizem que por um partidário dos que não aceitaram o acordo de paz. Com a morte de Ganga – ocorrida em 1680 – Zumbi passa a ser o líder do quilombo.O governador contratou o bandeirante paulistano Domingos Jorge Velho para derrotar os quilombolas. Jorge Velho e seus homens arrasaram Palmares e feriram Zumbi, que conseguiu fugir. Um ano depois, Zumbi é delatado por um antigo companheiro, sendo preso e degolado.

Com o tempo, Zumbi foi alçado à categoria de herói, sendo considerado um  defensor da liberdade. Cabem algumas reflexões sobre a questão. Por exemplo, o significava liberdade para os homens do século XVII? Será que existia a ideia de uma única “nação negra”? Será que não estamos projetando um ideal de liberdade nestes personagens que nós mesmos criamos?

A escravidão era uma prática aceita entre diversos povos africanos, e acredita-se que havia escravos, inclusive, nos quilombos. Isso não significa que os quilombos não foram importantes na luta contra a escravidão. Pelo contrário, hoje sabemos que os cativos usaram as armas que de que dispunham para rebelar-se contra a sua situação: fugas em massa, rebeliões, suicídios, abortos e outras ações que nos dão uma ideia do desespero e da insatisfação destas pessoas que viviam sob um regime tão cruel.- Márcia Pinna Raspanti

Zumbi

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  1. bruna disse:

    eu adorei o historia de zumbi muito otima e interessante
    eu aprendi muito !!!!

  2. Fábio Alexandre disse:

    Parabéns pelo Blog e os seus artigos. Muito útil para nós professores de História do Ensino Fundamental e Médio.

Deixe o seu comentário!