O casamento e as “coisas da vida”

Publicado em 6 de outubro de 2015 por - História do Brasil

“Em voz baixa, mamãe recomendou que, no quarto e no leito, houvesse pudor e castidade. Porque a mulher que se abandona a todos os caprichos e fantasias se faz desprezível não só aos olhos de sua própria consciência, mas também de seu marido — se ele não for libertino e debochado.
Perguntei que caprichos poderiam ser esses? Ela me disse que estava cansada e que tia Maria Gata poderia me explicar as coisas da vida. Depois, passamos ao modelo do vestido publicado em O Espelho: “um saiote aberto na frente, cercado de fofos, mas mangas muito largas cercadas de fofos como os do saiote, o corpinho é fechado com cabeção que vem até o cinto, onde se prende por um laço de fitas, cujas pontas prendem ao comprido do vestido. O véu preso à cabeça pela coroa de noivas cai pelos ombros”.
Deixei ambas com uma imagem com que sonho: o incenso se elevando do altar em espirais aromáticas e, da galeria, a nuvem de pétalas de rosa derramando-se sobre os noivos. Fui procurar tia Maria Gata. Pedi-lhe que me explicasse as coisas da vida. Sua corrente de pedras azuis e brancas arfou no pescoço de ébano. Ela me levou até a cocheira do garanhão de papai, que mascava capim e abanava as moscas com a cauda sedosa. Acariciou sua garupa poderosa e… o que me disse, não ouso reproduzir.”
“Beije-me onde o sol não alcança”, de Mary del Priore.
O trecho acima é do novo livro de Mary del Priore, seu primeiro romance histórico. Nele, Nicota Breves, uma jovem romântica e ingênua, relata como as mulheres mais experientes da família preparavam as noivas para o casamento. O sexo deveria ser contido e recatado, nada de paixões ou prazeres perigosos. A obra trata de um triângulo amoroso no Brasil do século XIX. O protagonista masculino, é o conde Maurice Haritoff, que se casa com Nicota, uma rica herdeira.O terceiro personagem é uma negra, filha de escravo alforriado, Regina Angelorum, por quem Maurice se apaixona.
Hoje, dia 6 de outubro, às 19h30, acontece o lançamento em São Paulo, na Livraria da Vila, Alameda Lorena, 1731. Não perca!
beijomary

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários

Deixe o seu comentário!