Museu Nacional abre mestrado profissional em Linguística e Línguas Indígenas

Publicado em 14 de setembro de 2015 por - Educação

As inscrições  para o primeiro processo seletivo do Mestrado Profissional em Linguística e Línguas Indígenas (PROFLLIND) do Museu Nacional/UFRJ podem ser feitas a partir de hoje, 14 de setembro, até 2 de outubro de 2015. O curso é gratuito e oferecerá vinte vagas, das quais 70% (14 do total de 20) serão reservadas, a título de ação afirmativa, a candidatos autodeclarados indígenas no ato da inscrição. Os optantes não indígenas concorrerão às demais vagas, que não são objeto de reserva.

Foto: Ana Patrícia Ferreira: “Oficina Linguística para Professores Apurinã”. Professor: Kuyuri Gloclines Apurinã. Local: Terra Indígena Peneri Tacaquiri- Comunidade Apurinã de Boa União - Pauini/AM.

Professor Kuyuri Gloclines Apurinã na Oficina Linguística para Professores Apurinã, na Comunidade Apurinã de Boa União, terra indígena Peneri Tacaquiri, em Pauini/AM. Foto: Ana Patrícia Ferreira.

O PROFLLIND é uma iniciativa pioneira no Brasil, por ser o primeiro curso de pós-graduação da área de Letras e Linguística a investir em um projeto de educação profissionalizante que inclui as línguas indígenas.

O público alvo do curso são profissionais egressos de Cursos de Graduação ou de Cursos de Terceiro Grau indígena, os que trabalham nas áreas de saúde e de educação em área indígena, pesquisadores em línguas e culturas indígenas, agentes envolvidos em processos de revitalização linguística,  professores do ensino regular fora de áreas indígenas dedicados ao ensino de História e Cultura Indígena, assim como integrantes de organizações governamentais e não-governamentais com foco de atuação junto a povos indígenas.

As inscrições podem ser feitas pelo correio, por e-mail ou na Secretaria do Setor de Linguística do Museu Nacional da UFRJ. Para mais informações e inscrições, acesse www.museunacional.mn.ufrj.br/pos-graduacao/linguistica ou www.museunacional.ufrj.br/novidades/pagina/profllind-inscricoes-abertas.

Leia mais:

Conhecimento sobre línguas indígenas avança no Brasil
Segundo Nelson Sanjad, mais de 120 línguas são ou foram faladas em território brasileiro, o que significa uma enorme diversidade étnica e social. Acesse uma coleção de artigos sobre línguas indígenas publicados no Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi.

FONTE: revista História, Ciência, Saúde Manguinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários

Deixe o seu comentário!