Nossa Senhora Aparecida: histórias e curiosidades

Publicado em 12 de outubro de 2017 por - eventos

          Outros tempos, outra agenda. Segundo Geraldo Holanda Cavalcanti, “Nossa vida, como a de todas as famílias que conhecíamos, pautava-se por um calendário em que todos os pontos de referência eram datas religiosas”. Mary del Priore, em Histórias da Gente Brasileira: República 1889-1950 (vol.3)”, destaca a importância das festas religiosas para os brasileiro do século passado. Uma das mais populares, até os dias de hoje, é a festa de Nossa Senhora Conceição Aparecida, padroeira do Brasil.

          Nossa Senhora Aparecida se tornou patrona nacional em 1931, por iniciativa de Getúlio Vargas, mas a devoção à santa vem de longe. Conta Luís da Câmara Cascudo, em “Dicionário do Folclore Brasileiro”:

O Conde de Assumar, D. Pedro Miguel de Almeida Portugal e Vasconcelos, governador de S. Paulo e Minas Gerais, passava por Guaratinguetá, rumo  a Vila Rica, onde faria solene entrada em 1º de dezembro de 1717. Os pescadores estavam encarregados de suprir a mesa e, debalde, no rio Paraíba subia e descia a canoa de João Alves, Domingos Garcia e Filipe Pedroso. Defronte do porto de Iguaçu, João Alves pescou uma pequenina imagem de barro mutilada. Adiante, a tarrafa trouxe a cabeça que faltava.  Daí em diante, o pescado abundou milagrosamente. Filipe Pedroso ficou com a imagem (38 cm. escura) e as devoções apareceram para Senhora Aparecida. Do humilde oratório que o filho de Filipe construíra, surgiu uma capela em 1745, com sua primeira missa. Igreja em 1852, substituída por um edifício maior em 1888, bento pelo 8º bispo de São Paulo. Em 1900, ano jubilar, com grande afluência de romeiros de todos os recantos do país. (…) Durante o Império, D. Isabel, princesa imperial, herdeira do trono, visitara o local*. É centro de peregrinação constante (…) Desde 1946, constroem um templo de grandes proporções. 

 

*Isabel teria ofertado à santa, em pagamento de uma promessa (feita em sua primeira visita, em 8 de dezembro de 1868), uma coroa de ouro cravejada de diamantes e rubis juntamente com um manto azul, ricamente adornado.

         A festa litúrgica de Nossa Senhora Aparecida é celebrada em 12 de outubro,, um feriado nacional desde 1980, quando o Papa João Paulo II consagrou a Basílica, que é um dos santuários marianos mais visitado do mundo, capaz de abrigar até 45 mil pessoas.

  • Márcia Pinna Raspanti.

“Nossa Senhora Aparecida” de Djanira Motta e Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário

  1. Maria José Caldas disse:

    Maravilhoso.
    Parabéns pelo artigo.

Deixe o seu comentário!