Por uma “nova” História das Mulheres

Publicado em 3 de setembro de 2016 por - dicas

          Desde os anos 80, os estudos sobre mulheres, condição feminina ou gênero se instalaram entre nós. E como as brasileiras, eles ganharam visibilidade e prosperaram desde então. Nova História das Mulheres o confirma. O volume denso, bem demonstrativo e bem documentado é capaz de tomar o pulso das últimas décadas de transformações na família, no trabalho e na sociedade, para contar a história das mulheres que correram o risco de percorrer os caminhos que elas mesmas desbravaram.

         A palavra que marca os inúmeros trabalhos aí reunidos é mudança. O país mudou e junto com ele, as nossas, mães, irmãs e filhas. Conquistas foram obtidas na legislação, na formação profissional, na educação e na saúde. Mulheres ganham mais, casam mais, namoram mais, viajam mais, se divertem mais, se embelezam mais, elegem mais políticas, têm mais voz. Só mudanças? Não. Elas, também, são alvo de permanências. A violência contra elas não decresceu, as desigualdades de renda permanecem, como continua proibido o aborto.

        O esforço de atualização sob a batuta de experientes estudiosas do tema, conta com grandes especialistas. Focado nos séculos XX e XI, o livro reúne uma constelação de historiadoras do “gênero”, cuja renomada produção consagra o tema nas academias. Elas nos convidam a ouvir a voz das indígenas e sua luta por reconhecimento social; a voz das feministas na luta pelo respeito ao corpo, trabalho e prazer; a das pioneiras sufragistas, na luta pela conquista do voto; a das imigrantes, nas suas viagens em busca de vida melhor; a das “velhas” adaptando-se a novos tempos.

      Elas também se debruçam sobre o trabalho, a família, a educação, o direito e a violência. Explorando o século XX, como o “século das mulheres”, as autoras percorrem as oportunidades de mudanças, representações e direitos que embasaram as vivências e o imaginário das e sobre as mulheres. O livro revela igualmente como as pesquisas sobre o tema se multiplicaram, atingindo outras disciplinas com as quais é possível dialogar e cujo aporte enriqueceu a bibliografia de cursos, teses e livros sobre o tema. Todos os textos são cuidadosamente escritos e dirigidos ao “grande público”.

     As organizadoras endereçam a obra aos estudantes, professores e pesquisadores que queiram atualizar sobre o assunto. Aos responsáveis por políticas públicas interessados em material para construí-las ou realizá-las. Aos ativistas, militantes de movimentos sociais, feministas e ONGs que queiram alicerçar suas demandas. Aos jornalistas e profissionais de Direito, Saúde e Educação, para que desenvolvam seus trabalhos com mais qualidade. E a homens e mulheres que queiram compreender as relações sociais por meio da História, contribuindo para o entendimento entre as pessoas.

  • Texto de Mary del Priore.

mulhereslivro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário

  1. Albertina Granzer disse:

    Desejo, por favor, mais informações sobre questões de gênero no Brasil, grata.

Deixe o seu comentário!