Mães que odeiam os filhos

Publicado em 12 de julho de 2014 por - Feminismo

O assunto é delicado e dele pouco se fala. Existem mães que odeiam os filhos e vice-versa. Na mitologia grega, Medeia mata os próprios para se vingar de Jasão, que a deixou por outra mulher. Ele a acusa: “Infanticida! Fêmea abominável”. Procne, menos conhecida, mata o filho para vingar o adultério do marido e depois lhe serve a carne da criança cozida. Gea, a Mãe Terra, é o berço do nascimento e a sepultura da morte.

Mitologia e literatura oferecem outra visão da mãe, diferente da que quer passar o modelo social. Em Mãe em noite de lua cheia, de Luiz Antônio Aguiar, uma personagem escolhe realizar seus sonhos, mesmo que isso magoe a filha adolescente. Em Dois irmãos, Milton Hatoun descreve a personagem Mãe Zana com toques realistas. O cronista Rubem Braga não deixou por menos. Em um conto dedicado ao Dia das Mães, descreve como o excessivo zelo materno, somado às frustrações pessoais, torna-se um peso para o pequeno João, de oito anos. O dia em que troquei de mãe, de Jacqueline Mattos, revela uma personagem, Bruna, que foge por não aguentar sua mãe.

Na clássica peça Álbum de família, de Nelson Rodrigues, o diálogo entre os irmãos, Glória e Edmundo, é nu e cru: “Eu nunca disse a ninguém, sempre escondi, mas agora vou dizer: não gosto de mamãe. Não está em mim – ela é má, sinto que ela é capaz de matar uma pessoa. Sempre tive medo de ficar sozinha com ela! Medo que ela me matasse”. E a resposta, não menos crua, da mãe: “Isso aqui agora vai ficar pior – Glória vem aí… Ela nunca me tolerou, Edmundo, nunca! Quando nasceu e disseram MENINA, e tive o pressentimento de que ia ser minha inimiga. Acertei”. E depois, em conversa com a ex-nora: “Estou cansada, farta de não falar, de esconder há tanto tempo as coisas que eu sinto, que eu penso. Podem dizer o que quiserem. Mas eu dei graças a Deus quando minha filha morreu!”.

Em 1944, a peça causou repulsa. Até hoje, em fóruns acadêmicos ou debates públicos, o tema incita reações violentas. Tem gente que não acredita. Mas a verdade, explica a psicanalista Márcia Neder, é que as relações familiares engendram impulsos amorosos e hostis, mesmo que essa hostilidade permaneça escondida e disfarçada. Há tempos, o movimento feminista representado por Betty Friedan botou o dedo na ferida. Sim, há mães que detestam sê-lo. O nascimento de um bebê não traz só euforia e plenitude; os berros do recém-nascido, a dependência absoluta do adulto, a urgência em mamar estão longe de provocar as mesmas reações. A mulher pode viver essa experiência como fonte de prazer ou… um fardo.

Freud foi dos primeiros a nomear a ambivalência materna. Dentre as histórias clínicas que apresentou, há duas: a da mãe que não conseguia amamentar os filhos e a da que culpava a criança pela morte do pai. Ele revelou que a idealização – a mãe é fonte inesgotável de amor – oculta sentimentos agressivos: violência, irritação, vergonha e culpa.

Até meados do século XX, era comuns que mães, no seu momento “bruxa”, imprimisse nos filhos, e sobretudo nas filhas, modelos de autorrestrição. A obrigação de obedecer, assim como a vigilância sobre regras, eram constantes. As mães podiam punir tudo o que era considerado “indesejável” com “surras e cascudos”. Ou com pressão psicológica. As ameaças de retirada de afeto (“Você age assim e ninguém gosta…”), as ameaças de abandono e solidão (“Moça assim não casa…”), os castigos do Céu (“Nossa Senhora está olhando você e está triste), remorso (“Quando eu morrer, você vai ver a falta que vou fazer…”) ou culpa (“Só quero o seu bem…você está fazendo uma ingratidão”) abatiam-se sobre as costas dos filhos. Antes, a preocupação era que os filhos fossem bem-educados, que respeitassem os idosos, que fossem alvos de elogios. Hoje, preocupa “o que serão” e seu futuro.

Pesquisas publicadas nos Estados Unidos demonstram que o modelo da mãe ideal é tão forte que aquelas que não se identificam com ele sentem-se “desviantes”. Mesmo na psicoterapia, tais mulheres conseguem indignar os terapeutas: a “mãe má” é um tabu! É monstruoso mostrar esse lado sombrio da mulher. A intolerância contra colegas, amigos ou pessoas do outro sexo pode definir alguém como irracional ou infeliz, mas, a intolerância em relação aos filhos torna uma pessoa a encarnação do mal.

Segundo Márcia Neder, no reino da pedocracia, em que o culto à criança, o “reizinho” da casa, está plenamente instituído, é crime não amá-la e vergonhoso admitir que não se ame o próprio filho. A supervalorização da maternidade leva a analisar a “síndrome do ninho vazio” de maneira errada, ela explica. Longe de sofrer porque os filhos amadureceram, cresceram e saíram de casa, esse momento pode traduzir o alívio e a satisfação ao vê-los partir – aliada à autonomia da prole, vem a alforria da mãe, que pode voltar a pensar em si mesma.

Vale lembrar que ser mãe é uma condição subjetiva; nem toda a mulher fértil está apta a exercer a maternidade. Nem ela é mágica capaz de transformar o caráter da mulher.

– Mary del Priore.

Delacroix

Medeia, de Eugène Delacroix.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

314 Comentários

  1. Adriano de oliveira Ferreira disse:

    Enfrento o mesmo problema familiar de perseguição e calúnia sem explicação lógica.
    Estou estudando muito sobre isto e aberto a dialogo, ninguém acredita que uma mãe pode perseguir um filho a vida toda.
    Sou Pastor e posso afirmar que existem situações que nem Deus pode mudar as pessoas pois cada um escolhe seu caminho.
    Infelizmente faço parte da estatística dos prejudicados pela mãe.

    • socorro disse:

      Vivo isso dentro de casa, q p comecar eu moro de favor como ela diz smp a casa dela, me agride com palavroes horrives, antes ficava calada e pedia pelo menos um pouco de respeito, mesmo sendo mae ela precisa respeitar, como isso n aconteceu infelizmente me esgotei e agora as brigas estao piores n consigo ter respeito. O puro desrespeito entre nos duas, uma vergonha. Ela outros filhos com o meu pai, nunca moraram com ela desde a separacao e p mostrar e se vingar do seu odio por mim manipulam eles com roupa , dinheiro, gasolina, conta de cartao pago, ate internet da casa deles, e n vou mentir tem duas semanas q nem comida ela compra sai p comer na irma dela e q fique com fome. Estou gravida tenho vontade comer uma verdura mas ela pouco importa, um dia cheguei tao mal em casa se estivesse com coragem naqele momento eu iria tirar minha vida, em prantos no banheiro ela abriu a porta e dizendo q bem feito por eu esta buchuda sem marido, e pouco com tantas coisas q ja passei ja fui mandada embora varias vezes e smp q fui ela vai onde eu tiver e faz barraco atte as pessoas q me acolheram cansar e pedi p eu ir embora, me deixa transtornada psicologicamente. Mexe nas minhas coisas td escondida ela tirou a chave do meu quarto e agr ultimamente percebo tdas minhas roupas rasgadas como cortes de tesouras qnd falo as pessoas n acreditam e smp diz q estou exageranfo mas tenho ate hj o unico pedaco da minha saia q ela cortou toda era saia longa. O pior q ela e mentirosa, hipocrita, dissimulada, manipuladora, q so eu q vivo constantemente sei como ela e de verdade. As vezes chegava a odia ela, hj sinto pena pq vou arrumar um servico qlqr q seja pode qlqr um msm assim q eu ganhar minha filha de preferencia em outra cidade p comecar minha felicidade dando td amor p minha filha q eu smp quis ter (materno) e ela vai ter o prazer de ver amor dos filhos qnd ela fica sozinha em casa qnd eu fui a unica esteve junto e n tem valor. So quero liberdade p ser feliz bem longe. Amem

  2. Gisele Conceição disse:

    Bom dia! estava lendo alguns relatos, histórias de vida caso de cotidiano, na minha opinião, todos nós devemos amar o nosso próximo como a nós mesmo isso é que o Senhor disse em sua palavra, então por mais difícil que seja a pessoa procure amá-la. lembre-se bem que nós não mudamos ninguém mas as nossas atitudes poderão refletir no comportamento de quem está a nossa volta…. (Busquem a Deus enquanto se pode achar).

    • Crystal disse:

      Eh Gisele, falar é facil….sou evangelica e sofri por 4 decadas na mao da minha mae, e o proprio Deus me fez enxergar quem era ela. Eh simples para quem esta fora

  3. Fernanda disse:

    Minha mãe nunca gostou de mim. Nem teve motivos para isso. Ficar grávida foi o começo da vida fracassada dela. Nasci quando ela tinha menos de 20 anos, filha de um homem desprezível que só fez destruir a vida – não só dela, mas também minha e de minha irmã mais nova. Minha avó a mesma coisa: histórico de abandono aos 5 anos de idade, não conheceu o pai, ficou viúva aos 30 e poucos anos com três filhas pra criar. Uma velha amarga e miserável. Eu sofri maus tratos tanto da minha mãe quanto do meu pai, mas na infância os maus tratos dela me marcaram mais. Ela me envergonhava por eu fazer xixi na cama, me humilhava, ria dos meus dentes “amarelos e desalinhados” na segunda dentição, fora as surras de cinto que ela me dava, extremamente agressivas. Eu não amo e nem gosto da minha mãe. Cresci sem vínculo com ela. Na adolescência nos xingávamos e já cheguei a reagir duas vezes quando ela quis bater: puxei os cabelos dela, a agredi. Até os 20 e poucos anos nós tínhamos brigas horrorosas nos xingando. Ela nunca me respeitou. Também nunca foi respeitada. Todos os prognósticos da minha mãe e avó para mim falharam. Acredito que o que me move na vida é frustrar esses prognósticos. Consegui tudo o que elas diziam que eu não conseguiria. Fiz minha faculdade, hoje moro no exterior, me casei. Não sou feliz se essa for uma pergunta obrigatória. Não tenho mais contato com nenhum deles, não amo, não sei se odeio, só odeio quando começo a me lembrar das coisas que me fizeram passar. Meu pai morreu há mais de dez anos. Me senti aliviada por não ter mais que compartilhar um planeta com ele. Fico feliz em pensar que ele está morto. Realmente foi um dos piores seres humanos que tive o desprazer de conhecer. Nada disso saiu de mim. Não consigo, por mais que eu tenha deixado todos eles para trás, tirá-los de minha memória. Embora alguns desses acontecimentos tenham sido há 30 anos, parece que aconteceram na semana passada.

    • Aninha disse:

      Boa noite!
      Tenho 34 anos e uma mãe alcoólatra e que não se controla quando está bêbada. Chego do trabalho super cansada e ela chega do bar. É para a minha infelicidade hoje aconteceu um dos piores dia da minha vida.
      Ela veio até meu quarto, e eu já deitada para dormir, começou a me ofender, me xingar e me diminuir. ela levantou a mãe para me bater, eu fui e empurrei ela do meu quarto, para que a situação não piorasse, e foi em vão. Ela começou a me bater, puxar meus cabelos e me arranhou toda. Não aguentei e revidei, sei que estou errada, mas não consigo me sentir arrependida. Sempre fui humilhada por ela, sempre que chega bêbada me maltrata. Hoje eu explodi.
      Ela já me agrediu eu estando grávida. Foram tantas situações que acabou comigo. Tudo o que eu queria nesse momento era sumir.

  4. Debora disse:

    Entendo vocês, estou passando pela mesma situação. Moro com minha mãe e minha vida está um inferno. Ela briga por quaquer coisa , grita comigo, já me mandou tomar no cu, me chama de nojenta e hoje disse que não queria que eu tivesse nascido. Ela tem quase 80 anos e sou eu quem cuida dela, vou com ela em médicos, mas ela não reconhece nada. Pior que estou desempregada e como já passei dos 40, estou com muita dificuldade em arrumar emprego e tb não sei se teria coragem de sair de casa e deixá-la sozinha, pior que para os outros ela é uma santa, principalemnte com minhas irmãs, então ão tenho ninguém para desabafar.

    • Flavia disse:

      Débora, passei pelo mesmo a diferença é que me aposentei cedo e pensei que ia começar a viver a vida pois só trabalhei, mas hj depois de 5 anos olho para trás e entendo que o inferno que a minha fazia era pelo fato da doença da velhice , minha mãe teve demência vascular que tem os mesmos sintomas do Alzaheimer e suas fases e conforme a personalidade da pessoa os aspectos negatovos se agravam, agora cuido.
      A fase da aceitação para mim foi o pior de tudo pois hj como ela não é mais a mesma pessoa rabugenta e se tornou dependente ficou mais fácil de lidar, mas foi terrível pois mexeu com tudo em mim, a frustração foi imensa pois além dos meus planos terem ido por água abaixo ainda tinha o fato de ter que cuidar sozinha dela pois se prepare que isto acaba sobrando só para um pois o resto usara a desculpa de que tem suas próprias vidas e decidem a nossa por não termos tomado a decisão na hora certa de vivermos as nossas próprias vidas , as vezes por não termos tido coragem ou por nos preocuparmos com os pais e deixado de seguir nossos caminhos.
      O Conselho que te dou é fazer ouvido de mercador e responda sim quando te ofender pq ninguém é de ferro e não é pq é mãe que pode ofender, é que fomos criados a ver mãe como sagrada mas está foi criada pela religião, mãe é uma mulher como todas.
      Se ela está bem vá viver a sua vida sem culpa pois honrar pai e mãe significa dar assistência na velhice e não se submeter a caprichos que por muitas vezes nem isto foi nos dado.

    • Paulo disse:

      Gente não percam a esperança. Coloquem Deus acima de qualquer coisa, porque como voces bem sabem Deus disse que ninguém deve amar alguém mais do que a ele, nem mesmo seus pais. Passo pela mesma situação. Moro com minha mãe e minha situação é identica a situação da Debora.

    • Mel disse:

      Passo pelo mesmo problema, acho que seria bom fazermos um grupo para apoio mútuo.

    • Bruna disse:

      Gente é sério sou mãe de primeira viagem e estou passando por uma fase delicada, depressão pós parto, não conheço a mãe de vcs, mas acredito q muitas delas passaram e passam por isso. É muito difícil, ao mesmo tempo que ama seu filho, tem vontade de sumir, morrer, sente muita raiva, não pelo filho e sim pela situação, culpa muita culpa, não queria sentir isso, tô muito cansada de ser julgada, as vezes eu tenho explosões de raiva qdo ele apronta xingo cada nome feio, depois me arrependo, as pessoas não entendem.
      Lendo todos os comentários vi meu filho em cada situação, não quero q ele cresça achando isso. Tenham paciência com a mãe de vcs, eu sei q é difícil,até impossível, um dia qdo tiveram seus filhos entenderão, qdo uma mãe maltrata o filho é um grito de socorro q ela dá, mas ninguém escuta, ninguém entende q ela tá sobrecarregada, infeliz, sofri tbm com minha mãe, de tanto criticar me tornei ela, não queira isso pra vida de vcs, a maternidade não é um conto de fadas, filho não é um boneco, prefiro morrer ao fazer ele sofrer, dói muito muito, não tenho vontade de viver.

  5. Thuani disse:

    A minha mãe é uma pessoa extremamente prestativa, mas desde pequena eu nunca vi nela traço de amor conosco. Ela sempre tratou eu e meus irmãos com muita hostilidade e rancor. Sempre nos diminuiu na frente do meu pai e dos outros. Era uma tortura no fim do dia escutar ela fofocando de nós para o nosso pai, porque não sabíamos o que ela falaria. Não conseguia ter amigos porque não acreditava que alguém não nos suportaria. Nunca me lembro de ter ouvido um elogio, um parabéns por algo que fiz, um incentivo. Tudo que eu e meus irmãos desde pequenininhos tentávamos fazer, como brinquedos para brincar porque éramos muito pobres ela quebrava, pois dizia que perturbava ela. Éramos chamadas de porcas, sebosas, nojentas, putas, isso porque éramos cristão e não tínhamos contato com ninguém de fora, dizia que ninguém nunca iria querer a gente, e isso causou marcas profundas em nós. Minhas irmãs se casaram com caras abusivos e sofrem maus tratos e meus irmãos são extremamente passivos e casados com mulheres mandonas. O meu pai é mais amoroso e era uma gota de alívio. Mas bastava meu pai nos dar um abraço para ela se irar conosco e nos castigar com tapas e beliscões. Além de mentir muito sobre os aspectos da vida dela. Hoje estou em processo de libertação de muitos traumas causados por isso. Nunca consegui me relacionar por inteiro com ninguém porque sempre acreditei que ninguém iria nos querer. Hoje busco forças em Deus para se um dia eu for mãe não me tornar como ela. Mas não creio que ela fez isso por mal, creio que foi o ensino que ela aprendeu, e me preocupo com aquela criança que foi maltratada e me maltratou. O que eu tenho a dizer para você é o seguinte: VOCÊ NÃO É AQUILO QUE FALAM. VOCÊ É AQUILO QUE VOCÊ MESMO SE TORNOU E SÓ VOCÊ PODE MUDAR ISSO. VOCÊ É FORTE. VOCÊ CONSEGUE. DESABAFE COM UM AMIGO, PROCURE AJUDA PSICOLÓGICA, OU SE PRECISAR CONVERSE ATÉ MESMO COMIGO. ESTOU PRONTA A TE OUVIR.

    • LUCIANA disse:

      estou com cancer no pulmão sem metastases e estou fazendo tratamento mas fiquei tão carente de minha mãe e irmãos que choro muito longe deles,amo muito a todos e sinto saudade mas minha mãe não quer que eu vá lá, faz intrigas, mente, trocou de numero de telefone para nem falar comigo doente,

  6. Daniela disse:

    Tenho 25 anos, tenho uma boa formação acadêmica, já a minha mãe parou de estudar na 8ª série, e anos depois, depois de já ser casada com o meu pai, e ter eu e minha irmã crescidas ela fez mais algum tempo de supletivo, mas não concluiu, minha irmã e meu pai também tem boas formações acadêmicas. Minha mãe não se da bem com ninguém da família, mas como minha irmã mora longe a muito tempo, atualmente em outro pais, ela infantilmente manda mensagens muito carinhosas para minha irmã no grupo da família, ao meu ver para que eu me sinta triste e sinta que o problema é comigo, mas quando minha irmã passa algum tempo em casa, no Brasil, as brigas ocorrem da mesma forma. Estou contando isso pois fui a algumas consultas com psicólogo por que eu fico muito deprimida com toda a situação de brigas de conflitos constantes, e o psicológo disse ao ouvir todas minhas declarações, que a doente psicologicamente era minha mãe… Eu morei fora por muito tempo e durante a graduação, mesmo morando em uma cidade próxima (30min.) da cidade da casa dela, quase nunca voltava para a casa, não sentia falta, nem tão pouco saudade… Ela mente muito, o tempo todo, se vitimiza pro meu pai… Eu não sei mais como lidar com tal situação, ela me amaldiçoa… e meu namorado tem uma família linda, que eu amo muito, uma mãe que qualquer pessoa no mundo desejaria ter… e tenho vergonha de contar tantos detalhes assim pra ele, pois ele não consegue compreender tal realidade, perante a que ele vive..

    • B. disse:

      Gostaria de conversar com você, vivo uma história meio igual.

    • Daniela disse:

      Eu passo por tortura psicologicas absurdas.
      Não tenho mais estrutura psicológica nenhuma para enfrentar nenhum problema por conta do que vivo em casa com minha mãe. Tenho depressão, pensamentos suicidas todo tempo. Não aguento mais. As vezes sinto que ela quer realmente provocar minha morte, por que não teve coragem de me abortar engravidou. Ela é evangélica, e é a versão de tudo o que eu não quero ser. Eu não a odeio, mas também não a amo. Queria que isso tudo a acabasse antes que eu me acabe.

      • Helo disse:

        Esses ‘evangélicos’ são osso duro de roer, principalmente os ‘convertidos’, como a mudança é superficial, porque eles gostam mesmo é do ambiente, da cantoria, da gritaria, ou se apaixonam pelos pastores e pastoras com interesse em $. Esses ‘convertidos’ recebem um pouco de atenção, ainda que paga, então o que acontece? Agridem filhos e filhas que não concordam com suas fanáticas ideias. Principalmente as filhas, esses fanáticos adoram ver ´erros´nas mulheres,. TODAS as religiões querem culpar as mulheres. Todas. Saia daí o mais rápido possível.

        • Crystal disse:

          pare de falar bobagem. va procurar o que fazer. fui torturada por uma mae catolica por 4 decadas e so estou viva porque me converti ao evangelho…pare de rotular e va lavar a sua louca

        • Crystal disse:

          pare de falar bobagem. va procurar o que fazer. fui torturada por uma mae catolica por 4 decadas e so estou viva porque me converti ao evangelho…pare de rotular

      • Pri disse:

        Olha, esse povo que se diz evangélicos a maioria só sabem viver religião, a família fica em último lugar e só sabem julgar ! Da bola pra isso não, eles não sabem o que fazem! Cegos e burros

      • Malka disse:

        Olá, hj sou adulta, já perdoei, já não moro mais com ela, (minha mãe), mas as torturas psicológicas, foram tantas ao longo de uma vida toda, um ódio real, que ela sempre sentiu por mim, maus tratos tão cruéis, desde sempre, que ainda sofro e acho que sofrerei para sempre nessa minha vida, por todo ódio, desprezo, raiva, rejeição, pragas, rogadas, palavrões, torturas na infância, adolescência e juventude, que sofri com ela, que hoje não consigo me livrar de uma dor na alma, solidão, complexo de rejeição, que ainda sinto, fora um vitiligo, Hoje eu vou na casa dela e ainda tento me aproximar e ser aceita, sem sucesso algum, tudo isso atrapalhou a ainda atrapalha minha vida pessoal, profissional, mas o pior de tudo é que ainda não consegui descobrir o motivo. Obrigada, abraços! Malka.

    • Helo disse:

      Arrume um emprego e saia de casa! Pára de ficar falando mal de sua mãe para todo mundo! Você é que despreza ela por ser pouco estudada. Isso só mostra que você é fraca e egoísta também. Ou talvez apaixonada pelo pai? Vai à luta, você não é formada e coisa e tal? Não vi nada demais na sua mãe, além de ser uma pessoa complexada e infeliz. Cuide de sua vida, pára de se encostar na família do namorado e seja você alguém de valor. Ufa!!!

    • Andrea Lima disse:

      Você não está sozinha, colega… Eu também tenho uma mãe mentirosa, manipulativa e desequilibrada. As vezes olho para ela e sinto muita pena(Depende do dia), as vezes tenho que me controlar para não esganar ela… É tão feio isso mas é a realidade.

    • Fernanda disse:

      Dani,
      Infelizmente não podemos modificar os outros, mesmo nossas Mães:
      fazê-las ver o quão mal o comportamento delas traz… E existe a cobrança da sociedade, o “mito do amor materno”, “honrar Pai e Mãe”… enfim um peso enorme… Libertar-se disso, depende do quanto tu desejas ser feliz e viver uma vida plena! Mude o FOCO, tenha outros objetivos… NÃO POTENCIALIZE AS COISAS VALORIZANDO O QUE TUA MÃE DIZ E FAZ… Tenha outros vínculos afetivos, exercite o afeto com as pessoas que te acolhem… E entenda definitivamente: a escolha de ser má, monstruosa é da tua mãe… só dela!!!! NÃO COMPARTILHE ESSA OPÇÃO COM ELA… Invista no seu relacionamento afetivo, estude idiomas, faça pós graduação, trabalho voluntário… e restrinja ao mínimo possível o contato com tua Mãe (não precisa sair do grupo da Família, mas SILENCIE O GRUPO, existe essa opção nos aplicativos)… e para de se torturar… Temos livre arbitrío: ESCOLHA SER FELIZ!!!! Eu escolhi… e depois da morte da minha Mãe, sou ainda mais e mais feliz… sempre respeitei ela, mas também sempre fiquei o mais longe possível… pois até completar 18 anos ela atormentou TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA!!!! Era a encarnação do mal… fui estudar, trabalhar, mandava $ pra ela (tudo de longe)… E sempre tive a consciência tranquila: ELA ESCOLHEU VIVER ASSIM… Faça tua escolha de vida, enquanto é tempo!!!! Seja muito, muito, muito FELIZ!!!!!

  7. SUELY DE CASTRO disse:

    Também passei por coisas bem parecidas. Caso desejem desabafar, podem me escrever. Prometo responder assim que puder.
    girassolflor@hotmail.com

  8. anita disse:

    Estou aqui para espalhar esta boa notícia para o mundo inteiro sobre como eu tenho o meu amor ex de volta. Eu estava ficando louco quando meu amor me deixou para outra menina no mês passado, Mas quando eu encontrar um amigo que me apresentar ao Dr. otumbaotula o Grande mensageiro para o oráculo que ele serve, eu contei o meu problema ao Dr. otumbaotula sobre como o meu ex-amor me deixou e também como eu precisava para conseguir um emprego em uma empresa muito grande. Ele só me disse que eu vim para a direita O lugar onde eu estaria recebendo meu desejo de coração sem qualquer efeito secundário. E ele me disse o que eu preciso fazer, Depois que foi feito, Nos próximos 2 dias, Meu amor me chamou no telefone e estava dizendo desculpa por me deixar Antes de agora e também na próxima semana depois de meu amor chamado, pedindo perdão, foi chamado para entrevista na minha empresa desejada eu era necessário para trabalhar como o diretor-gerente .. Estou tão feliz e sobrecarregado que eu tenho que dizer isso para O mundo inteiro para contatar Dr otumbaotula com o seguinte endereço de e-mail e obter todos os seus problemas solv E .. Nenhum problema é muito grande para ele resolver.Contacte-o em seu e-mail: otumbaotula@gmail.com ….

  9. Sozinho disse:

    Tenho 43 anos. Sou o mais bem sucedido entre 4 irmão. Casado com uma linda mulher que ama. Tenho poucos amigos, embora todos muitos leais. Entretanto, parece até infantil dizer isso, mas por falta de amor materno, me sinto completamente sozinho. Parece que a cada conquista minha, eu despertava tristeza em minha mãe. Para me sentir melhor, penso que minhas qualidades jogam luz nos defeitos do filho predileto dela. Sigamos com Deus!

    • Helo disse:

      Se você é bem sucedido , porque não paga um psicólogo? Existem tantos psicólogos bons que até passam por dificuldades, pq pessoas que podem pagar, ficam se escondendo por causa de preconceitos. Vá se tratar enquanto é tempo.

    • Andrea Lima disse:

      Eu sinto o mesmo vazio! A minha história é essa: Minha mãe se deixou engravidar porque já não era mais virgem e ficou com medo dos meus avós descobrirem,então, ela deu aquele velho golpe batido da barriga… Meu pai teve que casar(Eram outros tempos,anos 70),meus pais não estavam preparados para uma criança(Afirmo até que ambos não nasceram para essa função),então, em especial minha mãe jogou todas as frustrações da vida dela em cima de mim e de quebra 3 meses após o meu nascimento ela ficou grávida da minha irmã do meio(Nem preciso dizer a pilha de nervos que ela ficou mais ainda). Eu fui maltratada fisicamente desde que nasci e minha irmã também! Passei quase toda minha existência com muito complexo de inferioridade e realmente achando que nasci cheia de defeitos até que percebi que os doentes são eles!

    • Flavia disse:

      Olá Sozinho,
      Não sei se faz sentido o que vou escrever, mas o que percebo é que as conquistas na sua vida foram para conquistar a atenção dela talvez pelo fato dela gostar mais do seu irmão, isto gostar mais sim pq mãe sempre vai gostar mais de um do que do outro, isto é fato e aquela que diz que gosta de todos iguais esta mentindo, mas isto o levou para frente que é um aspecto muito positivo.
      Depois dos 20 anos não precisamos mais de mãe e o tamanho da solidão que vc sente é o tamanho da distância que vc esta de vc mesmo.

    • monalisa de Queiroz Fernandes disse:

      Meu caso e bem parecido com o seu … Minha mãe não gosta de mim e tudo me critica me xinga me humilha perto de todos pra ela so tenho defeitos

  10. Stéphanie disse:

    cara minha mãe e muito indiferente com migo, esto sempre ajudando ela, e tudo, ai ela ficar estressada com migo, sendo que eu não faço nada, tipo ela me responder grosso também respondo ela por que guando eu vejo q eu to errada eu não falo nada fico quieta, mais cara tem hora q ela me bate por causa dos meus irmãos. meus irmãos chingam ela de piranha, galinha, vagabunda, ai tem um q ela fala que tem problema, problema tem eu, de tanto q sofro na mão dela, as vezes acho que ela não me ama, por causa do que o meu pai fez com ela, mais tipo eu não tenho culpa!, cara eu tenho certeza que ela queria ter uma familia linda e perfeita, só q ai ela se lembra de mim e fica assim, por que meus irmãos o pai assumio, da comida da tudo, e eu sou a abastarda da familia!!!, não tenho ninguem só minha vó e meu Avô ! e olhe la !!!!!!!!!, foi por isso q fiquei com depressão, auto-motilação, anorexia,bulimia. as vezes sinto q eu não deveria nem esta neste mundo!, para que ser tratada q nem lixo pela pessoa q eu mais amo no mundo e sabe que ela e assim, me trata como foda-se , dane-se vc sozinha!, cara eu to fazendo de tudo esto estudando, penso em melhorar para poder ajudar ela no futuro, e ela me trata assim !.

  11. Maria Reyes disse:

    Você já ouviu falar do cartão de ATM em branco que é capaz de fazer retirada de dinheiro de US $ 3.000 por dia sem ser pego, eu uso para ser uma senhora muito pobre, ea vida parece ser muito vômito em mim. Então eu fui deixado com nenhuma escolha mas expandir minha busca, e finalmente encontrei hackers integrados. Embora eu tivesse minhas dúvidas no início, porque eu tentei pegar o cartão há algum tempo e fui roubado do meu dinheiro. Mas eu fui deixado com nenhuma escolha mas tentar outra vez simplesmente porque eu tive uma compreensão melhor do cartão integrado dos Hackers do ATM. Eu estava no caminho do cliente para preencher, foi-me dito que iria receber o cartão depois de uma semana. Para minha surpresa, I obteve o caixa eletrônico cartão em branco após dois dias de ativação. Eu tenho sido capaz de retirar mais de $ 142.000 já. Este cartão me dá $ 3.000 todos os dias eo cartão não tem limite para comprar on-line e também funciona perfeitamente em qualquer máquina ATM, você pode usá-lo em qualquer máquina ATM para retirar US $ 3.000 por dia sem qualquer atraso ou danos, então estou usando Significa agradecer as boas obras de hackers ATM integrados, obrigado por dar este cartão para os pobres, sem esperança e sem teto e oportunidade de manter a respiração, ao contrário dos outros hackers falsos que continuam a roubar os pobres apenas para torná-los mais miseráveis. E para aqueles de vocês que têm dificuldades na vida e também sofreram nas mãos de hackers falsos, aqui está outra oportunidade para você. Não procure mais, mas entre em contato com este e-mail, integratedhackersoffice@gmail.com Acho que também irá ajudá-lo.

  12. Mirela disse:

    Venho a esta pagina toda vez que procuro forças pra encarar e reconhecer que não estou sozinha com os problemas em minha vida. Pois hoje tive um conflito absurdo com minha mãe , e se nao fosse o irmão esta em casa e impedir os atos dela , ela teria desfigurado meu rosto. Por Deus eu so tive um pequeno aranhão ao lado da boca e nos braços , mas tudo isso devido devido eu me virar procurando uma chave em casa pra ela poder entrar, e nisso ela começou a gritar no portao pra todos ouvirem meu nome, e quando eu ouvi isso meu Deus so abri a janela e falei daria pra voce entender que estou sem nehuma chave aqui e estou procurando, e ela gritou denovo entao porque nao vem logo me falar! e antes disso peguei ela falando mal do meu irmao fofocando com o visinho da frente, e quando ela entrou dentro de casa e meu irmao chegou e abrio o portao pra ela , eu disse voce pode deixar de ter a atitude dessas mulheres de rua, ai ela veio com tudo pra cima de mim tentando arranhar o maximo o meu rosto meu irmao por sorte me defendeu e impedio mais estragos, e depois de mais absurdos eu e meu irmão fomos para o quarto diante disso com todo odio dela, ela pegou um pedaço de madeira grande e quebrou a porta de madeira do quarto , acreditem uma porta de madeira firme e queria me agredir principalmente eu, e começou a jogar coisas que me fizeram a parar no hospital a anos atras ,ela jogou na minha cara meu ex namorado tinha me deixado porque eu falei mal dos pais dele , e isso ele usou de culpa pra se sair bem pra familia , ele me abandonou pra ficar com outra com quem me traia a meses , e ouvia ele falar tanto mal dos pais dele , e acabou que a culpada fui eu por ter defendido um pilantra e apenas ter dito que eu estava trabalhando pra tirar esse infeliz da casa dos pais e dar ele uma vida boa e enquando isso esse pilantra me traindo com outra! Bom no final pra ele nao dizer a verdade que ele terminou comigo pra ficar com outra , ele falou mal de mim pros pais e eu sai de imprestavel na historia, ate ai eu mereci de ser tao imbecil e ficar ao lado de alguem em que a familia me humilhava e ele tambem e aguentei tudo pra no final acontecer isso.
    E hoje ela ainda joga isso na minha cara e que eu nao vou ser feliz que ninguem vai ficar ao meu lado , porque hoje em dia eu nao fico mais calada como uma mulher submissa que nao ve nada e que tem que aguentar tudo por amor, e pra ela eu so sirvo pra limpar a casa que nao presto , e me joga contra meu proprio pai , a anos eu dei parte na policia por umpedofilo na igreja em que eu avisei a ela que ele queria me ver sosinha, pois em ves de ajudar ela falou pra pastora dela e todos ficaram contra mim porque eu era adolescente e simpatica que eu estava inventando tudo , e acreditem mesmo eu dando parte na policia ate hoje ela esta nessa igreja que eu chamo de inferno meu deus e isso nao e nem 1% do que ela ja me fez passar . Hoje eu tenho alguem me ame a meu lado e ele sabe de tudo e esta tentando melhorar de vida pra me ajudar a sair desse lar miserável em que vivo. Pois tenho gastrite a anos e uma saude debilitada , e passei mal no meu antigo emprego e na faculdade e resolvi me tratar , mas ate quando era pra pedir colobaraçao pra remedios caros ela bagunçava com minha cara , falava que eu so dou despesa , debocha de mim quando vou para o pronto socorro, mas creio que um dia isso mude , mas as vezes penso que sou destinada a sofrer . Entendo todos voces e realmente nao estamos sos. Fe muita fe mesmo .

    • Livia disse:

      Mirela, eu sei o que você está passando, também tive uma mãe que me odiava! Tenha força que você crescerá e logo tudo será passado! Se você quiser conversar me escreva: liviavtsantos@yahoo.com.br

    • Dayane disse:

      Li todos os relatos presentes, cheguei a esta pagina depois de uma conversa com uma amiga sobre nossas mães , que por incrível que pareça estão citadas em cada uma destas acima ao qual dizemos ser mães… Não sei qual a idade de cada pessoa com seus relatos tristes. Sei dizer que a esperança nunca morre sofri desde pequena com insultos da minha mãe , rivalidade , falta de carinho, surras e por ai vai… Mas hoje com meus quarenta e um ano , depois de muito sofrer , e achar que não sobreviveria sem ter amor e amizade materna e no meu caso nem paterna. Olho pra trás e simplesmente sinto pena, pq a mesma pessoa que me tocava de casa pq o apt era seu, a mesma pessoa que me humilhava com palavras de baixo escalão . Hoje não tem casa própria , hoje não é tão senhora de si como antes hoje se quer abre a boca . O mundo da voltas , e eu realmente vi e vivo isto, hoje tenho minha casa, minha família linda, tenho o que esta “mãe ” ( falou que eu nunca teria, que eu nunca seria ninguém)Posso dizer que passei por este pesadelo, sofri, fui abusada por padrasto com consentimento , passei por varias depressão , problemas psicológicos, e feridas na alma que pareciam que nunca iam cicatrizar, sozinha . Mas hoje me orgulho pq superei , as cicatrizes sim deixaram marcas , a coisas que nunca esquecemos me veem na memoria , mas hoje não choro mais ja se esgotaram todas as minhas lagrimas , Mas principalmente pq venci , venci e tenho certeza que todas (os) vão vencer. Pq a vida segue em frente e tenho certeza que um dia vcs não vão precisar olhar pra trás. Se alguém precisar de uma amiga, alguém pra conversar , e ouvir minha historia que é enorme pra relatar aqui, mas que ha esperança pra quem esta sofrendo. Nada pode ser pra sempre. Com meu carinho pra vcs. dayamozz@hotmail.com

      • PATRICIA CARVALHO disse:

        tambem desde a infancia fui rejeitada pela minha mae,com 20 anos disse na minha cara k nao gostava de mim,fikei chocada, vc sabe k depois de casada ainda achava de me iludir com ela,eu era uma perfeita idiota,tava no faz de conta k aquilo nao existia,hoje sou a filha k mais ajudo ela,nao por ser mãe,olho como ser humano,mas a vida cura tudo,desprezei ela no bom sentido,vivo minha vida e com minha familia, mas olho pra ela e nao vejo ela como minha mae ou pessoa confiavel,apenos cumpro um dever junto com meus irmaos de ajuda-la,meu pai foi tudo pra mim,agradeço a ele ter me dado tudo aquilo k ela me negou,isso trouxe um equilibrio na minha vida,mas deixo de ver k é uma pessoa tirana,e k o Universo devolve tudo!!!

    • Lela disse:

      E porque você não sai de casa?

  13. Mari disse:

    Bom dia. Por acaso me deparei com este canal e pude visualizar os comentários. Gostaria de dizer para todos que sofrem muito neste momento que um dia tudo isso ficará para trás, de uma forma ou de outra. O que vou relatar agora é a visão que tenho de tudo que passou, atualmente. Durante muito tempo fiquei em conflito pois não podia crer que a pessoa para a qual sempre dediquei carinho, atenção e cuidados fossem àquela que mais desejava minha derrocada. Fui uma menina doce, meiga e submissa pois aos 5/6 anos fui levada pela avó para ficar uns tempos com ela em S.Paulo. Na época achava que estava tirando férias, hoje creio que fui levada para dar um tempo aos meus pais que passavam muita dificuldade e nós éramos em 5 filhos. Além da angústia de querer voltar para casa e isso nunca acontecia, certa noite acordei com meu tio mexendo em minha calcinha. Não sei o que houve, não consigo lembrar, aliás este episódio só voltou em minha memória quando os conflitos com minha mãe começaram a se agravar. Hoje ele sofre de câncer e eu espero que ele sofra muito ainda antes de morrer. Pois bem, após voltar apara casa, imagino que eu, como criança, tenha tido medo de voltar, se eu não me comportasse bem, então tornei-me a prestativa e a boazinha da casa. Meus irmãos nunca fizeram nada pois minha achava que era serviço de mulher, ajudar em casa. Minha irmã era bocuda, nunca abaixou a cabeça para ela então tornei-me a empregada doméstica de minha mãe e quando alguém da família precisava, ela me emprestava para ajudar os outros. Nas férias minha tia sempre ia pro Sil, onde temos família mas eu nunca pude viajar com ela, minha mãe dizia que eu faria muita falta pois era trabalhadeira, esse era meu prêmio por ser boazinha e trabalhadeira, era o meu presente. Minha mãe dizia que quando eu nasci minha irmã teve muito ciúme e para ela não ter problemas eu tinha que compreender, então, quando raramente eram compradas roupas para nós, por exemplo, ela colocava sobre a cama e minha irmã escolhia primeiro (sempre tivemos praticamente o mesmo corpo, apesar da diferença de idade), eu ficava com o que ela não queria. Após separação dos meus pais, meu irmão mais velho entrou na USP e foi embora, algum tempo depois minha irmã brigou com minha mãe e foi embora. Eu pensava que não podia, porque ela era uma coitada abandonada pelo fpd do marido e eu tinha que ajudá-la. Minha irmã foi e voltou milhares de vezes, e eu ali. Já namorava algum tempo e pensava que o dia que eu saísse de casa, não voltaria jamais. Um dia numa conversa ela disse que eu tinha que fazer um serviço doméstico pq. esse era o papel de uma mulher e eu disse que cresceria na vida e teria uma pessoa que eu pagaria para me ajudar. Ela com ar de deseprezo me desejou boa sorte. E eu a tive, depois de meu irmão mais velho, fui a segunda a me formar em faculdade particular pagando com meu trabalho e meu esforço, ainda ajudando em casa. Fui a primeira a ter um carro em casa. Lembro-me perfeitamente que quando meus pais se separaram a família começou a falar que filha sem pai iria virar puta ou mãe solteira e minha disse que Deus podia ter sido bom para ela e só lhe enviado filhos homens. Por ironia do destino, meu irmão abaixo de mim, engravidou a namorada, que foi morar na nossa casa. Não tinha criança na família e me apaixonei pela ideia de ter esse bebe conosco. Ajudei muito meu irmão, até eles mudarem para outro estado, quando minha sobrinha estava com 5 anos. Chegando lá eles não arrumaram emprego e eu já trabalha numa multinacional e ganhava bem, estava casada e além de continuar ajudando minha mãe, ajudava meu irmão. Minha mãe me ligava para contar histórias tristes, fazendo chantagens para eu continuar ajudando meu irmão. Numa viagem que fiz para visitá-los disse a minha cunhada que minha sobrinha tava grande já e que podia ir pra creche e ela arrumar um emprego, 3 meses depois minha cunhada estava grávida de novo, então sequei a torneira pois vi que fazia papel de palhaça. Para minha mãe peguei toda poupança que tinha e comprei equipamentos de cabeleireiro quando ela terminou o curso mas ela nunca quis montar salão, achoi que vendeu. Alguns anos depois, eu e meu marido montamos uma lojinha em uma cidade próxima para ela trabalhar. Quando meu irmão descobriu mudou-se para perto de minha mãe e a lojinha começou a falir, imaginava que ela desvia os investimentos que fazíamos em prol deles. Minha cunhada já tinha dado a luz e minha outra sobrinha e estava grávida do 3o. filho. Eles foram morar num mangue. Eu e meu esposo, na época, ficamos preocupados pois minha sobrinha mais velha crescia e se tornava uma linda mulher. Temíamos pela sua segurança. Então, juntamos o que podíamos e compramos uma casa em minha cidade Natal para minha mãe, que nos fundos tinha uma edícula onde meu irmão foi morar com a família. Meus irmãos sempre se esquivavam de ajudar. Nisso minha irmã mais velha ficou grávida, mas foi por opção, só que quando as coisas apertavam eu e meu esposo tínhamos que resolver, era para nós que ela corria. Isso com o tempo foi cansando, não é pq. é sua irmã que vc. tem que emprestar seu marido, né?! Um dia disse isso para minha mãe. Um ano depois estávamos nos separando, do nada, foi uma tragédia em minha vida pois sempre nos demos muito bem e imaginava que envelheceríamos juntos. Mesmo separada e com dois filhos pequenos, desviava um pouco da pensão para ajudá-la e quando ia visitá-los nos finais de ano, era um bando de criança que eu tinha que bancar. Minha irmã mandava minha sobrinha com 100,00 para passar um mês de férias, meu irmão nunca tinha dinheiro para nada e vc. não compra uma bandeja de Danone pro seus filhos para seus sobrinhos ficarem olhando, claro, era uma despesa absurda. Minha cunhada sempre foi uma peste, nunca nos demos bem, até hoje. Toda vez que eu ia ela ficava querendo arrumar confusão até que chegou um momento que eu disse que não iria mais, que com o dinheiro que gastava eu poderia ir para um hotel fazenda com monitor para os meus filhos e não teria que passar as férias bancando e cuidando de um monte de crianças, coisas que fiz por anos. Depois de um tempo meu irmão alugou uma casa e foi morar com a família dela, depois de 8 anos sem nunca pagar aluguel, nunca cobrei. A situação para mim estava ficando difícil então sugeri à ela que alugasse a edícula pois tava difícil mandar dinheiro todo mês para ela. Ela respondeu que ela não queria aguentar encheção de saco de inquilino. Depois de um tempo começou a me atormentar pq. queria voltar para S.Paulo. Nisso meu irmão mais velho teve que fazer um transplante então ela começou a me chantagear, a ligar aos prantos dizendo que não queria mais morar lá, que aquela casa tinha sido a desgraça da vida dela, nem lembrou que minhas sobrinhas puderam sair do mangue, viver e estudar numa situação de dignidade graças aquela casa e graças ao fato do meu irmão não ter que pagar aluguel. Tanto me atormentou e eu sem dinheiro para comprar um imóvel em S.Paulo que é tão caro, fiquei angustiada. Ela veio morar com meu irmão mais novo, que tinha duas casas no terreno mas mesmo assim me atormentava que queria a casa dela. Pus à venda finalmente. Um amigo que mexe com leilão me ajudou a comprar um terreno com duas casas onde eu podia acolhê-la. Quando peguei a casa, quase morri, era um lixo, toda detonada, comi o pão que o diabo amassou nas mãos de prestadores de serviço. Tive que fazer por dentro e mudar com obra, pois havia vendido meu ótimo apartamento para ajudá-la. Quando ela mudou-se os conflitos começaram. Os pedreiros vinham me contar que ela falava mal de mim para todo mundo. Dizia que aquilo não daria certo pois meus filhos eram mau educados. Implicava com meus filhos , era um pesadelo, briga todos os dias. Ainda tinha uma poupança então aluguei uma casa para mim e um apartamento para ela, sem nenhuma ajuda de meus irmãos. Pus a casa a venda mas não consegui vender. Por acaso eu vi uma casa para locação perto de umas faculdades, aqui onde moro, e sugeri à ela que montasse uma pensão para estudantes, só que eu não tinha dinheiro do depósito então eu pediria a minha irmã e meu cunhado que fossem os fiadores. Imagine, que absurdo – ela disse. Dessa forma, jamais. Daí eu surtei, que merda é essa que só eu posso me foder, mudar minha vida, dos meus filhos para ajudá-la e um irmão não pode sequer ser fiador? Percebi que comigo tudo era permitido, mas com eles o papo era outro, ela queria preservá-los de qualquer problema. Aquilo foi-se acumulando e fui percebendo que ela era minha mãe mas nunca foi minha amiga. Gente isso acontece, dói no início mas depois vc. aceita. Coloquei ela de volta na casa dos fundos mas jurei que nunca mais iria morar com ela. Então divide a casa grande em vários ambientes e alugoi, pra pagar meu aluguel. Foi a pior coisa que fiz. Ela se tornou o melhor advogado que qualquer inquilino pode ter. Era um inferno ir até lá pois ela não podia me ver que vinha com uma listinha de coisas que eu TINHA que fazer, mesmo que não tivesse dinheiro. Finalmente vendi uma propriedade e construi mais dois ambientes para locação, pois era pouco dinheiro, não dava pra fazer mais nada. Assim que aluguei ela começou a me atormentar pois não gostava da inquilina, ela era mística e minha mãe é evangélica. Algum tempo depois, misteriosamente, a casa pegou fogo, sorte que só acometeu mais dois quartos que eram grudados, os bombeiros conseguiram conter o restante. Fui massacrada, fiquei arrasada, tava sem dinheiro para tudo aquilo. Meu cunhado tava tão indignado que veio me contar que minha disse em alto tom que aquilo era obra mal feita, que eu fazia as coisas de qualquer jeito. Fiquei mais revoltada em ver a preocupação dela com a inquilina, as coisas da inquilina, ajudar a inquilina. Tadinha, perdeu tudo! Só esqueceu que eu perdi muito mais e sem reembolso. Dois dias depois estava a inquilina na imobiliária dizendo que queria ressarcimento pois havia ouvido que era problema da fiação da casa. Tive que pagar um eletrotécnico para emitir um laudo e comprovar que as fiação era toda nova. Tive vontade de esfregar na cara dela. Passei a não suportar ouvir a voz dela. Tudo que eu queria era passar um ano sem ver a cara dela. Estava no fundo do poço. E o inferno continuou. Quando eu tinha que ir até lá, tinha dor de barriga, vontade de vomitar, um descompasso que com o tempo foi se transformando num verdadeiro ódio. Quando algo acontecia que era importante para mim, ela dizia que não me avisava pq. eu ficava brava, mas quando era do interesse dela, ela me atormentava. Um dia mudou-se uma família com 3 filhos no quintal e ela detesta criança. Chegou para mim e disse para eu perdoar a multa contratual e deixar a mulher mudar pois ela tava achando o lugar pequeno. Eu disse que não. Então ela me chamoui de mau caráter; – É isso vai da indole de cada um, do caráter de cada um, da consciência. Então, surtei e a chamei de louca pois havia passado a vida inteira achando que era minha obrigação tirar de meus filhos para dar pra família mas agora querer que eu tire dos meus filhos para dar a estranhos? Pessoas que ela nunca tinha visto na vida? Falei para meus irmãos que se não a tirassem de lá eu cometeria uma insanidade, então minha irmã a levou para morar com ela. Minha revolta durou muito tempo, agora podia ver claramente que ela esteve o tempo todo me sugando e gorando minha vida. Desejou ter tido um casamento como o meu, e o meu acabou. Desejou minha vida, minha casa e conseguiu tirar tudo de mim, me ver pior que qualquer um dos meus irmãos, hoje tô numa situação muito ruim mesmo e num dia de revolta eu disse que a pessoa que havia desejado isso tudo para minha vida, teria seu feitiço voltado contra ele mesmo, 3 vezes, fosse a pessoa que fosse. Três meses depois descobriram que minha mãe tem cirrose hepática e precisa de um transplante. Sabemos que o caminho será difícil e penoso mas não me sinto culpada, de forma alguma. Afirmei que ela não deixará o plano material enquanto eu não me reerguer. Ela testemunhará minha vitória e dessa vez toda a abundância e prosperidade será a meu favor, tudo que passei nessa vida me será recompensado, não em morte, em vida mesmo. Darei um grande salto por cima de todas essas dificuldades e quando chegar o momento dela partir, verá que sou guerreira e vitoriosa, sua maldade jamais será capaz de me destruir , jamais. Ainda tenho fé que um dia alguém que sabe a verdade, revelará para meus irmãos que quem pôs fogo na minha casa, foi ela. Tenho convicção, só não tenho provas mas essa prova virá e quero ver a cara dela quando for desmascarada. Sei que quando chegar o momento de me despedir dela, sentirei dor e pesar, afinal é minha mãe, mas me manterei sem culpas pois de minha parte fiz tudo o que podia e o que não podia para ajudá-la mas felicidade é estado interno, um estado de espírito e vc. não pode fazer feliz uma pessoa que não quer ser feliz, uma pessoa que só gosta de ver e falar sobre sofrimento, desgraças. Eu tentei, não consegui, cuidarei da minha vida pois eu é que estou envelhecendo agora.

  14. Camila disse:

    Boa noite a todos! Acabei de ter uma”conversa” com minha mãe. Estou em uma situação um tanto difícil: acabei de me separar e estou morando com meu filho de 5 anos que é especial dentro do terreno da casa dela, pois não tenho como pagar um aluguel sozinha. Pois bem, minha mãe é uma mistura de todas essas aí em cima. Ela é intrometida, crítica, autoritária, hipócrita, defensora dos bons costumes (palavras dela) e AVARENTA, AVARENTA E AVARENTA. Possui recursos, mas NUNCA deu um presente para meu filho para não “mimá-lo”. Por sorte tenho emprego. Hoje discutimos pois preciso que ela de mais atenção a ele, passeie, brinque, já que ele está sofrendo com a separação recente e eu trabalho o dia todo. Só para vocês terem ideia eu já sofri abuso sexual do meu padastro quando era criança e ela mesmo sabendo é casada até hoje com ele, entre outras coisas. Ela diz que não queria um neto com problema e se acha a melhor mãe do mundo já que me criou sozinha desde os 7 anos quando se separou do meu pai. Sempre achou que dar comida e roupa era tudo. Por falar nisso, pai legal que vê a mulher, a ex, tratando mal seus próprios filhos, TAMBÉM É UM MAU PAI! É negligente, se não fosse, cuidaria ele mesmo, as invés de deixar crianças com uma pessoa que não se vê nesse papel. Uma vez li uma frase da psicanalista Betty Milan e achei linda:” PARA SER MÃE É PRECISO ESTAR INSPIRADA”, preciso dizer mais? Eu gostaria de deixar um conselho a todos, mas neste caso em especial as moças. Eu me casei com uma pessoa alcoólatra achando que ele seria meu salvador,que cuidaria de mim como meu pai DEVERIA ter feito. Mas, infelizmente não mudamos as pessoas. Então: cuidado com quem você vai namorar, casar, às vezes, no desemparo acabamos confiando em pessoas tão ruins quanto as nossa mães e ficamos a mercê delas. O que eu quero dizer é estudem, trabalhem e tenham o seu próprio dinheiro para não precisarem depender financeiramente e emocionalmente de mais ninguém. Eu infelizmente precisei voltar a morar com esta senhora, para continuar pagando terapia e outras despesas com meu filho, mas, eu vou conseguir, vou conseguir viver em paz com ele um dia. Um abraços à todos.

  15. Wiliane Mendes disse:

    Boa noite. Vivi com minha tia uma parte de infancia, mas sempre soube que eu tinha mãe e queria ir muito morar com ela. Desde entao começou meu tormento, primeiro pelo marido dela q sempre quando fazia a feira vivia dizendo ” eu do comida pros seus cao” e isso continua ate hj. Na infancia ela me deu um tapa na cara ( me emociono muito falando disso), Na adolescencia ela começou a me chama de rapariga, seus demonios entre outros. Na minha infancia e adolescencia tive amigas principalmente qual criança onde eu era uma pessoa normal. Hoje em dia nao tenho uma, acho q pelo fato de eu ter uma raiva de minha mãe desperto mil sentimentos dentro de mim, nao consigo levar uma amizade a diante. mudamos de bairro e aos meu 15 anos decide q a vida nao tinha mais sentido pra mim e que arrumando um namorado eu poderia me sentir mas feliz ao lado de algo, q ele podesse me dar o amor que eu nunca tive da minha mae. Ainda aos 15 anos arrumei meu primeiro namorado, mas sempre fiquei pensando como seria a reação dela, e como eu ja previa mais brigas so q tudo que ela falava pra mim eu sempre me isolava e começava a chorar. Tentei suicidio. Mas Deus nao quis que assim fosse. Nao estou conseguindo arrumar uma emprego e com isso ela e o macho dela agora me chama de vagabunda. Hoje com 20 anos me sinto muito fragilizada, despedasada por nao conseguir com q minha mãe se sinta orgulhosa de mim. As palavras dela me deixam muito pertubada. Me arrependo amargamente de ter tido vcs, “Filho foi o pior investimento pra mim”, “vou sumir no meeio do mundo e deixar vcs ai seus bando de cao”, “era bom se eu tivesse matado vcs”. Descidi ir morar por uns tempos com minha tia( que é uma verdadeira mãe para mim) e depois quando a casa estiver pronta vou morar com meu namorado. O q mais temo na vida é nao poder ser uma boa mãe para meus filhos futuro, pq eu nao sei o q é o carinho, afago, amor de mãe.

  16. Linda disse:

    A maior tristeza é perceber que isso não passará.
    Vivo um pouquinho de cada coisa que foi contada aqui, com minha mãe e há algum tempo com meu pai. Não dá pra escrever tudo, passaria dias escrevendo. Não adianta o que eu faça de bom, ela me odeia…sempre me odiou. Se eu der um presente pra ela, em alguns minutos volta tudo “ao normal”…o ódio dela. Nem tenho coragem de dizer o que ela me dizs empre aqui.

    • Mari disse:

      Minha mãe é tão perversa que acabou por matar meu pai depois de colocar todos os demais irmãos contra mim. Sem contar a negligência dela na infância deixando eu ser abusada. E é tanta insanidade que é claro, acham que eu sou louca e ela é a coitada. Me escrevam: marizen.scs@gmail.com

    • Valéria Fernandes disse:

      Estou tentando contato com pessoas, que são vítimas de suas mães. Minha mãe é PSICOPATA. Me odeia eu, E minha irmã. MENTIRA é um traço muito forte dela…inventa MENTIRAS caluniosas contra mim. Isso já sofro a duas décadas. Estou com depressão profunda…três anos atrás tentei suicídio. ..cheguei e continuo no fim do meu limite. É uma perversa, rancoroso, má, manipula a todos com suas MENTIRAS.ela tem ir anos…e muitos acreditam no seu Teatro. Ela é capaz de inventar história e até chorar para as pessoas acharem que é uma coitada. Ela passa o tempo todo me afrontando, me provocando pra se fazer de vítima. Uma diabólica. Eu ainda não consegui sair de perto…por razões financeiras. Preciso arrumar um lugar e mobiliar. Estou ficando doente, ansiosa. Não suporto mais suas MENTIRAS. Entrei aqui e gostaria de trocar idéias. ..Apesar que o Psicopata não tem cura. A vítima precisa afastar definitivamente do agressor. Meu sonho, afastar de perto dela e seguir minha vida em PAZ . Estou destruída por essa mulher.

    • Gey disse:

      Caraca, nem consigo acreditar que tem mais gente que passa por isso. Minha mãe é muito irresponsável, pela negligência dela sofri abuso sexual, e ela sempre jogou meus irmãos contra mim. O mais velho já tentou me matar diversas vezes e ela nunca fez nada, depois de uns anos, minha irmã caçula viu como realmente ela era. E diz que tem nojo de olhar pra mãe. Sofri muito com violência doméstica e quando chamei a Polícia ela disse que eu era louca, que tinha problemas mentais. Atualmente fiquei com sequelas disso e passo por tratamento com psiquiatra de transtorno dissociativo de personalidade.

  17. kelly cruz disse:

    Meu nome é KELLY CRUZ, eu nunca novo ainda há confiança digno feitiço caster on-line, eu quase cometeu suicídio porque ela me deixou, Mas todos os agradecimentos vão para o Dr. ROSE, que eu conheci on-line em um dia fiel, como eu estava procurando dicas Para obter minha esposa e as crianças de volta para casa, me deparei com vários depoimentos sobre esta mulher em particular com grandes poderes. Algumas pessoas testemunharam que ela trouxe seu amante ex de volta, alguns testemunharam que ela ajudá-los a engravidar, curar câncer e outras doenças, alguns testemunharam que ela rezou para parar o divórcio e obter um bom trabalho pagando e assim por diante. Ela é incrível, eu também me deparo com um testemunho particular, era sobre uma mulher chamada Megan anne do Canadá, ela testemunhou sobre como ela trouxe de volta seu amante Ex em menos de 4 dias, e no final de seu testemunho ela caiu Seu e-mail . Depois de ler todos esses depoimentos, resolvi tentar. Eu entrei em contato com ela por e-mail (dralbert107@yahoo.com) e expliquei meu problema para ela. Em apenas (7) dias úteis, minha esposa voltou para mim. Resolvemos os nossos problemas, e estamos ainda mais felizes do que nunca. Dr. Rose, você é uma mulher talentosa e obrigada por tudo o que fez na minha vida. Se você tem um problema e você está procurando um rodízio de feitiço real e genuíno, Try Her a qualquer momento, ela é a resposta para seus problemas. Você pode contatá-la no email: dralbert107@gmail.com) OU (dralbert107@yahoo.com) e ajudar-lhe-á a resolver seu problema…

  18. Nani disse:

    Filhos angustiados!
    Convido vocês a fazerem parte do grupo MINHA MÃE ME ODEIA, um espaço que criei para que possamos compartilhar nossas angústias, contar histórias, postar textos de psicologia e psicanálise. Sejam bem Vindos!
    Abraço.
    https://www.facebook.com/groups/1830420280544680/

  19. Taise disse:

    Minha mãe me odeia, ela acha que o diabo sou eu. Queria tanto entender porque ela pensa assim. As vezes acho que ela queria que fosse como ela, camponesa,analfabeta e religiosa. Mas fiz outra escolha, segui outro caminho. estudei progredi. Acho que ela não me perdoa por isso.

    • Mari disse:

      Meu pai abusou sexualmente de mim durante os 3 primeiros anos da minha vida e depois sumiu de casa. Voltou quando eu tinha 9/10 anos e quando eu estava com 11 tentou me estuprar. Minha mãe sabia de tudo e me odiava e me culpava pelo fim do casamento dela. Há pessoas que deveriam ser proibidas de serem pais. Eles destruiram minha vida desde que eu eram um bebê. Quando descobriu os abusos, ao invés de tentar me defender, minha mão tentou me matar por asfixia.

    • Priscila disse:

      No meu caso o desprezo vem do meu pai e dá minha mãe. Bom… Eles sempre reclamam de tudo que faço, nada está bom, não Sei fazer nada, me humilham na frente das pessoas, falam mal de mim pra todo mundo, sempre me trataram como uma Maria ninguém, dizem que sou perdedora e que nunca vou conseguir nada e toda razão do mundo está com meu irmão.
      Uma vez fui assaltada voltando do trabalho e eles disseram que a culpa foi minha porque sou uma idiota retardada, sonsa burra. São tantas coisas que eles fazem e fizeram comigo, nem dá pra contar tudo. Só sei que eu os odeio. Tive síndrome do pânico e depressão por causa deles e saíram dizendo pra todo mundo que eu estava louca , ficam rindo até hoje dizendo que sou louca.

    • Helo disse:

      Querida, ela talvez não te odeie. Acho que é perturbada mental, prejudicada por excesso de religiosidade. Fica quieta, sai de perto, deixa ela falar até cansar. Não desperdice sua energia com ela, procure ouvir música, desliga sua mente dela. Se ela estiver agressiva, se proteja, feche bem a porta ou saia de casa, se der. Cante, e sempre diga mentalmente – Sou uma pessoa de grande valor. repita isso. É uma grande defesa mental contra as ´maldições´que vem dela . Resista . Arrume condições de sair daí, de cair fora. Tenha esse objetivo firme, até conseguir. boa sorte

  20. anny disse:

    em meio a tanto odio que meus pais tem por mim, se eu morresse hoje não faria a minima diferença pra eles….sofro desde ciança o desprezo deles , a perseguição deles em minha vida, o tempo todo eles me desejando o mal, eu sei disso pois eles vivem me mandando recados dizendo que ainda querem me ver morar debaixo da ponte…eu acho que eu nasci por causa de um erro deles de nao ter evitado e agora eu sou obrigada a pagar com juros o erro deles….quero morrer, nao guento mais essa vida de desprezo, de perseguicao, de odio….nao quiseram me ajudar nos estudos por puro desprezo, pois sao pessoas de muitas condicoes financeiras, e hoje eu so o fracasso que sou devido a uma ajuda deles e parcela grande de erro meu tb , pois ha pessoas que trabalham e elas pagam a sua faculdade com o dinheiro do proprio trabalho e eu nao fiz isso, tive medo, medo de nao conseguir,sempre ouvindo deles que eu nunca ia ser ninguem na via, que eu nunca ia conseguir estudar… medo , muito medo e hoje estou sem estudo nenhum e ganhando salario minimo e atolada em dividas por um erro meu de ter medo de encarar a vida de cabeça erguida porem sozinha,sem a ajuda deles…hoje eu pago um preço muito alto sendo o fracasso que sou hoje…..entendi tudo, o erro foi 100% meu msm…nao valo mais nada nesta vida e dar cabo dela seria ate um alivio msm, principalmente pra meus pais…..

    • Fernanda disse:

      Ah ANNY ver o seu comentário me fez lembrar de comportamentos e experiência que já tive. Mas hoje sei que existe solução. Até vida não acabou, ela é incrível. Lute, vc verá o quanto as coisas podem se tornar lindas.
      Eu vivi anos me culpando de erros, culpando meus pais, me achando uma fracassada etc mas hj sei que aquilo tudo era egano, aquilo não era importante. Orando, lendo a bíblia, pedindo a Deus sabedoria, perdão, capacidade de perdoar aos meus pais e a mim mesma percebi que a vida é incrível e hoje dou valor às 24h que são depositadas em minha vida diariamente.
      Hoje tenho força para correr atrás dos meus objetivos e peço a Deus que mostra a mim o que é melhor em vários aspectos.
      Se entregue a Deus sem reservas e vc verá essa “nuvem de desânimo, medo e repressão a desmanchar.

    • Nani disse:

      Olá, te convido a fazer parte do grupo MINHA MÃE ME ODEIA, um espaço que criei para que possamos compartilhar nossas angústias.
      Abraço.
      https://www.facebook.com/groups/1830420280544680/

    • Valéria Fernandes disse:

      Anna, vc não está nessa sozinha.Minha mãe é PSICOPATA, me odeia, me persegue, me calunia; menti contra mim, faz suas décadas que passo por isso .Ainda não tenho condições de sair daqui.Já tentei suicídio. ..e DEUS não deixou…eu morrer. Minha mãe tem inveja de mim, é perversa , vingativa. Todos os dias minha mãe me mata emocionalmente. Sinto como um vaso…quebrado só os cacos…estou com depressão. ..ela aproveita por ser idosa. ..e muitos acreditam em suas MENTIRAS. Eu estou procurando ajuda…pessoas que passam pelo o mesmo problemas. Me apego a Deus…e quero sair daqui…não quero saber da minha mãe. Não suporto ela.
      Abraço Anny. Fique com DEUS.sei o que passa..

    • Helo disse:

      Anny, isso é muito sério. Os dois odeiam você? É muita coisa em cima de uma menina e mesmo de um adulto. Que casal sinistro! Como você poderia ser sucesso, com esses dois corvos agourentos em cima de você? Olha, levanta a cabeça, faça esse exercício de autoestima, ele é bem conhecido. Em frente ao espelho diga ‘ eu me aceito exatamente como sou. Eu me aceito e me respeito” Duas vezes por dia. Você vai estranhar, no começo. Eu conheço gente que até vomitou quando começou a repetir isso. INSISTA. Você vai devagar sair dessa influência nefasta. Querida não se despreze por só ganhar 1 sal. Melhor do que nada. Acredite, você pode sair dessa, deixa eles falarem. Arrume algo para aliviar a mente de tanta pressão e negatividade. Faça o exercício. Um dia você vai até se lembrar de hoje. Respira fundo e comece o exercíco. Abraço

  21. Anisio disse:

    Tenho 43 anos
    Sei muito bem o que e isso
    Não tenho mãe, tenho uma pessoa muito estranha, maldosa, rancorosa,sem afeto
    No momento me vejo sem saida
    Mas tenho esperanças de dias melhores bem longe dela

  22. Carmelita disse:

    Já tive muitos conflitos com minha mãe e achava tb que ela não me amava e tb achava que a detestava. O amadurecimento provou-me que as coisas não eram bem assim. Hoje, respeito muito minha mãe, entendo sua história de vida.
    Tenho uma filha de 19 anos que me odeia. Ela me acha má, perversa. Isso me faz sofrer muito. Pergunto-me todos os dias onde foi que errei, foi por que eu mimei demais, dei carinho demais, me preocupei demais? Quando ela era criança, bati na minha filha algumas vezes. Ela tem muita revolta disto. Arrependo-me demais por ter feito isto, já pedi perdão mas não adianta. Ela me odeia. Sou de uma época em que “se os pais não batem nos filhos, a polícia é quem vai bater”. Hoje entendo que não tem nada a ver uma coisa com outra. Minha filha parou de estudar, parou a dança, usa drogas. Tudo aquilo que sempre pedi para que ela não fizesse, ela faz. Eu errei porque dediquei toda a minha vida a ela, fiz imensos sacrifícios. Tento não mais fazê-los a fim de que ela amadureça e possa viver neste mundo. Mas sempre acabo errando e protegendo demais. Sou mãe com muito orgulho, queria ter tido mais filhos, mas a natureza não deixou (acho que devo ser muito má). Mas sou orgulhosa: não quero ser um estorvo para minha filha quando eu envelhecer. Quero que ela siga a vida dela e seja feliz. Não consigo deixar de protegê-la, mesmo sabendo que ela me odeia. Daria e dou a minha vida por ela. E se tivesse que voltar atrás teria feito tudo igual novamente (exceto bater). Os amigos drogados da minha filha hoje são as pessoas mais importantes na vida dela, ela os ama e não consegue ficar longe deles. Não tenho raiva deles (ou melhor, às vezes tenho sim), mas tenho ódio do traficante que vende drogas para eles. Sei que errei e muito. Renunciei a muitas coisas para criar minha filha e tinha uma preocupação tão grande, mas tão grande com ela que ficava desesperada. Ela me culpa por ter me separado do pai dela, um homem que me espancava vez ou outra e que não demonstrava carinho nenhum por minha filha. Não me arrependo do divórcio. Foi melhor para nós duas.

  23. elisa disse:

    Prezados filhos,
    Sou mãe solteira não por opção mais porque o papai querido dela me larrgou
    grávida, como tive pólio com 3 meses de idade e olha que meus pais eram ricos cheios de diplomas. Cresci no meio de irmãos homens e sempre fui vista como o patinho feio. Mais nada disso me impediu de ser feliz viajar amar e ser amadae conseguir um emprego otimo tenho formaçao em Sociologia.Ate não fazer um aborto por medo de morrrer pq ja tinha feito um que me deu um susto pq a minha querida maezinha resolveu passar mal daí tive q socorre-la e quase morri de hemorragia, Entretanto depois de tudo que passei achei na minha inocencia q a minha filha seria feliz. Dei amor dedicaçao os melhores cursos e colegios. O que ela me deu PORRADA , tentou se matar perdi todo o q tinha construido pq corretores e advogado bandidos pegaram esse situaççao de emergencias em hospitais para me roubarem. E isso antes eu tivesse morrido num aborto a chegar agora essa criatura q so me da despesa de remedio e me agride eu que adoro a vida fico presa a essa criatura. NAO TENHAM FILHOS

    • suzi disse:

      eliza vc fez critica ou um desabafo? sobre esse sofrimento por falta de amor de mae, poque eu sei tudo que essas pessoas sofrem ,poque sinto na pele todos os dias …… eu me sinto como um verme despresasda caluniada ingnorada,como se eu fosse um objeto que ela so usa a hora que realmente ela precisa ……..a mulher que eu pouco chamo de mae e um mostro …..que se veste em forma de anjo para meus meus irmao e outros parentes, mais pra mim ela lucifer,,,,,acredite se quiser mais e verdade. por isso eu entendo muito bem que essas pessoas passam, um um fato dificil de de acreditar mais isso e muito real ….. por digo fe em deus companheiros,,,,porque quando chegar a hora certa sera desse filho que ela vai precisar ..pode ter certeza ………

    • Lana disse:

      Você é a mãe que odeia a filha. Pense bem se bens materiais são suficientes. pelo pouco que escreveu você demonstrou ser uma pessoa egoísta.

    • Msg disse:

      Te entendo perfeitamente, tenho uma filha transexual eu fiz tudo por ela, escolas particulares, tratamento psicológico, ajudei na transição, dei todo o apoio moral e financeiro, mesmo assim sou espancada, agredida, xinga da, não suporto mais.. Ela tem 19 anos.

      • PATRICIA CARVALHO disse:

        veja bem ,nós nao somos obrigados a viver nessa situaçao,nem com pais,nem com filhos,se a situaçao nao é boa pra vc em sua familia vá embora e viver sua vida,siga em frente!!! e seja feliz,foi o k fiz!!

      • Andrea Lima disse:

        Assim como existem mães horríveis existem os filhos horrendos também… Sua filha já é maior! Vá viver a sua vida e sua filha que viva a dela.

  24. Edson disse:

    (diálogo em pretérito) Minha mãe sempre transferiu para mim suas frustrações, dizendo-me que sou egoísta, ambicioso e fracassado, passou a vida mim caluniando, isto foi tão negativo que a minha família e a sociedade olhavam-me com repugnância o que me rendeu uma depressão seguida de alcoolismo e tabagismo. De fato, tornei-me um fracassado, durante 41 anos não consegui um emprego, hoge sei que ela fez isso porque tendo um filho psicológica e financeiramente dependente ela não ficaria na solidão em sua velhice. Ledo engano, pois saí de casa, para logo em seguida voltar tão humilhado quanto antes, pois ela é espírita de magia ou mesa negra, na infância eu percebia minha mãe como um pessoa bonita, hoje, não passa de um espírito em estado de extrema miséria existencial, ela é uma mulher muito feia. Quando finalmente consigo mim erguer e levantar minha cabeça percebi que o céu é muito belo, mas, meus olhos estavam acostumados ao chão. Enfim, quando consegui entrar na faculdade e me formar em filosofia com especialização em psicopedagogia institucional, minha mãe não disse-me parabéns filho! É sim, você gosta de se superar, não quero ver você próspero. É lamentável, Deus mim salve, e olhe para a minha genitora.

    • Débora disse:

      Li a Historia de vcs e fiquei muito emocionada e triste mas quero dizer que vcs não nasceram por acaso ,existe um Deus que planejou cada detalhe de seu.Vc pode não se sentir amado por sua genitora que é apenas uma pessoa miserável.mas existe um amor capaz de preencher todo esse vazio que é o amor de Deus e ele diz assim Haverá mãe que possa esquecer seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Contudo, ainda que ela se esquecesse, Eu jamais me esquecerei de ti!
      Depende de vc …de uma chance e cristo pode mudar sua vida e somente aceita-lo… eu sei por que ele mudou minha vida…não quer dizer que sua genitora vai parar de te humilhar mas ela não será mais importante e o vazio que ela deixou Jesus vai preencher.
      Jesus mudou minha vida e vai mudar a sua!
      podem me contatar se quiser, vou orar por vcs!
      deborahta_01@hotmail.com

    • Marcelo C disse:

      Ao Edson, do relato mais acima, sua situação é idêntica a minha ! Poderia falar com você ?
      Se sim, meu email é mcalandrim@gmail

      • Edson disse:

        Diálogo em pretérito (nosce te ipsum). Conhece a ti mesmo. Esse aforismos é grego, embora, eu tenha escrito em latim. É uma das máximas de Delfos e foi escrito no pronaos (pátio) do templo de Apolo em Delfos de acordo com o escritor Pausanias (10.24.1). A (Duda), uma enciclopédia grega de conhecimento do século X, diz: “o provérbio é aplicado aqueles que tentam ultrapassar o que são, ou ainda um aviso para não prestar atenção à opinião dá multidão. Estabelecido, assim, este aforisma nos revela que a chave do progresso intelectual e espiritual está em nós, e, significa que nós seres humanos somos a criatura mais alta depois dos anjos, desta forma, somos um sistema aberto, não prontos, em contínua construção. Diferentes dos animais que estão prontos (sistema fechado) e dados a natureza. Numa aula de Metafísica um professor expôs a sala que um cavalo não se comporta como um homem, porém, testemunhamos homens se comportarem como cavalos. A beleza desta análise, é perceber que temos a possibilidade de crescer . Mais e melhor. Eu, havia esquecido disso até que solicitei apoio moral e espiritual, neste momento, a belíssima Débora me respondeu e fez orações intercedendo por mim ao excelentíssimo criador: O Grande Arquiteto do Universo. Recuperei a fé, e, convivo , melhor com a minha psiquê. Envio para você sugestões de leitura na área de filosofia e psicologia, espero que lhe sirva como uma bússola. Eis os títulos: guia prático de programação neurolinguística PNL como usar a técnica de programação neurolinguística para alcançar seus objetivos. Luíz Felipe Carvalho; Avaliação neurológica cognitiva: leitura, escrita e aritmética. Alexandra Gotuso Seabra; Neuropsicologia do desenvolvimento: funções neuropsicológica e avaliação. Emmy Uehara; Fernanda Mata; Helenice Charchate Fichman; Leandro F. Malloy-deniz; D. W. Winnicott. Filosofia dá psicanálise: o ambiente e os processos de maturação. Em fim, desejo boa leitura, e, respeite sua genitora, pois, ela é sua condição existencial. Abraços.

  25. ALESSANDRO LIMA disse:

    Existe um grupo de apoio que me ajude a entender o porque eu não consigo gostar da minha mãe. Ela é perversa , má, nunca conheci alguém como ela. Eu tento entender as ideias dela , mas naum consigo. Ela é horrenda , por favor me ajudem. Me sinto um alien em não suportar a minha própria mãe.

    • Raquel disse:

      Boa noite, passo pelo mesmo problema. Ia ser interessante ter alguém pra conversar sobre isso, pois meu namorado não aguenta mais me ouvir e para uma pessoa que tem uma boa mãe é quase impossível entender nossa situação, nós que acabamos sendo mau vistas porque falamos mal de nossas mães. Me mande e-mail raquel.bm_@hotmail.com

  26. CICA disse:

    Minha mãe sempre me tratou mal, me batia quando era criança, nunca me deu condições para nada e me cobra um desempenho impossível para uma pessoa de família pobre e que nunca teve nada de graça. Odeia quando digo a ela que estou passando mal, pois vivo com a saúde debilitada pois tomo muitos remédios dentre eles anti depressivos e ansiolíticos, quando vou desabafar com ela que estou me sentindo mal ela simplesmente me agride dizendo que nunca estive bem e pior faz isso no meio das pessoas. Depois com um cinismo absurdo diz que sou louca na frente das pessoas e que sou agressiva e diz vai com Deus meu amor depois de me agredir de me chamar de doente e de dizer que sou inútil e que invento situações. Só não entendo que para as outras pessoas ela é muito legal mais comigo me trata como um lixo humano.

    • Manny disse:

      Sua mãe tem borderline igual a minha.levei anos sofrendo e sem saber o que de fato ela tinha.pelo vc descreveu os sintomas são os mesmos.pesquisa na Net sobre borderline.Assim como vc tomo antidepressivos por conta de traumas.

  27. mari disse:

    Percebo ,que com todos esses desabafos, não sou única que sofro com tudo isso,tenho 27 anos e não lembro de qualquer demonstração de amor e afeto pela minha mãe nada nenhum elogio,de uma hora pra outra fica sem falar comigo e ate com minha filha que tem apenas 6 anos de idade ja sai da casa dela e voltei pelo fato dela se sentir só e hj me arrependo pois so passo por humilhações graças a Deus passo dia inteiro no trabalho pq esta inssuportavel a convivencia e vou sair pra nao mais voltar pois pra ela tanto faz a presença dos filhos ou não ja chingou a mim e a meu irmao de vagabundos,e agora arrumou um muleque de 24 anos pra sustentar e eu sou obrigada a aceita-lo não trabalha e tem td comidinha e roupa lavada minha mae tem uma boa vida finceira vive viajando ,ja pagou faculdade pra mim mas tranguei pelo fato de nao aguentar mais dela tanto me jogar na cara e me hulmilhar tento mr aproximar dela mas nao da parece ter um muro a dias em q ela esta bem humorada fala bastante comigo e simplesente no outro dia finge q nao existo nao suporto amis ja cansei de tudo ja estou a procura de uma casa e dessa vez nao volto mas ja tentei muito me aproximar dela e mesmo assim eu amo afinal ela me deu a vida me ajudou muito mas conviver com ela esta inssuportavel ja me bateu na frent da minha filha

  28. :( disse:

    Entendo tanto cada um de vocês… sofro agressões verbais todos os dias, é as vezes até físicos, pela minha mãe. Tenho até vergonha e falar pra alguém pois todas as mães q conheço são tão amorosas.. passo por isso a vida inteira e agora tenho 25 anos, sei q se eu continuar vivendo assim a vida ñ vai valer a pena. Ninguém merece sofrer, MT menos pela pessoa q mais deveria te amar. Minha mãe me odeia completamente, usa qualquer coisa para me humilhar e nunca demonstrou carinho por mim, nem qd criança. Esse ano Deus levou minha vó, q foi a pessoa q mais me amou na vida, é fiquei sozinha.
    Acima de tudo, sei q eu ñ preciso viver assim, essa relação me destrói e desgasta, muitas vezes vou trabalhar com marcas no rosto, acabo permitindo q ela me bata para descontar a raiva q ela sente por mim, mas sinto vergonha, e ao mesmo tempo, muita pena dela. Ela nem sabe o quanto amor e carinho q eu poderia dar e ela desperdiça com tantas coisas ruins. Minha irmazinha tem 8 anos e muito ligada a minha mãe, é vendo tantas agressões, está começando a ser hostil também. Meu medo é que ela fique assim, como minha mãe.graças a Deus, a criação q minha vó me deu, me tornou uma pessoa muito boa, por isso sente perdoo minha mãe (msm q ela nunca tenha me pedido isso)

  29. Mirela disse:

    Sofri abuso sexual na infância durante uma festinha de aniversario do meu primo, por pouco não fui estuprada , apos o suposto membro da família ter passado a mão em mim, sai correndo chorando contar para os meus pais, pensei que eles ia tomar alguma providencia ao menos, mas pelo contrario, para evitar conflitos na família meu pai resolveu deixar pra la!
    Agora pense , você crescer sabendo disso e continuar num lar que sua mãe te espancava desde a infância , tem raiva de você só de olhar, e para o seu pai o filho homem importa mais, em minha casa apesar de ainda morar com eles, sou sozinha pois passam por mim e nem falar a maioria das vezes. Ainda não entendo o que leva os pais a amarem mais um filho que os trata mal, que não faz nada por merecer, que vive bajulando para ter as coisas e por cima e violento. E eu que sou a rancorosa que não consigo perdoar, que preciso de Deus na minha vida.
    Hoje com 21 anos sou uma pessoa em constante depressão , ja fui alcoólatra desde os 14 anos, por Deus estou aqui lutando apesar de que ja tentei tirar minha vida.
    O pior e que coloco a culpa em mim dessas coisas , eu me acho um fracasso, um ser sem valor.

  30. triste disse:

    AH meu e-mail pra quem quiser conversar :deuscuidademim@yahoo.com.br

  31. triste disse:

    Oi pessoal. Tenho 30 anos e sei exatamente pelo que vcs passam. Desde 1 ano de idade ( sei pq ela me contou), eu sofri espancamento. Simplesmente pq a vi lavando o banheiro e queria ajuda-la ( da minha forma ne)…eu derramei bastante sabao em po no vazo. Isso foi suficiente pra um espancamento. Na minha infancia, adolescencia e agora na idade adulta, nao me lembro de nenhum gesto amoroso dela, nenhum carinho, nenhuma palavra construtiva, nem abracos ou bjos. Quando ela fala eu sinto medo da voz dela e do tom de voz. Ela me ignora (do nada) finge que nao existo, passa dias sem falar cmg…dentro da mesma casa (sem eu saber o motivo). Qdo pasa dos limites chego a pergubta-la oq houve, mas nao adinta, ela inventa qlqr coisa pra me julgar. Ela deixa bem claro que ama o meu irmao, mas a mim nao. Tive depressao ano passado, passei por momentos turbulentos, ainda aliado ao fato de nao ter ajuda em casa…entao entrei no fundo do poco. Pensei por muitas noites em retirar minha vida, cheguei a pesquisar formas de morrer sem sofrer…etc. Conheci uma pessoa (que namoro há 1 ano) que o chamo de anjo, pois eu desisti de retirar minha vida por causa do amor dele ( e ele nem sabe disso, nao me sinto a vontade pra contar dos problemas que tenho em casa). Ele é um amor, sempre quer me agradar, é carinhoso…e tenho certeza que foi Deus que o colocou em minha vida como um anjo pra me salvar. Só que ultimamente as coisas tem piorado aqui em casa. Sinto que estou entrando novamente em depressao, nao tenho mais vontade de nada, nao tenho vontade de seguir mais meus planos. Sou muito amada por todos, meu pai tbm me ama, meu namorado, a familia dele, meus amigos e amigas, meus primos, tios, sogra, sogro, cunhadas….MENOS pela minha mae. Como estou sem trabalhar, so estudando, passo os dias na convivencia insuportavel dela. Estudo pra concursos, isso requer um ambiente de equilibrio, alem do proprio equilibrio mental, que sinto que estou perdendo a cada dia….ja nao tenho mais esperancas. Sou catolica, mas creio tbm no espiritismo, acho que por isso ainda nao levei adiante meus planos de suicidio. Só de pensar que poderei passar muitos anos vagando e sofrendo ainda mais me assusta. A unica coisa que queria é o amor dela, me sentir amada, aceita. Faco tudo dentro de casa, lavo louça, roupas, …como estudo nao tenho tanto tempo pra fazer mais. Entao a faxina aqui é paga a uma diarista. E minha mae faz oq? Vcs devem ta se perguntando….ela nao faz nada! ela passa o dia inteiro no telefone ou no wpp e fazendo de conta q eu nao existo. a janta do meu pai quem faz sou eu, coitado…chega tarde do trabalho e nem janta tem pra ele comer, entao sou eu quem faço pra ele. Ela nao faz questao de comer da minha comida…come qlqr besteira e pronto, por isso anda com as taxas tudo alteradas. Desabafei com meu pai um dia desses a respeito de tudo que eu sinto. Meu pai me entende e sabe que ela é uma pessoa dificil de lhe dar, mas infelizmente parece ter medo dela e ele ja tem problemas demais no trabalho. Ultimamente ando so engolindo os desaforos dela sem desabafar com ngm, acho q por isso estou tao mal. Tbm estou com pena do meu pai de sempre vir com noticias ruins pra ele, entao evito falar. Eu estou consciente que o problema é nela, nao em mim. Qdo meu irmao vem de ferias ela faz banquetes pra ele, ela parece querer demonstrar de todas as formas que nao gosta de mim e sinto que muitas coisas ela faz proposital so pra me diminuir. Sinto que ela sente inveja de mim, do amor que meu namorado sente por mim, do amor que todas as criancas da familia e filhos de amigas sentem por mim. Tenho uma capacidade incrivel de atrair criancas, ja falaram que tenho a aura muito boa. Elas se aproximam de mim e me bjam e abracam do nada…querem brincar, etc. Sinto que a solucao é sair de casa. Mas infelizmente no momento eu nao posso, nem meu namorado pode tbm. Entao vou vivendo um dia de cada vez…chorando, pensando coisas ruins…e rezando muito pra nao cair na tentacao de fazer alguma besteira. Queria tanto ser feliz, tanto! Pois so tenho amor e carinho a dar. Mas nao consigo ser assim com ela, ela cria uma especie de muro entre nos duas que nao consigo ultrapassar. Qdo ela passa perto de mim sinto uma energia tao ruim! que passei a andar dentro de casa com meu terco no pescoco. Pra ve se me protege de algo que nem mesmo sei oq é. Obs.: sou boa filha, sempre fui carinhosa ( apesar de nao conseguir ser c ela pelo tanto que ela ja me fez sofrer), ela roga pragas a mim o tempo inteiro, e eu nem mesmo sei pq….. acho que ela tem raiva da vida e desconta em mim. mas nem motivos ela tem pra ter raiva da vida, tem 2 filhos saudaveis e amaveis, um marido maravilhoso, uma casa propria, viaja qdo ela quer…nao sei pq tanto odio da vida! ou melhor: de mim. Sem explicacao, acho que ela é doente (psicopata ou sei la oq), e infelizmente esta me deixando tbm =(

  32. Cláudia disse:

    Sinceramente, assim como todos vocês, achei que minha situação era rara,mas pelo que vejo, não tão rara assim.
    Tenho 48 anos e, confesso, sinto vergonha de sentir e pensar o que penso. Também sou uma pessoa muito insegura e sem confiança em mim mesma. Muitas vezes sinto dúvida em saber o que realmente gosto ou quero na vida. (até hoje!!!)Tenho plena consciência de que tudo começa antes mesmo de eu nascer. Minha mãe já disse que mesmo qdo estava me esperando, meu pai e ela brigavam muito. Eram brigas por causa de qq coisa. Gritos e mais gritos. Resultado: quando ainda era um bebê , meus pais viviam indo comigo pra hospitais pq eu não parava de chorar. Segundo meu pai, eu tinha dor de ouvido (por coincidência isso não é um trocadilho! ). Cresci sendo cobrada e muito cobrada na escola: meu pai fez um escarcéu quando perdi média por 1ponto apenas em matemática. Ameaças em cima de ameaças. Um dia, com 6 anos mais ou menos, eu estava brincando com meu irmão 1ano e meio mais novo. Já era inicio de noite e lembro minha mãe dando banho em minha irmã, na época com uns 2anos. Eu e meu irmão estávamos brincando como toda criança: correndo, falando alto. Mas para minha mãe foi insuportável e uma das estratégias que ela teve foi o bastante também para resultar numa pessoa angustiada e ansiosa que sempre fui. Ela simplesmente perdeu a paciência e disse: ” Parem com isso! Vocês não vão parar?? Vooês vão ver. Assim que eu acabar de dar banho na Lu , eu vou embora com ela e vou deixar vocês sozinhos aí!” Lembro como se fosse há 5 minutos atrás. Ela foi bastante convincente. Bastou para eu entrar em pânico e chorar compulsivamente. Eu chorava e pedia pra não ir embora,, eu não iria fazer aquilo mais, etc etc etc. Acreditava piamente que ela iria embora mesmo com minha irmã assim como ela ameaçou.
    Forma várias chantagens do tipo: ” vocÊ vai ver! um dia você vai se arrepender! quando eu morrer! (essa última eu ouvia tb do meu pai) Isso tudo, pessoal, eu escutava inúmeras vezes quando era ainda criança.
    Honestamente, tenho preguiça de escrever aqui os diversos episódios na minha vida que fizeram com que eu me sentisse nem sei o quê. Meu pai vivia falando para outras pessoas da familia (na minha frente,principalmente) que eu dei mto trabalho qdo era bebê, que eu chorava sem parar e que eu tinha q ser muito compreensiva pq eu dei tanto trabalho…! Essa de ” ter q ser mto compreensiva” acabou por fazer com que eu agisse sempre em função do que o outro esperava, do q o outro queria. Meus relacionamentos foram todos baseados nisso; eu sempre ouvia de namorados: ” ou você muda ou então não vai dar mais”. Quer dizer, ou eu fazia só o que esperavam ou então me largariam. Igualzinho as ameaças da minha mãe! estão vendo?? por fim,eu é que larguei todos eles.
    Eu acabava atraindo pessoas para namorar que ja estavam fadados a dar errado. Meu 1º namorado ( o1º q veio em minha casa) era divorciado e pai de 2 filhos. Além disso era 17 anos mais velho que eu. Na epoca eu com 21 anos. Fazia as mesmas ameaças que eu ouvia, marcava comigo e não ia, etc. Nossa ´gente! é tanta coisa pra contar, que caberia em livro e não aqui!
    Só sei que hoje eu sinto q meu lado emocional é uma porcaria. Mesmo nessas condições, eu consegui fazer 2 cursos superiores, falo inglês. Isso pq nesse sentido, meu pai sempre priorizou a escola. É até paradoxal, mas ele e minha mãe nunca ajudaram a desenvolver o lado emocional. AO contrário, só o lado intelectual é que contava. Essa é minha conclusão. Mas tudo foi na pressão, sob ameaças. Embora eu reconheça a importância da educação na vida de alguém , devo dizer q tudo que fiz ou quase tudo foi porque era na base da ameaça…mais do que outra coisa. A sorte é que isso não trouxe as mesmas consequências para meus irmãos. Minha irmã (aquela com quem minha mãe iria fugir) ficou paraplégica aos 18, e hoje , aos 43 é muito melhor emocionalmente, faz o que pode e o que quer; tem mais amigos, facilidade pra se relacionar, etc.
    Meu pai já faleceu há quase 15 anos. Teve enfisema. Morreu no CTI. Tive mta pena dele apesar de tudo. Depois de tanta turbulência, em 2009 tive câncer de mama. Estou curada. Confesso que nem isso me abalou. Até que encarei com serenidade, pois pra quem viveu uma infância não mto feliz, isso foi até tolerável.
    Tenho mto coisa pra contar, mas vou deixar pra outra ocasião. Gostei de conhecer vocês e me identifiquei mto com as histórias. Talvez um dia possamos nos encontrar pessoalmente; viajar quem sabe! Viajar, aliás, é a única coisa de que tenho certeza gosto muito de fazer! Quando viajo, é sozinha.
    Sinto muito sozinha e ao mesmo tempo raramente ( raramente mesmo!) me relaciono com outras pessoas. (nem mesmo da família). Meus relacionamentos ficam no âmbito do trabalho apenas. Sorte a vocês todos. claudiacs10@yahoo.com.br

  33. Enne disse:

    Bom , desde a infância eu sabia que algo havia de errado em como minha mãe me tratava, mas as vezes eu mesma me condenava por pensar que minha mãe sentia raiva , ódio e inveja de mim. Desde a infância ela me xingava , me batia antes de ir estudar, me agredia muito por coisas simples como , se eu me esquecesse de lavar uma louça, me constrangia em publico.
    Mas sempre ela mantia aquela pose de mulher da igreja , chegou na adolescência ela começou a ter inveja de mim, falava que se tivesse minha aparência, ficava com raiva quando as pessoas diziam que eu nao me parecia nada com ela, tentava destruir minha vida amorosa falando mal de mim e para a familia dela e sempre fazendo a cabeça do meu pai, enquando o meu irmao sempre foi diferente , sempre os meus pais o amaram de um jeito que nunca mostraram amor por mim, e mesmo meu irmao sendo aproveitador tratar mal eles e ser irresponsável e nao fazer nada pra merecer esse amor , parece que so e concordar com coisas ruins que você merece ser amado.
    Ja me expulsaram de casa mas de uma vez por conflitos e principalmente por esse de igreja evangelica que bota demonio e Deus no meio sempre.
    Hoje em dia com 21 anos estou atras de emprego porque estava fazendo tratamento pra gastrite e passava muito mal . So esperando a oportunidade para ter minha renda e ir para um lugarzinho por mais humilde que ja, onde eu tenha um pouco de paz. pois eu ja tentei de tudo , o mais ruim disso e voce querer apenas amor de seus próprios pais.

    • Evelin Cristina disse:

      Sei bem como é isso, Tenho 16 anos e desde criança minha mae me bate … Eu morei com minha tia praticamente minha infancia inteira, com 7 anos toda a noite chorava pq queria minha mae e ela nunca estava lá, queria ficar perto dela e ela nao estava la… Quando eu tinha 10 anos ela mae abandou na casa do meu pai e disse pra ele se vira comigo pq eu estava ATRAPALHANDO A VIDA DELA…. ELA ME LARGO PARA IR ATRAS DE HOMEM EM OUTRA CIDADE , mas como nao deu certo ela volto e me pegou de volta da casa do meu pai ( sofri muito pq minha madrasta nao gostava de mim) ,,, ai a gente começou a morar juntas E EU PENSEI QUE SERIA OTIMO PQ IA COMPENSAR OS ANOS QUE FIQUEI LONGE DELA E ACHEI QUE EU IA GANHAR TODO AMOR DELA, morava apenas eu, ela e minha irmã de 4 anos… Ela sempre me batia por coisas insignificantes … Tipo, quando a gente saia eu e minha irma sempre brincava com outras crianças e essa crianças sempre iam brincar na terra, e eu como era crianca inocente ia tbm, levava minha irma pra brincar, minha irma sempre jogava terra na cabeça e quando chegava em casa ela me espancava me deixava marcas no corpo por causa disso e qualquer outra coisa relacionado a minha irma… Nao dava motivo pra ela, sempre ajudei a limpar a casa, ela ia trabalha e chegava a casa estava impercavel, tirava notas boas na escola .. Mas quase todo dia eu apanhava feio… EU sou uma pessoa muito carinhosa e isso me afetava muito pq eu achava que ela estava com raiva se mim.. se eu tinha feito algo de errado sem perceber… E u sofro com isso hoje em dia por lembrar dessas coisas e até hj eu apanho ela me ameaça sempre e me bate nao tanto quando era crianca mas ainda me bate e choro toda a noite por nao ter ninguem do meu lado meu pai mora em outra cidade e meu pai nao me liga ele esqueceu que tem uma filha … A unica pessoa que eu deveria ter o amor era dela só que ela da tudo pra minha irma e só sabe me xingar e hj eu decidi desabafar pq eu to cansada… E nao vejo a hora de termina meua estudos e sair da casa dela pq ela fala que enquanto eu estiver debaixo do teto dela eu vou fazer tudo que ela manda e se eu nao fizer é pra mim ir morar com o meu pa e fala tanta coisas que me machucam, dizem que palavras doi mas doq que um tapa , sim é vd … Mas ta tudo bem acho que é só eu e Deus… Sempre foi

  34. alexandre disse:

    Odeio minha mãe
    Ela nunca gostou de mim e sempre me rejeitou foi embora qdo eu tinha 13 anos e me largou com meu pai louco e bi-polar.
    Nunca sai com ela a sós para um almoço,nunca me ligou pergutando como estou.
    Queria tirar esse odio no coração.Me sinto inseguro e infeliz.
    Isso nao passa,estou com 42 anos.
    Desde os 13 é assim
    Ela é vingativa e gananciosa.
    Quem quiser entrar em contato
    alexz8@uol.com.br

    • suzi disse:

      alexandre . todas esses relatos que ta publicado ai, todos eles eu tenho um pouco de mim., aguante firme por isso nao tem remedio, e muito triste , doi muito , e uma dor que vem da alma , tudo que nos fazemos e jogar na mao de deus e esperar , ate a nossa ou a dela ,,,,,,,seja forte …

  35. Carla disse:

    Então, minha história se parece com um pedacinho de cada uma dessas que eu li aqui. Muito triste, eu agora com 42 anos ainda espero o amor de minha mãe, o abraço nunca dado,o colo amigo que eu nunca tive. ela sempre teve inveja de mim. Se eu conquisto algo, ela logo fica diferente, parece não gostar. Desde criança sempre perguntei pra ela se sou adotada, ela sempre me respondia que sim, que fui achada numa lata de lixo ou dentro de um cocô de cavalo. Nunca me esquecerei dessas palavras duras. Meu pai sempre me molestou e ela sabia de tudo e nada fazia. São muitas perguntas sem respostas na minha cabeça. parece que ela tinha ciúmes de meu pai comigo, mas eu não tinha culpa, eu era apenas uma criança e eu só queria gritar por socorro pra que ela me acudisse. Hoje aos 42 anos de idade me pergunto pq vim ao mundo? Nunca me dei bem em relacionamentos, sempre terminam sem motivos aparentes. Não fiz nada da minha vida, nada de importante. Tive depressão por 2 vezes. E ainda hj tomo medicamentos anti-depressivos. Choro sempre quando lembro das passagens da minha vida e só estou escrevendo isso aqui, justamente pq fui pesquisar sobre mães que odeiam os filhos. Fiquei surpresa ao ver que são tantas. Sò Deus pra confortar nossos corações. A minha história é longa, aqui só simplifiquei algumas coisas. Mas sofri igual sovaco de aleijado a vida inteira. Bom seria se isso tivesse uma solução, mas acho que não. Bom, fiquem com Deus e vamos orar para essas mulheres que são dignas de pena. Um abraço!

  36. suzi disse:

    ao ler todos esses artigos. me sinto mais leve ……ou mais triste .porque todos esses atirgos ;passei e passo por isso ate agora ,eu pensava que nao existia esse essas torturas pcicologica achava que era so minha mae que era assim. eu comentava com as pessoas niginguem acretitava e nem acretita hoje pude ter certeza que nao estoi sozinha tenho 52 anos sofro as pervesidade dela hoje …….quero ter muita foça fe e coraguem pra ver ainda ela se rastejando igual uma cobra venenosa pedindo perdao de todas sa maldades que me fez ….. que deus abençoe todos nos que passamos por esses traumas……..

    • evandro disse:

      não tenho palavras para me expressar,achava que o problema seria só comigo nesses relatos vejo hj com uma visão de que alguém passa pelo que eu passo ,,,minha mãe é igual adolf ritller…..

  37. Vilma disse:

    Gostaria de marcar um encontro com vocês, que têm histórias tão parecidas com a minha. Sinto falta de ter com quem conversar, pois a maioria das pessoas não acredita quando digo que minha mãe não gosta de mim.
    Quem tiver interesse, favor escrever para vitakami@gmail.com
    Sou de São Paulo.

    • Karen disse:

      Minha mãe de odeia, fala coisas pra mim que nem um inimigo falaria sempre me tratou deferente os meus irmãos e morre de ciúmes do meu pai comigo, tenho 36 anos não vejo explicação estou saindo de casa pq nao aguento mais, não tenho estabilidade, mas não tenho outra alternativa quem tiver o mesmo problema que eu por favor entre em.contato comigo.

  38. Aurea disse:

    Sou adotada mas nunca fui filha. Espancada e sofrendo tanto física como psicologicamente muitas agressões . Hj os 43 anos , não sou mais a mesma. Eu nem sei minha idade real. Quando digo que tenho 43 as pessoas não acreditam. Me encontro muito triste, sem amigos , sem ter com quem conversar. Revivendo tudo que passei na infância , na adolescência e no dia de hoje, de ontem e sempre. Ela está idosa, mas continua sabendo humilhar e difamar, mentir e magoar. Não posso ter amigos, não posso levar ninguém na casa onde moro com ela. Tenho insônia . Meu casamento foi um fracasso em boa parte por chantagens emocionais dela, e eu cai pensando finalmente que era amada . Não tenho valor algum pra ela. Sou apenas alguém por perto para as horas difíceis . Me ajudem , não sou mais a mesma, sinto falta dos pais que não conheço . Aguento tudo calada. Não sei o que fazer. Hj estou desesperada , não tenho mais lágrimas . Preciso de ajuda, preciso de uma palavra de conforto . Não sei até quando vou aguentar . São tantas coisas , estou me sentindo mais só do que sempre fui.

  39. jennifer disse:

    Um bom feitiço caster médico otutu, que trouxe de volta o meu ex-marido. Meu nome é Mary Harry dos EUA. No ano passado, 24 de agosto de 2015, o meu ex marido propostas para me, depois, ambos planejado para o casamento casar. Nosso casamento foi a realização de 27 de Setembro. Tivemos um pequeno mal-entendido e ele me deixou por outra mulher. Eu quase cometeu suicídio; Eu nunca soube que havia esperança para mim, um amigo meu sempre me aconselha a ter esperança e que um dia ele vai voltar para mim, Algumas vezes eu vou para a sua casa para pedir-lhe para voltar para mim, porque ele realmente significa muito para mim e eu o amo muito e ele vai me pedir para deixá-lo sozinho e eu nunca deve vir à sua casa novamente. Eu achei que era muito difícil de se apaixonar por outro cara, meses passa e eu estava esperando pacientemente que ele volte para mim, mas no meu coração eu ainda estava atravessando o inferno, havia um grande buraco no meu manhã heart.One Eu recebi um telefonema da minha amiga e ela me disse para vir à sua casa imediatamente, eu rapidamente colocar em minhas roupas e correu para a casa dela, porque eu senti que estava em apuros, quando cheguei à casa dela, eu a conheci em seu computador sistema e eu pergunto-lhe qual era o problema, ela disse quando ela estava navegando através da internet, se deparou com alguns testemunhos sobre a forma como um lançador de magias trouxe ex marido de alguém de volta. Eu estava irritado com ela porque ela me assustou e agora ela está me dizendo sobre um lançador de magias. Eu disse a ela para esquecer o assunto porque eu nunca acreditei em lançador de magias ela me perguntou se eu realmente quero o meu ex marido para voltar para mim e eu disse sim para que ela disse que eu deveria dar-lhe uma tentativa porque se você realmente precisa de algo que é muito importante para a sua vida, então você ir para ele. Eu concordei com o que ela disse e eu levei o endereço rodízios mágica e-mail e eu tiver falado deu, alguns minutos mais tarde, ele me respondeu e perguntou o que ele pode fazer por mim, então eu disse a ele que eu queria e ele me pediu para fazer o que sempre ele perguntou de mim o que eu fiz. Ele me disse para não se preocupar que o meu ex-marido vai voltar rastejando em seus ajoelha pedindo perdão assim que ele lançou o feitiço para que ele lançou o feitiço e no dia seguinte o meu ex-marido voltou para mim, agora eu e meu marido estão felizes. Esta é a razão pela qual eu decidi colocá-lo por escrito para que qualquer um que é impossível encontrar a razão para ter esperança. Se você estiver na mesma situação, médico otutu, é o lançador de magias certo que vai resolver o seu problema, ele não é um scammer. Você pode enviar-lhe em 🙁 drotutuhealinghome@hotmail.com) eu prometo que você vai testemunhar como eu!

  40. lurdes da silva disse:

    é também passo por isso com a mãe não mais só quando era pequena me jogava muita praga e me amaldiçoava muito me maltratava e mandava meu irmão me bater fui crescendo e ela se arrependeu e hoje sou casada e ela me trata bem . mas meus irmãoe me odeiam até me espulsaram da casa dela da minha mãe de onde eu nasci tento agrada- los mas não tem geito me odeiam falam muito mal de mim e até falam em me matar.
    sofro por isso porque não fiz nada pra eles eu até os amos e oro por eles sou muito solitaria tenho 38 anos e não posso ter filhos.
    só se for por fertilização.
    me apego com Deus só ele para me conforta.
    queria muito entender essa situação sempre choro por isso.

    • Vilma disse:

      Quanta história parecida com a minha!
      Tenho 47 anos e sofro muito porque minha mãe nunca gostou de mim. Me sinto frustrada e muito desamparada, pois graças à ela, sempre me sabotei e não me dei o direito de ser feliz.
      Com essa idade, não casei, nem tenho filhos. Me ressinto pela falta de amor na minha criação, o que me tornou uma pessoa confusa e desorientada, sem condições de discernir o que era melhor para mim.
      Hoje me sinto solitária e não sei mais o que fazer.
      Desesperança total.

      • suzi disse:

        meu deus eu pensei k estava nesse mundo sozinha derrepente começo a procurar.alguma coisa pra mim ter uma explicaçao . pra esse isolamento de amor de mae. todo tipo de umilhaçao ja sofri dessa boca maldita da minha mae. tudo tudo tudo so nunca me xinguou……..de santa o resto tudo so que eu sofro muito . agora que abri essas publicaçao vi que nao estou sozinha no mundo………eu tenho horror so de pensar que eu tenho que chamar de mae…………

  41. Ninguém. disse:

    Bem minha história é um pouco de cada um de vocês e sei bem como isso atrapalha nossa vida pessoal e emocional .
    Minha mãe engravidou de mim e meu pai biológico não quis me assumir , minha mãe sempre me falou que o meu pai biológico queria assumir ela mas não me assumiria ,hoje eu estou tentando entender ele,pois se eu fosse ele jamais ficaria com ela .Ela me disse que ele não quis me assumir por que achava que eu não era filha dele – imagina a boa bisca que ela não deveria ser,sempre falou muitas coisas sobre ele que sempre a culpa era minha e dele por ele não ter me assumido .
    Eu nasci de 7 meses acho que a minha repulsa sobre ela era tanta que nem os 9 meses consegui aguentar, sim eu já disse isso pra ela .
    Ela me deixou muito nova na casa do meu vó e da madrasta dela , primeiro ela falava que não tinha condições depois que era pra me esconder do meu pai biológico .
    Ela disse que teve uma depressão muito forte ,mas oi ? Como uma pessoa com uma depressão muito forte arruma outro homem 1 ano depois ,ele era casado com 2 dois filhos .Enquanto isso eu continuava crescendo com os meus avós que hoje considero meus pais .Logo depois ela engravidou da minha irmã temos 2 anos de diferença ,ela sempre ficou com minha irmã ,eu desde pequena sentia muita falta dela , ficava horas trancada no quarto esperando ela me visitar .
    Com 10 anosa de idade ela resolveu me trazer para SP dai minha vida realmente virou um inferno , me chamava de desgraça ,demônio ,maldita ,me batia muito dava com minha cabeça na parede .Eu implorei para o meu pai (meu vó foi meu pai de criação ) ir me buscar veio ele é minha vó ela disse que não deixariam me levar ,disse que juiz nenhum daria a guarda para eles, é nisso fui crescendo .
    Com 12 anos de idade meu padrasto começou a me molestar , e ela sempre defendia ele , chegou até falar que eu me insinuava pra ele , gente eu era uma criança . Ele me espiava no banho ,ficava tocando em mim ,e ela sempre sonsa dormindo ,aprendi a ficar ágil já não conseguia dormir a noite então a qualquer barulho já ficava bem desperta pra ele saber que eu estava acordada .
    Fui ficando mocinha sempre tive o corpo muito bonito , e meu padrasto começou a ficar posseso , não podia ler revistas capricho atrevida ,o meu pai comprava e ele rasgava , nessa época parei de contar as coisas para o meu pai porque ele já estava ficando idoso e andava muito preocupada com a saúde dele ,então aguentei tudo isso sozinha .Nao podia assistir clipe na tv ,não podia sair nem namorar , meu padrasto deixava. De trabalhar para ir vigiar na porta da escola e ela concordava com tudo o absurdo era ela dizer que ele poderia me bater se encontrasse fazendo algo .
    Sempre fui chamada de maldita desgraçada desgraça ,erege ,demônio .
    Eles ficavam me mudando de escola e isso atrapalhou muito meu desenvolvimento escolar numa dessas escolas sofri bullying e não queria mais ir para escola,repeti de ano
    Esse filho da puta do meu padrasto ficava esperando eu tomar banho para ficar na janela do meu quarto me espiando e com isso deitava na cama de toalha e perdia assim mais dias de aula ,isso eu já estava com 17 anos .Ela andava me batendo menos uma vez me bateu com o cabo de vassoura .
    Um dia fui a uma amiga e ele na cabeça dela foi me deu um tapa na cara , o engraçado é que a minha irma sempre podia fazer de tudo é pra mim era sempre tudo negado .
    Eu sempre era gorda ,tenho um problema na vista e ela ficava jogando isso na cara ,sempre tive baixo auto estima .Queria trocar de escola mais minha ame disse que não iria fazer minha matricula ,minha vó teve que ir comigo
    Com 18 anos tive uma depressão e ficava mais trancada no quarto parei de estudar .Com 19 anos comecei a trabalhar resolvi começar a sair mais ai comecei a levar nome de vagabunda que saia com os machos , nessa época enfiei o pé na jaca mesmo mas nunca levei problemas para casa .Meu padrasto tinha dado um tempo pois viu que eu estava mais ligeira .Fui viajar e quando voltei Tive uma supresa , ela mesmo veio me contar e tinha tirado fotos meu padrasto pegava minhas calcinhas para se masturbar que nojo ! Ela sabendo disso mais uma vez não fez nada ,falava que ele iria matar a gente ,e que ele nos sustentava , ele só piorava teve um dia que estava sentada na escada ele foi se masturbar na nossa frente , gravamos o vídeo é mais uma vez nada ,até as vezes falava que a culpa era minha como se eu quisesse aquele velho nojento com a cara deformada .
    Comecei a tacar isso na cara dela ,ela dizia assim é vagabunda mas ele te sustenta como se isso fosse o pagamento ,como ele me sustentava ele tinha o direito de fazer isso .
    Em 2010 arranjei uma pessoa passava pouco tempo em casa , então as coisas melhoraram mas minha mãe sempre continuava me tirando como vagabunda ,nesse meio tempo conheci um cantor sertanejo e minha mãe me tirava como maria breteira e que ele só queria me comer.No final do ano meu pai adoeceu tive que ir para o interior fiquei 6 meses cuidando do meu pai ele voltou para casa e resolvi mudar de vida ,me matriculei num cursinho para vestibular ,terminei o ensino médio pelo enem .Recebi uma proposta de emprego na cidade onde eles moravam , me mudei para lá , que paz gente ,não me preocupava com balança ,porque pra minha mãe sempre fui a gorda , me sentia bonita com a auto estima bem sabe , estava tudo dando certo emprego bom conheci uma pessoa bacana estávamos juntos ,comecei a fazer biomedicina .Ai nessa época como eu era a filha boa ,pra vocês verem até para SP eu vinha passar os finais de semana , fiquei no interior 2 anos ,minha vó adoeceu e meu pai faleceu no outro mês 02 dias depois do meu aniversário eu levei ele no medico cuidei de dois idosos doentes , liguei para minha mãe me ajudar ela não foi estava ocupada indo ao shopping ,as coisas ficaram insuportáveis ,voltei para SP 1 mês depois da morte do meu pai ,engordei 20 kls uma depressão que me derrubou ,ai sim estava gorda ,ela só me humilhava ,só estava perto de mim quando eu tinha dinheiro para ir ao shopping ,não conseguia sair sozinha ela não me acompanhava nas consultas médicas ,me arrastava para conseguir ir na faculdade e mesmo assim não conseguia ir todos os dias , cada vez ela estava pior ,acho que porque meu pai faleceu e minha vó adoeceu se cresceu mais pra cima de mim .Agora sim me chama de gorda ,desgraca e maldita , eu chorava muito ,ela começou a fazer um curso de enfermagem e mal olhava para minha cara ,fazia comida para ela e para minha irmã nem perguntava se eu queria , começou a ficar mais agressiva até pra cima de mim veio , eu me sinto acurralada pois achei que ela teria mudado , consegui emagrecer 12 kls ,mas passei fome ,tive que trancar a faculdade por não ter mais dinheiro para pagar ,pior de tudo que ela começou a me chamar de puta , e por Deus nem de casa eu estou saindo direito , agora os chingamentos são outros 1.000x maldita ,puta e vagabunda .Isso está me corroendo por dentro , ela me despreza quando entro em casa fala vish e sai de perto , até para pegar um copo de água ela frange os lábios , minha irmã ultimamente está dando muito trabalho com o namorado dela e minha irmã mesmo assim é a boa , estou cansada dela me chamar de vagabunda , fiquei um mês trancada chorando no meu quarto e o pior todas as noites sonhava com o meu pai morrendo cada dia de um jeito diferente .
    Em março fui fazer a sombrancelha e quando cheguei em casa ela deu risada da minha cara , semana passada mesmo passei um batom vermelho ela riu ,como se passar um batom vermelho fosse a coisa mais absurda da terra .
    Isso tudo eu acho que ela faz pra eu me sentir inferior , já percebi tudo que eu faço que é para me melhorar ela critica ,como se não quisesse que eu melhorasse pra ela pisar mais em mim .
    Estou com alguns transtornos como disformia corporal não estou me aceitando e o pior de tudo que todos me acham bonita ,mas eu não consigo me aceitar pelo que ela fala , outro dia fui a uma amiga e um amigo dela estava lá , ele era gay ,me disse que se fosse mulher queria ser eu ,que me achou linda eu dormi lá e no outro dia ele me mostrou uma foto de uma moça e disse assim olha ela acho ela linda e ela se parece com você , eu olhei para a moça e realmente ela era linda ,mas não conseguia me enxergar parecida com ela .Detalhe não falei nada do que eu passo em casa .
    Semana retrasada ela me humilhou tanto me chamando de vagabunda fiquei no chão ,mal comia fui na minha vó e chorei horrores ,tentei me matar 2 x uma com medicamento é outra com o fio de chapinha . O clima aqui está insuportavel não posso ouvir uma música no meu quarto , não posso ficar 5 minutos no chuveiro , não posso comer direito , por que tudo ela tava na cara que o marido dela que comprou , que ele me sustenta que eu sou uma vagabunda e puta , não deixa eu fazer nada em casa pra falar que eu não a ajudo ,ela fala mal de todo mundo odeia negros ,gordos e homossexuais,acho ela um lixo de ser humano ,mas não sei por que preciso tanto da aceitação dela , quem está me ajudado financeiramente é a minha vó ,estou a procura de emprego essa semana sai a semana inteira as 04 da manhã ,mas infelizmente não achei nada , eu sinto nojo dela e do marido dela dois imundos , meu pai sempre depositou dinheiro para me ajudar , ela nunca ajudou com nada e me xinga desse jeito eu não aceito , foi a pessoa que mais me prejudicou na vida ,não estou conseguindo ir pra frente por que ela fica jogando praga ,tudo eu não vou conseguir .
    As vezes sinto que ela tem inveja ,acho um pouco absurdo isso da minha cabeça mas é o que parece , acho que primeiro meu pai biológico abandou ela , e depois o marido dela ter feito isso comigo .
    Minha irmã é a perfeita a linda a maravilhosas,nuca vi ela xingando minha irmã de vagabunda nem nada e o pior que o meu padrasto já fez algo contra ela mas elas não me contam .
    Acho que o problema dela deve ser comigo mesmo ,a filha do meu pai biológico veio me procurar , eles têm uma família linda , ele cresceu na vida ,são bem estruturados .
    Antes de conhecer minha mãe meu padrasto tinha uma vida excelente carro bom viajava com os filhos dele , depois que ficou com minha mãe virou um lixo bêbado ,nem uma casa foi capaz de dar pra ela ,mora na casa que era do meu pai que faleceu .E meu pai biológico hoje vive muito bem ,To comecando a acreditar que uma mulher pode transformar é derrubar um homem viu , estou pensando em saber a versão dele da história , minha mãe sempre coloca algum empecilho agora ela fala que meu pai odiava ele e que por isso trairia a memória do meu pai ,ela mesmo falou mal dele depois que morreu .Estou pensando em ouvir a versão do meu pai biológico pra saber o que realmente aconteceu porque hoje a conhecendo muito bem tenho dúvidas do que é verdade , vou visitar minha tia e vou tentar saber a verdade sobre isso ,pois sinto falta de uma família ,vou investigar todos os meus parentes pra saber o que realmente aconteceu
    Acho minha mãe uma desgraçada uma maldita ,quando eu me machuco ela dá risada da minha cara ,várias vezes isso aconteceu ,da pra perceber a minha derrota é a felicidade dela, hoje com 26 anos não sei como sair dessa e dar a volta por cima ,preciso me derescobrir como mulher não deixar ela me colocar tanto pra baixo , por que se depender dela viro um dragão só pra ela me inferiorizar mais e mais , sempre falou que eu iria engravidar , ela só terminou os estudos só depois que eu terminei o meu aliás ela é minha irmã .
    Detalhe todos os caras que me envolvi eram bonitos e bem sucedidos tenho que acreditar que não sou tão feia assim, sempre chamo a atenção na rua ,mesmo com 8 kls a mais nem da pra perceber ,mas não sei porque ela me coloca tanto pra baixo eu não sei o que eu fiz de errado , eu acho que ela tentou me abortar por isso nasci de 7 meses .
    Preciso sair dessa ,agora escrevendo pra vocês estou sentindo com forças para lutar .
    Ter minha família e viver em paz só isso que peço a Deus

    • Miriam disse:

      Que mulher maldita, essa sua mãe!!!
      Eu sei muito bem o que vc passa Pq a minha mãe também fez isso é muito mais comigo…. Que horror!
      Tenho uma irmã mais nova, que é o demônio em pessoa, mentirosa compulsiva é tão invejosa como a nossa mãe….
      Elas têm inveja de nós… E não acredite que sua mãe gosta de sua irmã, ela tem é muito ódio de vc, assim como a minha tem de mim…. Essas mães malignas não gostam de ninguém, apenas se aliam a alguma coisa, qualquer coisa, no caso, nossas irmãs para que o objeto do ódio delas (nós) sejamos rechaçadas …
      Faça como eu, minha amiga…… Fuja, ignore, esqueça, suma, desapareça….
      Enquanto essas mães demoniacas existirem, será para nos ver no caixao. (E mesmo mortas, ele dirá:-“nossa! Eu fiz de tudo por essa filha, dei todo amor, tirei de mim pra dar a ela,,,, mas ela não prestava, não servia, era má)

    • Renata disse:

      Tenta sair de casa. Nao busque pela amor dela, ou de sua irma, sei que quanto mais mau tratada mais vc precisa de amor. Mas seja forte e inteligente, voce nao pode ter amor dessa familia. Va embora urgente! Bjs, fica com Deus, vc nao esta sozinha.

    • Camila disse:

      Eu li tudo o que vc escreve, e sei que deve ser 1000 x pior do que o que vc relata…pois passei por isso também… 1º sua mãe é uma pessoa desequilibrada mentalmente, 2º ela tem muuuuita inveja de vc, ela tem inveja da vida que vc tem pela frente, da sua liberdade, aquilo tudo que ela “perdeu” quando engravidou de vc, então ela coloca toda a culpa da infelicidade dela em cima de vc…ela é uma fraca, que não conseguir arcar com as conseqüências dos atos dela. Mas vamos falar de vc, deixe sua mãe prá lá, tente arrumar um emprego e vá morar sozinha, vá viver sua vida, peça ajuda do seu pai, volta para a faculade, não se sinta dependente do amor de sua mãe, pois infelizmente se ela não te deu amor até hoje, nada fará ela mudar, tenha uma religião, pois a nossa força vem de Deus, todo poderoso, e ele te ama, ama muito do jeitinho que vc é, vc merece ser feliz, comece a agir racionalmente, e pense que vc não é o problema, o problema é ela. Busque força em Deus, e que nos basta é o amor que ele tem por nós.
      Eu fiz isso, deixei minha mãe prá lá, um dia ela veio me humilhar e foi a última vez, mandei ela pro inferno, que ela nunca mais entrasse na minha frente, e agora estou sossegada, tirei de dentro de mim todo o sentimento de inferioridade, angústia causadas por ela. Quem ela pensa que é? Se arrume, fique o mais bonita possível, vá trabalhar, se banque, procure uma religião volte a estudar…vc vai ver, vc dará a volta por cima. Que Deus te abençoes sempre, colocando na sua mente sempre um pensamento positivo de vitória, de sucesso…

    • alexandre disse:

      Vc tem email?

      • Clarice disse:

        Eu gostaria de me comunicar com as pessoas daqui. Não sei se fico surpresa chocada ou triste ao ver histórias tão parecidas e alguns detalhes tão idênticos aos que vivi…e ainda vivo. Tenho 47 anos. Meu nome é Clarice.

    • Ninguém disse:

      Eu fiz o post com o nome ninguém dia 03 de setembro .
      Hj vim aqui falar o que mudou , hoje não quero mais ser chamada de ninguém meu nome é Juliane .
      Aqui as coisas não pioraram graças a Deus ,melhoraram um pouco .
      Foi muito difícil os dias depois que fiz esse post .
      Fui para a casa de uma amiga e fiquei uns dias por lá ngm sabia a onde estava deixei de dar satisfações .
      Voltava para casa e não falava com ngm .
      Fui para jundiai TBm ,minha vó vendo o meu sofrimento me chamou para morar com ela . Juro que quase sai de casa .Esses dias foram os piores da minha vida .
      Retornei para casa minha mãe deu uma melhorada , ainda existem alguns problemas mas como estou na casa dela não quero criar conflitos .
      Não quero me colocar mais como vítima ,porque ficar remoendo isso faz muito mal , hj eu não deixo mais ela me controlar psicologicamente e nem os comentários maldosos dela me abalar ,claro que ainda às vezes me sinto mal .Consegui emagrecer bastante nesse tempo talvez de sofrimento . Hoje já aceitei que ela jamais vai me ajudar nem se quer com uma palavra amiga ,então assim vou vivendo ,talvez demore para conseguir meus objetivos mas não vou mais me martirizar sobre isso .
      Acho que estou cortando meu cordão umbilical e gente isso é libertador !Ainda não voltei para a faculdade e nem consegui emprego ,mas To levando .Tenho amigos maravilhosos que estão me ajudando muito .
      Olha só essa semana minha irmã comprou um carro minha mãe está ajudando ela e isso nem me abalou ,sendo que a um mês atrás fui conversar com ela pra me ajudar com a faculdade e a resposta foi não .Isso Pq eu fiz enem e peguei um bom desconto e o fies.
      Mas aquele outro post foi um desabafo ,esse está sendo como um conselho
      Não se vitimizem ,bola pra frente tentem se libertar aos poucos .Nao espere nada de quem só te humilha nem mesmo amor ,porque se ele não for espontâneo não vale de nada .Menos ódio no coração ,eu não To 100% ainda mas espero me libertar de tudo isso definitivamente .
      Espero que no próximo post eu esteja bem melhor
      Agradeço as pessoas que me mandaram msg e estou orando por vocês que passam por isso .

  42. Daniela disse:

    Li algumas mensagens destas pessoas, e descobri que não estou sozinha. Muitas pessoas também tem uma mãe – não sei nem classificá-la, pode ser – doente mental, que odeia os filhos sem que esses filhos não lhe deram nenhum motivo para que isso ocorresse. Minha mãe é perversa. Sinto nojo, raiva, e já desejei algumas vezes vê-la morta, pois só assim terei paz na minha vida. Ela fez coisa absurdas e faz até hoje, coisa que se eu contar para alguém que não seja alguém que passa por isso, falará que estou inventando ou ficando louca, por isso sempre sofri e muito calada. Ela denigre minha imagem, fala mal de mim para qualquer pessoa, quando ela sente que tem alguém que gosta de mim, quer ser minha amiga ela vai e destila todo o seu veneno. E o pior é que as pessoas acreditam, não percebem a fraqueza de cabeça e de carácter que ela tem…só depois de muito tempo passado é que vão cair na real.

  43. Ana Carolina Guerreiro disse:

    Tenho 36 anos, formada e casada. Ja quebrei muito a cara tentando entender tudo que me aconteceu. Minha mãe foi uma grande inimiga, me ataca, fala mal de mim, jogou a minha irma mais nova contra mim e fez ela me odiar. Pra finalizar, armou uma situação para me prejudicar gravemente onde fiquei sem chao, sem rumo e sem saída. Chorei, estava devastada. Meu porto seguro foi Deus. Depois disso (há 3 anos) eu passei em um concurso público, casei e agora vou formar a MINHA família.

  44. Ninguém disse:

    Tenho 23 anos, não me sinto bem perto da minha mãe. Quando eu tinha 15 me pai morreu (que não era dos melhores país, me batia por nada, mas demonstrava seu amor) tenho dois irmãos, uma mais velha que ja tem um filho e outro adolecente. Minha mãe não demonstra que me ama, ela veio morar com um cara e casou com ele, eu e meu irmão tivemos que vir também. Eu larguei meu emprego pra poder passar num vestibular que não precise pagar, pois não tenho condições, e ela joga sempre na minha cara que eu não tenho nada, que eu não pago as contas, não pago comida, que tudo que tenho é de graça e que deveria me sentir grata, antes disso conversei com ela sobre ela dar uma parte do valor do curso pra o vestibular e ela aceitou de boa, se eu soubesse que isso serviria de protesto pra eu ser huminhada, continuaria trabalhando. Outro dia teve uma festa na minha casa e meu padrasto começou a me humilhar dizendo coisas como “não sei como não perdeu esse celular ainda, ja perdeu tantos” “ela não sabe fazer as coisas direito” chorei na frente de todos que estavam lá e fui pro meu quarto, meus tios e minha tia vieram conversar comigo pra ver se estava tudo OK, mas a minha mãe não veio, eu esperei por ela a noite toda, ela subiu, deu boa noite pro meu irmão, e não veio falar comigo. Sabe, eu cobro tudo isso dela porque não tenho de quem mais cobrar, eu não tenho ninguém, e não acredito em Deus. Isso tudo foi o estopim pra eu enxergar que ela não se importa comigo, se passou um mês e não falei com ninguém com quem eu morava, somente com meu irmão, acredito que depois de eu ter conversado com a minha irmã ela disse que tínhamos que conversar, .e mandou mensagem dizendo que era criancice ficar s conversar com ninguem, aí mandei isso pra ela ” Eu sou adulta, não significa que não posso ficar triste ou brava não posso ser amada. Criancice é o que vc está fazendo, sempre conversando por celular; Criancice é você fingir que não vê as coisas pra não ter que falar comigo; Quando o Jorge me maltratou, todos que se importavam comigo vieram falar comigo, sabe, se eu visse você chorando eu iria perguntar se tava tudo bem, eu sei que não mereço que você venha falar comigo, mas eu esperei que voce viesse. Vou continuar me sentindo mal falando ou não, o Jorge não me pediu desculpas pela atitude dele, isso é que é infantil, não tenho culpa se ele é mimado, já que ser adulto é reconhecer que se  esta errado, é não fazer brincadeiras perversas só pra maltratar as pessoas. Não espero nada de ninguem… nao é criancice eu ficar na minha.Eu não estou errada em ficar triste por alguém ter me tratado mal, a pessoa que me tratou mal que está errada e age como se não estivesse. Você nunca vai ser como eu preciso que seja… que me ajude sem ficar jogando na cara que ajuda, que me apóie, e não fique ditando o que tenho que fazer e como, converse comigo, queira saber como estou, me trate como filha, que seja mãe … a única coisa que eu esperava é que me demonstrasse que me amasse, só que você se esquece que eu sou sua filha, e que sou diferente de você, eu tenho sentimentos e quando sinto vontade de chorar eu choro, que não consigo disfarçar as coisas… eu não pedi pra estar aqui, não pedi pra vir pra cá, não teve outro jeito eu tive que vir. Eu sinto que preciso sair daqui porque não me encaixo mais na sua vida, eu vejo isso, talves por isso me trata como qualquer pessoa, eu não tenho de quem mais pra cobrar tudo isso além de voce, infelizmente. Eu nunca vou ser como vc quer que eu seja.
    Eu sou muito sozinha, eu não tenho um filho pra cuidar, não tenho uma família que eu me sinta parte dela, não tenho proposito. Eu sei que é muita coisa pra você, que as vezes não percebe que suas atitudes me afetam tanto, eu entendo mas eu esperava agisse diferente. Se preferir eu volto a falar com todo mundo, pra fingir que ta tudo bem.Já falei várias vezes com você, pra você ajo como criança ou adolescente por expor minha opinião. É por isso que eu falo que não adianta nada falar com você.” Ela veio ate meu quarto com muito rancor dizendo que não me entendia, e disse tudo debochando da minha cara, dizendo que tudo era besteira, que o que eu sentia era besteira. Fiquei muito mal e senti a necessidade de sair de perto dela porque ela me causa muito mal, ela não sabe que fui estuprada quando criança, que me sentia muito culpada e não tinha com quem falar o pior de tudo é que foi da família dela, ela deveria me proteger e evitar que coisas assim acontesseasem, mas estava preocupada de mais com todos os problemas que julga ser mais importante do que eu. Seria tão simples, eu não estava pedindo tanto, só queria me sentir amada, ela fez tomar proporções enormes. Não sei o que fazer, to pensando em arrumar um emprego pra conseguir sair de casa e não ter mais que aguentar humilhações. Eu só queria me sentir amada. Todos os dias ela faz café pra o meu padrasto e meu irmão, chega a levar na cama, e muitas vezes eu que tenho que fazer a minha própria comida por não ter o que comer, por se esquecer de mim, quando faz almoço, põe um lugar na mesa pra todos, mas me esquece, são coisas desse tipo que faz com que eu pense que não gosta de mim, eu não tenho mais ninguém!

    • laudi disse:

      Olha amiga. Se sente que sua mãe não gosta de você o que tem a fazer é afastar-se dela enquanto pode. Mas antes estude, conquiste a sua independência. Essas pessoas não mudam. Sei por experiência própria. Vá ser feliz longe dela. Você tem uma vida inteira pela frente. Não estou falando para abandoná-la ou sair de casa enquanto ainda não tem condições para isso. Estou falando para que você primeiro conquiste a sua independência ou encontre alguém que te ame e aí sim… dê o fora. Minha mãe já me humilhou, xingou e desprezou muito nesta vida. Já me jogou pragas e me prejudicou várias vezes na vida. Nem conto tudo porque nem em um livro caberia. E eu nunca fui uma má filha. Nunca dei trabalho. Era desesperada pela aceitação dela e tentava fazer tudo para agradar achando que um dia ela reconheceria e seria uma mãe melhor. Um dia, já perto dos trinta anos, perguntei para ela porque ela me tratava daquele jeito se sempre fiz o que ela queria, se sempre tentei agradar, se trazia o sustento para dentro de casa e outras coisas. Em resposta, ela me deu uma gargallhada e disse que não tinha culpa se eu sempre fui trouxa. Que desde pequena eu era uma pessoa trouxa e ela não tinha culpa por isso. Enquanto eu passei anos e mais anos demonstrando bondade por ela, ela apenas havia zombado de mim e me achado trouxa. E de uma outra feita ela me disse que o arrependimento da vida dela era por não ter feito pior comigo. Disse que gostaria de voltar no passado para fazer pior. Hoje estou com quarenta anos, nunca me casei, porque a trouxa aqui vivia para cuidar da casa e trabalhar. Graças a Deus pelo menos tive uma filha a quem eu amo muito e que me diz que eu sou a melhor mãe do mundo e a melhor amiga dela. Ainda moro com minha mãe até porque não consegui nada na vida. Tive baixa auto estima, depressão e vivia desesperada por afeto. Hoje sou obrigada a cuidar dela, da minha mãe por conta da sua velhice. E se eu não cuidar o conselho do idoso vem pra cima de mim. Tenho que ir em todas as consultas médicas e zelar pela saúde de quem tanto mal me fez. E continuo ouvindo coisas terríveis dela e passando por coisa que me deixam muito triste. Porque para me maltratar ela não se sente velha e nem doente. E agora ela aprendeu a fingir que é uma velhinha boazinha. Quem vê de fora nem imagina o tipo de mãe que ela é.E eu nem posso desabafar com ninguém porque ninguém acreditaria. Apenas as poucas pessoas que tiveram o azar de conviver com ela e que me disseram que só acreditam porque viram. Por isso que digo a você : em vez de perder seu tempo tentando mudar uma pessoa, corra atrás da sua vida, livre-se desta situação e vá ser feliz enquanto é tempo. Se ela faz isso com você é porque ela quer. Eu sou mãe e amo minha filha. E não a amo por causa disso ou daquilo, apesar dela ter muitas qualidades. Eu a amo pelo simples fato dela existir. E mãe que é mãe é assim. Quando nós, como filhos, sentimos que precisamos nos esforçar muito para conseguir um pouco de atenção ou afeto é porque algo está errado, e não é conosco. é com essas mães ruins. Por isso , vá em frente e seja feliz. Não fique se perguntando porque ela é assim, dificilmente você encontraria resposta. Não a maltrate para que você não seja como ela. Mas não se dedique a ela mais do que o que ela merece. Não coloque sentimentos ruins no seu coração. Tenha fé em Deus e lute por sua felicidade. Aproveite para fazer isso enquanto é tempo.

      • Flavia disse:

        Nossa Laudi, o mesmo filme, eu fiz a mesma coisa, estou com 50, e nada como a experiência para poder dar um conselho para as meninas.
        A minha não chegou a me chamar de trouxa, mas é o que eu sinto, e vou te falar que na verdade elas tem razão, pois querem dizer….
        Ao invés de ficar se preocupando comigo e com a casa, mendigando amor, deveria ir batalhar a sua vida, mas só um detalhe, junto não dá pq quando ver que estamos numa melhor vem para por para baixo, são do contra.
        E esta coisa de no final ter que cuidar é a pior, pq cuidar de alguém que foi bom é uma coisa , agora de alguém que foi ruim é pura e simplesmente obrigação, não adianta falar que tem que fazer com amor pq não tem, não deu., e ainda é uma pessoa de meia idade cuidando de uma idosa má, é uma prisão, mas diz que todo este processo é para perdoar então nos esforcemos para isto.
        Então meninas, complementando o comentário da Laudi, caiam fora enquanto é tempo, sem medo e sem culpa, pq está culpa não é sua e sim foram elas que embutiram em vocês, e conforme a perversidade, nem dê endereço, pq quando souberem que vcs estvierem numa melhor virão fazer chantagem, são doentes mentais mesmo, não adianta, é mais fácil vcs obterem amor de uma mãe adotiva, como uma boa sogra ou mãe de uma amiga.

  45. Anônimo disse:

    Meu Deus, li tantos comentários e me identifiquei com todos eles, mais com uns que com outros; parece até que somos irmãos e irmãs e vivemos a mesma triste e dolorosa realidade, de modo que eu me sinto à vontade para fazer meu desabafo, mesmo não conhecendo nenhum de vocês.

    Minha história é muito parecida com a de vocês e vou contá-la, porém, antes de tudo, quero dizer a vocês que, embora não tenhamos tido muita sorte com as nossas mães, devemos entender que aquela mulher que nos maltrata é infeliz e sofre de um mal maior: a incapacidade de amar, a incapacidade de se doar integralmente; pois maternidade é doação, é amor incondicional e nem todas as mulheres estão aptas a se doarem, por diversos motivos. Saibam que elas apenas jogam em nós suas angústias, derrotas e frustrações pessoais para – inconscientemente – aplacar a sua revolta interior. Somos o bode expiatório de nossas mães. Elas gritam por socorro, gritam por amor, porque estão incapacitadas a amar, estão tristes com algo que lhes aconteceu em um dado momento das suas vida que lhes magoou muito, ficaram traumatizadas. Ou seja, por incrível que pareça, acreditem em mim, falo do fundo do meu coração, o problema está nelas, não em nós. Não se culpe, seja forte, compreenda a situação dela e saiba que a vítima maior é ela mesma, pois não sabe lidar com os próprios sentimentos e excreta tudo em você. Sei que é muito difícil para nós amarmos nossas mães depois de tudo que elas nos fizeram e sei que o sentimento de rejeição nos magoa profundamente, mas há uma passagem Bíblica que me consola muito: “Pode uma mãe se esquecer do próprio filho? Pode ela não se compadecer do filho do seu ventre? Ainda que a mãe se esqueça, eu não me esquecerei de ti”. Is 49:15. Nesta passagem Deus nos mostra que não Se esquece de nós, ainda que nossa mãe se esqueça. Isso deve nos servir de conforto, pois sabemos que nunca estamos sós e somos amados por Deus, cujo amor é o único perfeito. “Ouvistes o que foi dito: amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orais pelos que vos perseguem. Se amais aos que vos amam, que recompensa tendes?” Enfim, só quero dizer a você que perdoe a sua mãe, pois ela, mais do que você, é quem precisa de ajuda; e ore por ela.

    Te peço de coração que confie em mim, pois sei do que falo. Minha mãe não teve uma mãe muito boa, se é que me entendes. Eu fiquei sabendo, por meio de uma amiga dela, que sua mãe a tratava com desprezo e a humilhava psicologicamente. A minha avó gostava muito da amiga da minha mãe e fazia comparações entre as duas. Essa amiga dela sempre era bem tratada e bem recebida, já a minha mãe ouvia muito da minha avó que ela deveria ser como esta amiga e tal. Isso deixou minha mãe muito triste e até hoje ela tem ciúmes dessa amiga, de quem vive falando mal.

    Sabe, me desculpem, eu ia contar a minha história, mas tenho receio de ser identificado ou fazer identificar alguém. Eu prefiro conversar privadamente sobre tais assuntos, trocar com que sofre o mesmo. Mas minha situaçâo é tão triste que eu não sei se serei capaz de ser pai, um bom pai. Sabe, eu não tenho pai e tenho muita vontade de ter uma esposa e filhos para amar, gostaria de ser para os meus filhos o pai que eu sempre quis ter e que minha esposa fosse para eles a mãe que eu nunca tive. Me desculpe, estou emocionado. Mas eu, depois de tudo pelo que passei, os problemas afetivos e emocionais que ainda tenho, não sei se terei a capacidade de ser pai. Temo acabar jogando nos meus filhos o que recebi de negativo da minha mãe e continuar esse ciclo vicioso. Eu ainda sou um cara jovem, tenho 21 anos, estudo e tenho uma vida pela frente. Deus e algumas poucas pessoas são o meu suporte. Já pensei em me matar umas 3 vezes – há muito tempo – no auge de umas brigas mas, Graças a Deus, um pensamento me vinha à mente: “Anônimo(eu mesmo) você é único, não existe outro no mundo igual a você, sua vida e seu ser são muito preciosos para serem desperdiçados. Não deixe que as tristezas te derrubem, que sejam mais fortes que você. Você é maior que o teu sofrimento”. Então eu nunca mais pensei em me matar e esse pensamento se aplica a você também, pois você é único e tua vida tem um valor imensurável.

    Escrevo com a sinceridade que brota da minha alma, mesmo sendo uma pessoa deficiente de amor e de carinho. Que Deus não permita que nossos sofrimentos sejam mais fortes que nossa Fé e esperança em dias felizes.

    Gostaria de ouvir vocês pessoalmente e compartilhar convosco a minha história, mais ou menos tão triste quanto a de vocês. Que Deus te abençoe, que Deus abençoe as nossas mães e nos abençoe.

    Boa noite.

    • Renata disse:

      Adorei a oração, vou usar pra mim! Sou ótima mãe!! Te digo é possivel. Mas agora que meu marido me abandonou tudo fica mais difícil… Queria ter amor de mãe, me sinto novamente sem família. Pergunto por que comigo??

  46. Diego machado da silva disse:

    Minha historia como pai, é que a mãe do meu filho fugiu com a criança e como ela tem a guarda, tive que correr atras de advogado, fui descobrir agora pouco que ela ta devendo dinheiro para algumas pessoas, então ela fugiu, to procurando até hoje, quero a guarda dele antes que seja tarde, mas ta dificil de achar ela… se alguém souber de algo que eu possa fazer me chame por favor..

  47. Eduarda disse:

    Estou em lagrimas , achei que eu fosse a unica… minha história e um pouco de cada história que li aqui, minha mãe me odeia , ve em mim uma inimiga , inventa coisas q nunca aconteceram para jogar a família contra mim, qdo tinha 12 anos me obrigou a namorar com um cara bem mais velho , ela me batia todo dia pq queria eu terminar , chegou ao ponto de ele me bater e ela apoiar, qdo meu pai morreu as coisas pioraram não tenho mais ninguém e ela fala que não presto pra todo mundo …. E se vou reclamar finge que ta passando mal, ai fala que quase morreu e a culpada e eu …. Eu não aguento mais ! Queria me sentir amada ! To sempre me perguntando o que eu fiz? Eu trabalho, sou independente mas ela não da tregua…Não moro com ela mas ela sempre da um jeito de fazer minha vida um inferno, meus amigos na opinião dela não presta , ela e a unica q presta , ama me jogar pragas ” se praga de mãe pegar mesmo to ferrada” …. Eu juro que tento me aproximar , mas ela não da brechas… Sofro muito com isso ….

  48. Lourdes disse:

    e quando é a filha que ataca a mãe, mesmo tendo tudo, afeto, boa educação, cuidados, vida boa? a minha alega que declarei que ela não poderia jamais ter filhos mas que ainda ia me provar o contrário; tudo com muito ódio!

  49. Rafaela disse:

    Me sinto melhor.. pois pensava que so eu passava por isso.. é muito dificil saber que uma mae nao ama um filho.. minha mae só me humilha.. me maltrata.. desde sempre.. piorou depois que tive meu filho.. ela gosta de jogar na cara a comida.. a agua.. o teto.. tudo.. eu trabalho as vezes.. meu filho é pequeno só tem um ano.. nao tenho com quem deixar.. e ela nao me ajuda e nem fica com ele.. so fica se eu estiver fazendo alguma coisa pra ela.. eu limpo a casa.. cozinho.. lavo.. faço tudo.. mais tudo que faço é pouco.. ela me xinga muito.. me humilha .. so sabe pedir dinheiro pra mim . Que nao estou trabalhando no momento.. ela nao trabalha recebe auxilio do governo tem uns 12 anos.. nao faz nada .. é esnobe.. acha que pode ter tudo.. quando eu estava gravida eu fazia faxina com uma barriga de oito meses só pra dar dinheiro pra ela.. pra ver se ela parava de me maltratar .. so fica feliz com dinheiro.. eu tenho muita pena dela.. eu moro com ela.. meu marido tbm morava junto dividiamos as contas .. mais ela expulsou ele de casa.. estamos ajuntando dinheiro pra comprar nosso canto.. minha sogra adora meu filho.. minha mae tem inveja dela pq minha sogra tem uma condicao financeira melhor que ela..
    Ela vai pra igreja e finge ser uma boa pessoa.. mais ela nao é. . Tenho um irmao de 28 anos.. que xinga ela.. maltrata .. nao ajuda em nada .. so vai pra balada .. e ela ama ele.. da de tudo pra ele.. ele manda ela calar boca .. manda tomar no c* .. .. eu nao faço isso .. e nao presto.. sou porca imunda.. ela diz que nao sabe pra que me pos no mundo.. quando comeca a gritar comigo eu vou pro quarto.. ela chuta a porta ate arrombar.. um dia ela pegou as coisas do meu filho .. que so tem um ano.. e jogou no lixo.. o carrinho de bebe dele os brinquedos.. jogou tudo no lixo.. e olha que ela diz que ama o neto dela..
    Eu simplesmente nao gosto dela .. acho que so vou ter paz quando ela morrer.. ate quando vou pra minha sogra ela me enferniza.. diz que eu abandonei ela.. que ela esta doente .. ela nao quer uma filha .. ela quer uma escrava.. se eu desse um xicote na mao dela era mais facil.. Eu nao gosto da minha mae.. eu nao quero gostar de gente desse tipo .. que so maltrata..
    Tem maes que são monstros.. mães naos sao deuses para serem idolatrados .. existem mães muito ruins ..
    Eu nao discuto com ela.. pra mim ela é um ser doente.. que vai sofrer em vida o que faz de errado

    • Lidines de Jesus disse:

      Verdade a minha mae sempre foi um monstro comigo a vida sempre foi dura ela sem condicoes mais o que sempre mim doeu foi a forma que ela mim tratava ela largou meu pai por que disse que ele nao prestava mais ela tinha que ve q eu nao tinha culpa eu nem sei quem `e ele eu tinha so dois meses de vida ele nem mim registrou mais minha mae nao mim criou ela mim escravisou sempre mim jogou pragas mim espancava jogava minhas roupas na rua com 12 anos conhecir meu marido ele 17 anos com uns 8 meses de namoro fui mora com ele pois nao podia mais aquenta as humilhacoes de minha mae .Tem maes que so destroem os filhos eu tenho uma irma e minha mae sempre a deu carinho mais e filha dela com outro homem um ano mais nova que eu sei como vc se sente.
      Hoje com 23 anos nao estou saudavel emocionalmente mais nao guardo rancor da minha mae `e uma mulher sem estrutura depende de terceiros para pagar aluguel meu marido ajuda ela paga o aluguel a unica renda dela ‘e um bolsa familia 70 reais eu e meu marido temos um filho que faz 7 anos esse mes como temos depesas nao da pra ajuda ela muito mais minha irma ajudava agora o marido dela ta desempregado nao ta dando mais minha irma tem um amigo muito boa pessoa e ta ajudando minha mae financeiramente bom resumindo estou morando em outro estado longe dela ha 4 anos nesse meio tempo fui visitala defido ela demostra saudade de mim e do meu filho mais la ela foi capaz de maltrata a mim e ao meu filho de um modo covarde pois confiei nela e foi pra la pois tinha saudades tambem meu marido nao pode ir entao ela se aproveitou da fragilidade de eu nao ter pra onde ir e humilhou a mim e o meu filho depois disso a viagem que era pra ser boa virou um pesadelo e hoje estou doente com depressao

  50. Marcelo Matt disse:

    Tenho uma “mãe” perversa, que sempre me tratou como lixo e como um fardo. Adorava me humilhar na frente dos outros e me espancava dentro de casa. Quando não podia mais comigo fisicamente, inventava histórias para o meu pai que, muito mais forte que eu, me espancava. Cansado de ser humilhado e torturado, um dia, revidei. Dei uma surra nela e nele, muito bem dada e não me arrependo. Os dois, ao invés de me respeitarem, me colocaram na justiça, onde fiquei sujo por cinco anos sem conseguir trabalho. Saí de casa e a sorte foi que na época conheci uma pessoa que me ajudou, que foi a minha esposa por 16 anos. Quando nos separamos, ela me disse que eu estava igual aos meus pais, o que me causou um certo espanto ao ouvir a primeira vez. Busquei ajuda e vi que eu tinha me tornado um monstro igual meus pais. Fiz terapia mas as palavras dela me condenavam minuto a minuto quando eu lembrava. Chegou o momento que eu não aguentava mais aquelas lembranças e resolvi me suicidar. Afinal, não queria ser como meus pais e estava disposto a me destruir caso me tornasse algo como eles. No momento em que eu estava prestes a me jogar na frente de uma carreta, uma mão me segurou. Ela disse para eu não fazer isso e que estava ali para me ajudar. Se não fosse por ela, hoje eu estaria morto mas, não desisti da idéia que, se eu me tornar um monstro novamente, desta vez, não pensarei duas vezes antes de me destruir. Já basta o que vivi com eles, não quero fazer o mesmo com ninguém.

  51. Leonardo disse:

    Vim de uma família de 12 filhos, sou o caçula.
    Cresci entre a infelicidade da minha mãe por causa do casamento frustrado e obrigado com meu pai.
    Dos 12 filhos 01 morreu criança 04 morreram assassinados , já na juventude, 01 sumil no mundo em busca dos sonhos.
    Só restaram , eu e mais 04 .
    Sei que minha mãe passou por todos esses problemas, na verdade a dor não é só dela, é minha e dos meus outros irmãos também. Cresci entre as brigas, confusões e insatisfações dela .
    Sempre fui estudioso, trabalhador e cidadão de bem e honesto. Hoje com 23 anos, sou um homem adulto e resolvido. Mas tudo piorou quando aos 16 anos assumir minha vida sexual. Sou gay, porém muito feliz .
    Procuro sempre me destacar para compensar algo que sei que pra ela dá tanta vergonha e desgosto.
    As vezes queria ser um bandido, ou assasino acho que as coisas seriam bem mais fáceis. Quando estava com 15 anos, fui ao dentista pela primeira vez, trabalhava como estagiário e ganhava 150 reais, ela fez com que eu pagasse tudo sem nehuma ajuda. Sempre trabalhei e ajudei em casa, mas só ficar desempregado que começa às humilhações ( minha mãe joga na minha cara ate o que eu como), fala mal de mim para minhas irmãs, fala que preferia vê eu morto, nas festas de família pede qe eu não vá para os parentes não ” falar “, embora modesta parte sou bem aparentado e discreto.
    Minha mãe do nada fecha a cara, e nem olha pra minha cara, sempre com dez pedras nas mãos.
    Meus irmãos, antes de falecerem saíram de casa por não aguentar esse clima. Ela sempre foi de reclamar, chorar a vida, criticar, falar mal dos outros. Eu nunca pedi nada, não ganho nada da minha mãe, nem quando era menor. Hoje ela me humilha até pela comida que como, pela água que tomo banho . Eu sempre fui independente, sempre trabalhei e ajudei , hoje que estou precisando do apoio dela para dar um passo na minha vida não tenho. Descobri que eu tive a coragem de assumir minha própria vida, coisa que ela não teve. Não sinto ódio, raiva ..
    Sinto vontade de sumir, algo no meu interior sempre me diz que assim que ir embora dessa casa enorme que vivo, nem que seja para um quarto vou ser mais feliz.
    Minha mãe tem vergonha de mim, faz tudo para me esconder, sinceramente se eu estivesse deitado em uma cama de hospital doente, ela seria mais feliz para ganhar o titulo de ” guerreira “.
    Estou quase cometendo uma loucura,varias vezes passa pela minha cabeça sumir no mundo.
    Bom, que não estou só.
    Abraços e força a todos.

    • Flavia disse:

      Oi Leonardo,
      Siga a sua intuição quando tiver vontade de fugir no mundo, mas fuja por uns dias só é volte, é normal para dar uma arejada e colocar a cabeça no lugar, mas não faça besteira, é uma momento de fuga que acho que todo mundo tem.
      Quando vc voltar, vc pensa que irão descer a lenha em vc, mas não, estarão todos mudos com a cara de …o que aconteceu com ele?
      Quando palavras não adianta, temos que ter atitudes, só assim as pessoas se conscientizam.
      Entendo o seu sofrimento, pois todos os meu amigos gays são muito apegados as mães, elas são carinhosas, mas no seu caso procure compreender que ela é uma mulher sofrida, e nós somos vítimas das vítimas, não adianta esperar dela o que ela nunca teve, é uma ilusão, mas tb vc não tem culpa do sofrimento dela e tb não tem obrigação de compensar o sofrimento dela se sacrificando em fazê lá feliz, somente dar assistência na velhice.
      É só uma fase.
      Bjs

    • Rosi disse:

      Lindinho.Se ela nao te aceita ,nao e porque vc e gay.
      Pois amor de mae ultrapassa isso tudo.Sou mae e posso hoje te dizer isso com conviccao.
      Eu sou hetero, e fui e sou desprezada pela minha “mae”a voda toda.Ja sofri muito por isso.Portanto sua mae pode ate ficar tristinha por vc ser gay .Deixar de te amar …nunca,nunca ,nunca.

  52. Lídia disse:

    Aconselho a vcs a procurarem uma análise. Sou a prova viva de que somente uma pesquisa analítica pode fazer com que tenhamos uma trajetória mais esclarecedora e efetiva diante desse sofrimento, que é muitas vezes solitário e devastador. Uma mãe como essas, mina nossa construção enquanto sujeitos e são extremamente nocivas para nossa percepção de quem verdadeiramente somos. Minha mãe me perseguiu a vida toda como se eu pudesse destruí-la. Por conta desse imaginário, contundente no psiquismo dela sua única arma era me reduzir a zero. Isto era nítido é muito presente no discurso dela quando se referia a mim. Passei minha infância e adolescência inteiras ouvindo que eu era preguiçosa, que fui uma gravidez perdida que eu era estabanada, que eu não tinha competência para aprender na escola…Por sorte tive um pai que me amparava a seu modo mesmo desconhecendo a complexidade do que estava em torno de nossas histórias. Sempre tive o desejo de estudar Psicologia e foi através da graduação, que pude ter contato com os estudos psicanalíticos e iniciei minha carreira por esse viés. Minha história com minha mãe, me levou primeiramente pela dor, exercer a profissão que escolhi. Nesse ponto, nem tudo foi uma tragedia, do meu sofrimento pude buscar um meio de me ajudar e ajudar as pessoas em contrapartida. O amor materno é um mito. Somos pessoas tão incompatíveis que nunca consegui aceitar sequer um presente vindo dela. Ela nunca soube me agradar, primeiro Pq não havia esse desejo, havia obrigação. Segundo Pq ela nunca reconheceu a filha Q tinha. Sua ideia sobre mim era equivocada, seus “presentes” eram objetos que agradariam a ela própria. Uma rivalidade sem fim, muitas brigas, muita mágoa. Anos sem se falar… Percebi que o distanciamento físico, só pra trazia conforto, por não precisar conviver com um ódio tão declarado, “a céu aberto” sobre vc. Mas o distanciamento psíquico, desse discurso materno devastador, só chega pra quem faz análise. As marcas, as sequelas, essas costumam ficar. Mas mudamos nossa maneira de conviver com elas.

    • Marina disse:

      Minha história é bem parecida com a sua. Estou na psicologia por isso, ainda que racionalmente eu negue. No meu caso é um pouco pior pq com esse ódio ela levou tbm minha irmã mais nova e meu pai. Vivo um antro de terror psicológico.
      Já houveram inúmeras agressões físicas, algumas graves.

      Fico feliz que vc se sente melhor hj!
      Um abraço!

  53. An disse:

    Tb me identifico muito com um pouquinho de casa história que li aqui. Minha mãe me odeia tanto que conseguiu tirar de mim o meu coração que é o meu filho. Mas não venham dizer que mãe que perde a Guarda do filho é uma mãe que não presta. Não. Não me julguem por isso é sim pelos meios que minha mãe usou pra conseguir isso. O dinheiro pode tudo. Sou prova viva disso. Mas não foi só por dinheiro que ela conseguiu tirar meu filho de mim. Meios usados por ela que não gosto nem de me lembrar pq me causa muito sofrimento e as lágrimas me rolam so de pensar em digitar aqui. Mentiras e mais mentiras sendo sustados pelo meu próprio pai. Ele é outro monstro que se juntou com ela pra tentar acabar com a minha vida e conseguiram em parte. As humilhações que ainda passo por causa deles nunca serão apagados da minha memória msm que eu os perdoe. A cada dia que passa eu peço a Deus pra morrer pq não to mais aguentando tanta perseguição. Tanta injúria. Tanta injustiça. Tanto odio dela por mim. Me perguntam se eu fiz algo de ruim pra ela ser assim cmgo e eu só digo que não fui a melhor filha do mundo mas ela tb não foi a melhor mãe pra mim. Zomos humanis. Somos inperfeitos. Temos falhas. Mas infelizmente é o que ela cultiva no seu coração. Odio. Muito odio por mim. Sabe pq? Pq eu me separei do meu ex marido. Pq eu sei que meu pai a traiu e ainda teve filho com a outra. Acho que ela vê em mim a maneira de.descarregar todo a sua ira. Só pode

  54. Lucia disse:

    sou filha unica, lembro me que quando criança minha mãe sempre foi muito manipuladora, ciumenta e etc… quando fui crescendo alguma coisa que ela falava sobre as pessoas(maldades) eu a criticava, se não estava namorando não podia sair de casa, me impediu de fazer intercambio pq n queria que eu viajasse, não deixou que eu prestasse o concurso p/ policia feminina e etc… naquela época ainda tinha meu pai que sempre me apoiava ele faleceu..A ano passado apos 12 anos de namoro me casei.. ela dizia que tinha meu esposo como filho + isso foi ate o dia do casamento. a festa foi linda estávamos radiantes eu e meu esposo + durante o casamento já comecei a ter alguns atritos com ela simplesmente ela chamou o organizador do casamento e falou que era p/ ele n fazer nda da forma que eu e meu esposo tinha dito que ela iria dar as ordens e ele tinha que obedecer a ela… ele me chamou e perguntou quem deveria obedecer eu ou ela…falei que nós eu e meu esposo.. chamei ela no canto e perguntei pq ela estava fazendo aquilo ela me olhou com arrogância e falou pq vcs n sabem fazer nda direito… voltamos de lua de mel e ai começou os maus tratos esqueci de falar por ela ser viúva decidimos morar com ela, na primeira semana ela fez uma briga tão grande q não imaginam nos mandando embora de casa e etc… neste mesmo tempo várias pessoas próximas vieram nos comentar das atitudes dela no casamento tratou muitas pessoas mal, n foi simpática com ning… qndo chegou as fotos e o video vi realmente que era verdade o rosto dela nas fotos e video e trsite… deprimente… enfim ficamos na casa dela + uns 5 meses, fora os maus tratos ela começou a falar mal de nós p/ todos os parentes, os amigos, falava que nos batíamos nela, escondíamos comida e por ai vai… um dia deixei meu celular gravando e sai… qndo voltei fui escutar… sabe o q ela falava isso eu gravei e acho q nca vou esquecer…ela falava p/ minha tia eu desejo tudo de mal p/ ela o que for de pior no mundo eu desejo p/ ela… como uma mãe fala isso p/ uma filha..sendo que eu sempre fui uma boa filha… sempre fiz tudo em casa, sempre trabalhei … enfim imaginem meu sofrimento.. eu tinha sido mandanda embora da empresa que trabalhava, meu esposo saia e eu ficava em casa… ela não falava cmg,me proibiu de entrar no quarto dela mesmo p/ limpar,n saia do quarto ia na cozinha comer qndo ela ia pra casa da minha tia do lado de casa, arrumei um serviços e nos mudamos falei p/ ela que ia me mudar na quinta feira mudamos sábado e mesmo assim ela saiu falando p/ todos que não havia dito que ia embora… qndo fui conversar com os parentes dela todos me falaram que desde nova ela sempre mentiu, prejudicou pessoas que talvez eu nca tinha percebido pq era filha que eu só via isso agora pq era cmg…
    sofri também pq eles ouviram ela falar mal de mim e nca souberam desmentir ela..mudei e ia lá visitá-la e era mal tratada ela n olhava na minha cara, um dia pedi p/ ela n falar mais de mim e do meu esposo que aquilo estava chato e insuportável ela fez o maior escândalo e falou p/ eu nca ir mais lá que era p/ eu entender que lá eu não era bem vinda… nca mais fui lá…no dia das mães liguei p/ ela.. passou 5 min. minha tia ligou me dando maior sermão que tinha falado com minha mãe e ela disse que nem ligar p/ ela eu tinha ligado p/ desejar feliz dias das mães.. sempre mentindo… eu sofro muito é uma dor profunda e nca vou conseguir entender tanta maldade vindo dela…

    • Rosangela disse:

      Nossa…..triste isso lucia,poren passo praticamente a mesma coisa,e o que e incrivel e que minha irma caçula ta indo no mesmo caminho,so que nao persebe,ou se persebe ta fazendo igual a min no passado tentava enteder e nao acreditava que uma mae pudesse fazer esse tipo de coisas,so que faz sim mesmo sendo as vezes um tanto quanto mascarada por uma maquiagem muito vaga,faz sim eu ja tenho 51 anos vou completar 52 dia 12 agora se Deus assim permitir,mas desde os meus 20 anos praticamete foi quando tive meu primeiro filho,começaram as provocaçoes jogando as coisas na cara sempre me dificultando a vida para sair pra trabalhar e ter minha independencia ,o que ela queria e o que ela quer e faz ate hj e querer as pessoas dependentes dela para assim poder humilhar e pisar,sofro tanto com isso ,,,

    • Gel! disse:

      A mulher que me botou no mundo é um ser doente, fraco, infeliz, e invejosa. pq consegui ser na vida tudo que ela não pode, Tive uma filha que me ama, um marido que me adora, e uma condição financeira razoável , apesar de ela ter vendido minha casa e todas as minhas coisas colocadas no lixo, viver em advogados me aconselhando para supostos processos nada me surpreende… machuca lógico eu não sou igual a ela. Meu conforto é que um dia e terei minha mãe curada, sadia e normal. Força para todas nós que passamos por essa tormenta familiar.

    • Ana disse:

      Sabe Lucia, tô passando por uma situação parecida com a sua. Eu e meu namorado trouxemos minha mãe pra morar conosco já que ela está desempregada e não tem onde morar. Mal sabíamos que começaria nosso calvário. Na nossa frente nos trata na palma da mão, mas pelas costas… fala muito mal de mim e dele e sabe como eu descobri? Tenho a senha do facebook dela, pq fui eu que criei e ela nunca mudou, entrei e li tudo o que ela escreve sobre mim pra minha tia ( irmã dela) e amigos. Entre tantas outras coisas, ela me chama de carma, traste , “essa coisa”, diz que eu tenho ciúmes e inveja do corpo dela, já que sou uma tábua reta. Mente, inventa histórias, sempre se vitimizando. Mente que paga nosso aluguel, que paga as contas e despesas com supermercado, sendo que é mentira, pois somos eu e meu namorado que pagamos. Não lava um prato e sempre inventa pros outros que tá de faxina na casa pq sou porca e não faço nada. Eu lí uma conversa entre ela e um cara que ela tava se encontrando, na conversa ela mente pro cara que não poderia ir ao encontro pois eu tinha saído e deixado ela trancada dentro de casa, dizendo que eu era uma pessoa muito ruim e que estava muito triste. Quando confrontei ela, ela se fez de vitima dizendo que era mentira e que eu tava louca pois ela não havia mandado nenhuma mensagem pra ninguém. Disse que não vai me pedir desculpas pq eu não mereço. Depois disso, ela continua falando mal de mim, e eu tô tentando levar a minha vida, é difícil, mas eu tô tentando.

      • lucia disse:

        Lina é uma situação muito complicada, quando vemos que a pessoa que nos colocou no mundo e tem o dever de cuidar, proteger e amar nos tem como inimigo é de partir o coração…

        • Luisa disse:

          Lúcia passo por isso tb parece que sou inimiga dela me trata muito mal. Estou passando com psicóloga.bjs

        • Flavia disse:

          É o que esperamos das mães, mas muitas não tem isto para dar, e cobram das filhas o que não dão.
          Sabe Lúcia o que eu percebi na sua história e nos comentários referente ao seu, é que todas estas mães estão só, tem mulher que fica viúva ou se separa e consegue conviver bem com isto e separar as coisas, mas decidem não começar uma nova vida com um companheiro, que não depende de idade e nem de morar junto.
          Depositam toda sua felicidade nos filhos vivendo a vida deles, que é coisa de gente infeliz.
          No seu caso até teve data marcada para começar o inferninho e a cara feia dela nas fotos representam a perda do monopólio que ela tinha sobre vc, pq uma cerimônia de casamento é um fato de conscientização, ali caiu a ficha dela, pq como vc namorou muito tempo acho que ela inconscientemente não acreditava que este dia chegaria, fora o fato de vc ser filha única.
          Olha, psicólogos são ótimos para nos fazer enxergar as coisas, pois como tem sentimentos no meio tudo fica nebuloso, na verdade quem precisaria é ela, mas não podendo procure vc uma para poder compreender.
          Fez bem de ter saído dali, a irmã da minha avó tem 92 anos, ficou viúva quando as 2 filhas já eram casadas, mora sozinha até hoje, é ativa e uma graça de pessoa e convive bem até com os jovens, pq é uma pessoa independente, não se preocupe pelo fato dela ser viúva e estar só pq senão ela ficará muito dependente de vc e vira mala.
          Tb tenho uma tia que ficou viúva com 70 anos, mora sozinho tb, e foi fazer faculdade e quando jovem não teve a oportunidade de estudar, mas ela procurou acompanhar os filhos.
          Esta coisa de ficar pendurada no telefone fantasiando coisas , é pq ela te perdeu, agora as mentiras não sei, mas olha o que é a falta de ocupação.
          Bjs Querida! E procure ajuda sim, não sofra.

  55. simone disse:

    Me identifiquei com todos os comentários deixados aqui, é realmente uma dor irreparável… sinto revolta também, trabalhando para não sentir mágoas, raiva ou qualquer outro sentimento negativo, o que só vai me fazer mal. Passei a vida inteira buscando uma resposta… e não encontrei. Querem saber? Hoje, a única coisa que eu quero da minha mãe e do irmão algoz, é distância! Tentando ser feliz!!! Fui morar num interior com minha filha de nove anos, que precisa de mim!!

  56. Alice disse:

    Estou base de Alice Chapman nos EUA, isso é incrível! Eu ainda imaginar como Dr. Egbo trouxe meu marido de volta para mim em apenas 48 horas. Ninguém jamais poderia ter me fez acreditar que este testemunho que estou prestes a escrever agora seria realmente um dia ser escrito por mim. porque eu era maior cético do mundo. Eu nunca acreditei em magias ou qualquer coisa assim, mas foi-me dito por uma fonte confiável (um colega de trabalho muito próximo) que o Dr. Egbo é um muito dedicado, talentoso e dotado lançador de magias, e depois de muita persuadir, ele ficou me para visitar este e-mail: dregbosolutioncenter@gmail.com e .foi um dos mais excelente coisa que eu já fiz em toda a minha vida. Minha vida amorosa era no total atrapalhar depois que meu marido me deixou por outra mulher, e eu queria tentar mais difícil fazer o nosso trabalho de relacionamento, mas meu marido não parecem se importar. Assim, com nada, mas meu orgulho para perder, eu verifiquei. Fiquei espantado. Este homem é de verdade. Ele fez tudo o que ele faz mágica, e eis que – não mais de 48 horas depois, eu tinha o meu marido de volta! Foi como um milagre! De repente, ele queria ir para a psicoterapia casamento com outra mulher antes que eu contactado esse pai para a ajuda, e estamos fazendo muito, muito bem agora. e agora ele me amava mais do que ever..Thank tanto sir para o seu amor e para se reunir minha família de volta senhor, o seu endereço de e-mail é dregbosolutioncenter@gmail.com, ou você chamá-lo através deste número, 2349036194495.

  57. Ana disse:

    Olá a todos!
    Pois é… Eu estive ai, vi minha mãe como uma bruxa, toda a minha infância e pré adolescência consigo contar nos dedos os momentos de afeto que tivemos, fora isso eram tarefas da casa, mandadas, sem um pingo de agradecimento por ter feito algo que ela me pediu, desaprovação, ela me colocaria pra baixo sem me dizer o que seria o correto a se fazer, simplesmente pra demonstrar algum desgosto extra, ela chegou a me chutar e bater na adolescência, quando eu comecei a ver que nosso relacionamento era abusivo, ela sempre me disse que era minha obrigação cuidar da casa com ela… se ao menos nosso relacionamento tivesse o mínino equilíbrio, eu acredito que teria feito muito mais pra ajudar e eu não faria tudo com a minha costumeira cara de c#… e foi assim até o ultimo dia que eu vivi na casa dela, desaprovação, nunca reconhecendo conquistas, brigas e mais brigas, sai aos 21, hoje tenho 25 e de longe, fora daquela casa eu consegui ver toda essa situação por fora.
    Eu entendo isso hoje, como uma adulta, olhando pra trás eu vejo muito mais claramente como tudo aconteceu. Minha avó engravidou muito cedo, minha mãe não teve pai, o moço morreu quando eu era muito nova mas o que eu sei é que ele foi como um caso da minha avó… minha avó, a adolescente que era, teve que deixar minha mãe com uma tia, que conheço bem, é faxineira neurótica, tem uma filha que ela paparicou sempre e criou minha mãe pra simplesmente ajudar ela em casa, ela nunca foi uma filha, foi algo mais bono uma criada.
    Como minha mãe poderia ter ideia de como ser uma boa mãe? Ela não poderia… E ela não pode.
    E eu entendo, hoje em dia eu entendo. Todas essas coisas só foram ditas pra mim porque assim como todos vocês eu cai, eu chorei, eu estrangulei pra tentar entender o que foi que eu fiz?… E o problema é esse, quango você não consegue achar o que foi que VOCÊ fez de errado pra VOCÊ estar passando por tudo isso, talvez a resposta seja não tentar entender você mesmo, ou as atitudes da sua mãe em relação a você, mas sim, entender a sua mãe.. Entender o que se passou muito antes de você entrar em plano, se imaginar no lugar da sua mãe e ser capaz de entender o sofrimento que ela também passou nessa vida e de uma vez por todas acabar com esse longo histórico de tragédias.
    Veja sua mae, sua avó e sua tia avó encontre algo nelas que você admire, por exemplo, para mim minha mãe foi sempre ausente, sempre estava trabalhando e ela é uma mulher forte e batalhadora, não foi a melhor mãe do mundo, mas hoje em dia tenho orgulho de minha mãe, sei o quanto é difícil batalhar. Eu a amo e gostaria de ter capacidade de compreender tudo isso mais cedo na vida.
    PS: meu pai me contou como foi a infância da minha mãe e depois eu tive chance de conversar com ela sobre isso. Conversar com alguém próximo de sua mãe pode ser de grande ajuda, pra começar a entender o que se passa na sua história.

    • Andrea disse:

      A tua história e parecida com a minha …mas eu fui entender depois da morte da minha mae .era tarde demais a única diferença entre a tua história a minha que eu soube que a minha mãe teve depressao pós parto e tentou me matar ..isso me doeu muito pois toda a minha infância ela não conseguiu ser carinhosa depois na fase adulta ela quis ser minha amiga
      ..mas senti que tudo isso nos distanciou. Eu fuqueia na fase adulta só amiga dela …mas não sentia aquele afeto de filha para mãe…mas se eu compreendesse mais cedo ..eu tinha mudado de opiniao pois qd eu queria me aproximar e tentar entender a história que ela passou trabalho na infância talvez eu tinha me aproximado mais …mas tudo acabou
      .ela se foi muito cedo para outro plano e eu sofro até agora pois podia ser tudo diferente se houvesse diálogo..

    • denise disse:

      Andréa, colocação perfeita! tudo começa por aí mesmo. Temos que nos colocar no lugar dos nossos pais! temos que tentar entender que muito provavelmente eles também tiveram uma infância dificílima, eles aprenderam a ser assim e isso foi passado de geração a geração! se vc for tentar buscar a raíz desse comportamento todo vc vai longe (avó, bisavó e assim por diante).
      A maioria diz: queria entender o que eu fiz pra ela/ele me odiar… a resposta é: VC NÃO FEZ NADA, simplesmente eles não souberam lidar com memórias de coisas horríveis, com traumas e etc e projetam essas frustrações nos filhos . Infelizmente é assim que acontece. Daí vc tem que quebrar esse ciclo vicioso, agindo de forma diferente e tendo muita paciência.
      ***Dica preciosa e infálivel:
      entrega tua vida para o Senhor Jesus, creia na palavra dEle e confesse Jesus como Senhor da sua vida! mas confesse isso falando as palavras em voz audível pq isso tem uma grande diferença no mundo espiritual! comece a pedir em oração pra Jesus mudar os seus sentimentos em relação a sua mãe/pai/irmão/filho/padastro/madastra e etc. e ore por eles pedindo pra Deus renovar a mente deles, pra Deus quebrantar o coração deles, para Deus abençoa-los ! Creia que Jesus é verdadeiro minha gente! se agente não pedir pra ELe interferir na nossa vida e mudar a nossa história ele não mudar pq ELe é gentil e educado, ele não invade o coração de ninguém sem permissão da própria pessoa! faça um teste pra vcs verem a paz que Jesus trará em suas vidas mesmo em meio as tribulações! Isso que digo é fiel e verdadeiro pq eu pedi pra Jesus ser o Senhor da minha vida então Ele se revelou pra mim de maneira magnifica!
      e Ele fala com agente de forma audível, fala na mente e através de pessoas também! Ele é real e verdadeiro e não um conto de fadas como muitos pensam!
      que Jesus abençõe cada um que está perdido aqui nesse espaço! que vcs possam encontrar o amor de Jeus!

  58. Claudio disse:

    Aliás, obrigado a autora por falar do tema, extremamente doloroso para as vitimas de falta de amor materno…. parece babaquice e fraqueza… mas não é. Eu sou bem forte, honesto, pai de família, nunca fiz nada de errado e minha mãe, que tanto amei, não gosta de mim…. parece uma reclamação infantil, mas é extremamente dolorosa. A sociedade não compreende isso, culpa o filho… só sabe como é isso quem sente. eu sou muito forte, tenta ser, mas esse sentimento me faz desmoronar profundamente…. obrigado ao blog, me ajudou.

    • Márcia disse:

      Oi, Cláudio. Não imaginávamos que esse texto teria tanta repercussão. Infelizmente, são muitas histórias tristes. O lado positivo é que os leitores podem trocar experiências por meio do nosso blog e ver que não estão sozinhos.

      • marta salla disse:

        nossa fico triste de saber qe tantas meninas se sentirao sem carinho na infançia eu tanbem fui criada assim sem saber oqe e amor de mae minha mae trabalhava muinto e nao dava atençao pra mim ela me mandava eu arrumar cosinha barrer casa mais nunca me agradeçia eu creçi revortada sem conheçer oqe e amor de um familhiar so qe um dia creçi me casaei engravidei de uma linda menina minha mae cuando soube da minha gravideis veio passar o nove mes comigo me ajudou muinto dai sim descobri qe ela me amava muinto e passei amar muinto ela tanbem e passei pençar qe naqela epoca qe eu era criança minha mae nao ligava pra mim nao me amava mais hoje eu descobri qe ela sempre me amou dojeito dela ela trabalhava muinto na roça chegava cançada tomava banho fasia janta e nos jantava e logo nos eria dormir no meio de tanta cançeira ela nao tinha animo pra abraçar e beijar auguem hoje nao tiro a razao dela hoje eu conprendi o motivo hoje sou mae da uma filhia qe ja tem 34 anos e 4 neto uma mora comigo tenho uma estoria longa pra contar oqe virou esta filhia qe criei com amor carinho e dano de tudo qe ela sonhaçe eu conprava se vcs qiser conto a estoria oqe ela e hoje pra mim e oqe fas com os propios filhos dela aqi deicho uma dica

  59. Claudio disse:

    Sou adulto, muito bem sucedido, minha mãe me odeia e isso me faz sofrer a cada segundo da minha vida. Cheguei aqui nesse site tentando resolver isso, não consegui… mas vi que não estou só. Talvez a culpa não seja minha. Obrigado. É realmente uma sensação terrivel.

  60. Anonymous disse:

    Difícil crescer sem um pai e uma mãe. Meu pai morreu quando tinha 2 anos e desde que eu fui crescendo ela me dizia que ele nao era uma boa pessoa e que foi melhor assim e que se ele tivesse vivo tudo seria pior. Nunca acreditei mas nunca rebati. Qnd era pequena ela me batia constantemente, lembro ate hj as marcas q ficavam e qnd eu corria pra me esconder pra ela n me espancar. Na adolescência, todos os sonhos que tive ela conseguiu destruir e os raros conselhos que ela me deu era do nivel “so se case com um homem rico, amor não importa”. Me indentifiquei demais com o texto acima, as atitudes de me culpar, remorso, ameaças de abandono, me chamar de ingrata…
    Enfim,, pulando anos hj não falo mais com ela e eu não consigo gostar, muito menos amar. Ela me cobra uma coisa que nunca recebi: amor. É difícil viver com sua mãe te dizendo que vc é burra, feia, insuficiente. É difícil viver com a culpa de nao ter conseguido perdoar ainda, mas espero que eu consiga. Do fundo do meu coração.
    Obrigada por cada um dos comentários, pela coragem de cada pessoa a contar sobre isso, obrigada por me fazerem sentir que não estou sozinha nesse rumo.
    E também não desejo mal nenhum a ela, só quero distância…

  61. anonimus disse:

    Minha mãe é falsa, finge de amiga mas não é, se incomoda com tudo que eu faço. Se eu fico quieta no meu quarto pra evitar de ter discussões com ele, ela se incomoda. traiu meu pai duas vezes, a primeira ele perdoou, a segunda não, largaram ele construiu uma casa e disse bem claro que era para ela e os filhos, meu irmão trabalha e sustenta todos na casa, minha mãe arrumou um cara rico que só quer aproveitar do pouco que ela tem. O pior é que ela não enxerga, vive expulsando eu e meu irmão de casa. A gente só não sai porque não é justo esse cara rico dono de fazendas, plantador de grãos, se aproveitar da casa que meu pai construiu pra gente com tanto suor de seu trabalho como assalariado.
    As brigas são constantes por ela não aceitar nossa opinião em relação ao namorado. A gente não liga dela ter alguém, só que se o cara tem casas e mais casas, fazendas e mais fazendas poderia muito bem sustentá-la. Toda vez que ela fala em ir morar com ele na casa dele ele pula fora do relacionamento. Quando minha mãe diz que vão ficar aqui em casa ele volta. E não é mentira dele sobre as riquezas pois conhecemos toda a família dele. Mas minha mãe não enxerga que ele não quer compromisso com ela. Ela não faz comida mais, não lava roupas, não cuida da casa, não cuida de um cachorro idoso que a gente tem, mas cuida dos filhotes de raça que o namorado dela compra. Quanto a ela não fazer nada em casa eu não ligo pois sei me virar muito bem, tenho curso superior, mas não arrumei emprego, e quando arrumo pagam tão pouco que não tenho como sair de casa para morar só, meu irmão não quer sair pra não se dar por vencido, já eu procuro incansavelmente empregos que pagem bem para que eu possa morar só, e não aguentar as humilhações que minha mãe faz comigo. Ela prefere o namorado que os filhos. Nunca me ajudou quando eu estava na faculdade até fome passei, ligava pra ela e ela dizia que não tinha nada, e só andando bem arrumada e cheia de sapatos. Meu pai foi quem me ajudou e me formou. Por conta do emprego dele, sempre viajando ele não tem casa, então não pude ir morar com ele quando terminei a faculdade, tive que vim morar com minha mãe. Eu procuro tanto um emprego, mas não consigo encontrar, quero muito sair de casa. Meu irmão trabalha tanto e ajuda tanto minha mãe, ele sustenta a casa e ela não reconhece, deixa ele ir com roupas sujas para o trabalho quando eu não estou em casa, eu viajo as vezes porque meu pai me dá dinheiro pra ir em outras cidades fazer entrevistas para empregos, concursos e seletivos. Minha mãe não se importa com nada se meu irmão vai trabalha sem comer, ou não ela só pensa no namorado e ficar atras dele pra rua a fora.
    Enfim eu não sei mais o que fazer, me sinto muito triste por ter 28 anos, nunca ter tido um emprego que pagasse o suficiente para ter minha casa, nem que fosse de aluguel, sou formada mas não tenho emprego. Sozinha só posso contar com meu pai, que as vezes passo anos sem ve-lo por conta de seu trabalho. Eu me sinto extremamente triste com tudo que está acontecendo.

    • Maria disse:

      Que triste moça. Fiquei comovida com sua história. Entregue seus problemas na mão de Deus, confia Nele e Ele vai fazer uma mudança na sua vida. Não sei seu nome mas vou orar por vc e por seu irmão. Que o Senhor abençoe vcs.

  62. Eli disse:

    Eu gostaria de participar de grupos de ajuda … ja_elida@hotmail.com

  63. aryane disse:

    a minha mae desde pequena sai com homens casados para conseguir dinheiro. e o usa com perfumes e roupas pra ela. ela esta com 50 anos e ainda continua saindo com homens casados. e vive ouvindo musica evangelica. as vx vai na igreja evangelica. fala palavrao o dia todo. humilha eu e meus irmaos. somos os demonios, os encostos da vida dela. rouba dinheiro da nossa bolsa. diz aos 4 ventos que somos intrusos na casa dela. casa essa que meu pai construiu e ao se separar dela disse que a casa era minha e dos meus irmaos. mas ela expulsa todos nois todos os dias. sao xiingamentos. palavroes. isso pq nois 3 passamos o dia na universidade estudando. saimos de seg a sex das 8 as 18 h e saimos a base de humilhaçoes e chegamos ouvindo humilhaçoes. gente é tanta humilhacao e ela diz q qnd nos formamos mesmo q n a procuremos mais ela vai na justiça exigir pensao da gente. ela mente em tudo. ate em coisas normais e corriqueiras ela mente. a unica coisa boa eh que no fds ela sai e so volta na segunda. a casa fica uma paz. tenho pena pq sei que o que espera ela no futuro é triste.

  64. paula disse:

    Nossa.. eu pensava, que eu era a unica no mundo, com uma mãe que ñ me amava nunca recebi um carinho ou um abraço um elogio da minha mãe. e ainda quando meu pai abusou d mim falei pra ela e ela falou ñ posso fazer nada. Eu ñ consigo amar ela, me sinto culpada. Ela me cobra visitas e aproximação. Mas é bem dificio pra mim. Que Deus me perdoe por ñ amar ela!! Não quero o mal dela.

    • Karenina disse:

      Só passando pra darco meu apoio e dizer q não estão sós. Minha mae também não vale muita coisa não e eu não gosto dela, Ela me humilha, aponta o dedo na minha cara, faz todo tipo de graça. Nós somos 4 irmas e ela e assim só comigo. Estou terminando minha faculdade, ela não me ajuda e não deixa meu pai me ajudar também. Já ganhei varias olimpíadas de matemática, passei em 4 vestibulares, já fui a Brasília e Goiânia representar minha fácil, sou bolsista do prouni’ mas acreditem nunca ganhei um parabéns dela.Hoje não desejo mal, mas não gosto dela. Já me senti culpada por isso, hoje não sinto mais culpa.Conversei com minha psicóloga e entendi que eu não tenho q sentir culpa. A minha mae na verdade sente inveja de mim, e eu não tenho que gostar de alguem que tenta me derrubar por simplesmente essa pessoa ser chamada de mãe.

  65. Fernanda disse:

    Sou filha de pais separados desde os 6 meses de idade.
    Minha mãe se casou novamente e sempre me disse que meu pai não prestava que sua família não prestava e limitou totalmente o meu contato com ele é sua família. Meu pai tb nunca quis se aproximar tanto. Minha mãe fez com que eu chamasse meu padrasto de pai e reconhecesse somente ele como pai.
    Aos 5 anos, durante uma briga deles ela me acusou de ter terminado seu primeiro casamento e agora estava estragando outro.
    Ela teve meu irmão com meu padrasto, E sempre fez diferença.
    Desde pequena ouvia que se alguém perdesse o emprego eu deveria trabalhar para que njnxa faltasse nada ao meu irmao.
    Eu cresci, Ela passou a ter inveja do meu corpo, dos meus namorados, vivia me afastando dos meus amigos e se entrometia nos meus relacionamentos.
    Ela dizia que todos preferiam ela do que a mim.
    Aos poucos ela se tornou alcoólatra, traiu meu padrasto e enlouqueceu de vez. Aos 24 engravidei, E aos 25 anos ela me ameaçava que queria a Guarda do meu filho, pois eu estava separada do meu marido e desempregada.
    Sofri muito sendo humilhada todos os dias, xingada de todos os nomes,
    Hoje estou bem financeiramente, casada com o mesmo marido, E mãe de outro filho lindo. Meus filhos não a suportam.
    Ela está sem dinheiro, largada e continua me rogando pragas e desejando a minha infelicidade.
    Não desejo o seu mal. Soh desejo distância.

  66. Socorro disse:

    Vejo como ‘Mãe’ é idolatrada e endeusada; aureolada por tds. aí fico mt mal, por não ser feliz nessa seara e nem amar minha mãe, Difícil relação, desde sempre. 59 x 85 anos. Consultei bastante p encontrar esse.

  67. Viviane disse:

    Um forte abraco a todos, maes e filhos , que passam por dificuldades de relacionamento. No meu caso, sentia que minha mae me detestava desde sempre. Muito dificil, me espancando, xingando, humilhnado…foi muito dificil a minha vida. Hije dou me bem com a minha mae. Eu a amo e sei que ela me ama. No nosso caso, minha mae foi mae aos 16 anos, vitima de violencia domestica grave da parte do meu pai, com quem ela foi obrigada a casar e de quem se separou quando eu tinha 2 meses. Voltando oara a casa dos pais, ela foi mais uma vez, ininterruptamente, vitima de humikhacao e violencia. E hoje percebo, aos 42 anos, que ela era uma crianca ainda e sem estrutura e apoio. Nao e facil, nunca e facil. Agradeco a Deus pela virada no nosso relacionamento e , rezo para que todos nommundo, possam alcancar a paz com as maes e filhos. Um forte abraco a todos.

  68. Juliana Silva disse:

    Pensava que era a única aqui, realmente fiquei impressionada… É horrível saber que a minha própria “mãe” virou uma estranha para mim, não consigo mais ama-la como antes, nem sei mais quem é essa pessoa que eu convivo… Minha “mãe” é super manipuladora, chega a ser sinistro a forma como ela faz pra que todos fiquem a seu favor, pra vocês terem uma ideia, levei minha primeira tapa na cara aos 10 anos só porque queria brincar ao invés de lavar pratos, aos 12 ela me disse que queria ter me abortado, fora as agressões físicas ( apanhei de tudo, cinto, pau de vassoura, chinelo, panela de pressão, tenho até uma cicatriz no braço da faca que ela jogou em mim.) Afastou TODOS os meus amigos de mim, até hoje não deixa eu ter um namorado, sinto que ela vigia meus passos, me coloca pra baixo, não me da apoio em nada, hoje eu nem tenho a quem recorrer, só Deus sabe o quanto eu to aguentando a barra. Recentemente ela me deu um soco na cara, coisa de lutador de boxe mesmo, minha cara ficou inchada por duas semanas, e olha que eu tenho 21 anos agora… Depois disso eu jurei, JUREI PERANTE DEUS que não vou mais falar com ela, eu simplesmente não consigo mais conversar e amar uma pessoa dessa… Aí você me pergunta: Porque sua mãe faz isso com você? Eu vou te dizer: Não sei. Nunca fui uma filha ruim, nunca cheguei em casa a hora que queria (nem posso), nunca fumei drogas, Nunca andei com pessoas erradas, mas NUNCA MESMO dei motivo pra receber tudo isso dela ( fora outras coisas que não citei) Porque ainda convivo com ela? Porque eu não tenho a quem pedir socorro, sinto que convivo com uma psicopata, eu tenho medo que só, mas eu peço a Deus pra aguentar a barra, se eu sair de casa vou acabar morando embaixo da ponte, porque como já disse antes não tenho a quem recorrer e o pior de tudo é que ela faz os vizinhos, família e amigos pensarem que eu sou a vilã da história, me sinto injustiçada o tempo todo, tenho aquela vontade de ter alguem do meu lado pra dizer que vai ficar tudo bem, mas eu aguento tudo sozinha, sinto que sou uma guerreira, porque a luta que eu vivo aqui é constante, é quase como uma terceira guerra e eu conto os dias, minutos e meses pra finalmente poder sair daqui e tentar ser feliz de verdade. Sei que vou conseguir.

    • dayane disse:

      Deus Ira de dar forças pra suportar tenha fé e confie …
      ele conhece e sabe até onde vai o seu limite
      ele é fiel e concerteza ira mudar a sua historia… que Deus abençoe sua vida.

    • Karenina disse:

      Minha mae, apesar de não me bater pq o dia que ela ameaçou eu revidei, e uma pedra no meu sapato, porque faz cara feia pras minhas amigas e vive falando mal de mim e endeusando a minha irma mais nova. Agora me diz, minha irmã mais nova tem 17 anos, já a com uma filha de três meses, não trabalha, esta com namorado em casa 3 x por semana, que não ajuda em nada e não e o pai da criança. Eu, estou com 23 anos, não tenho filhos, não tenho namorado, estou terminando minha faculdade de direito, último ano, sem nem um misero tostão dela ou do meu pai. Todos os professores me elogiam e quando não estou no estagio ou trabalhando fico trancada em casa estudando pq sou concurseira. Minha mae ainda tem coragem de falar q a vagabunda sou eu.Por isso hoje digo com todas as letras, minha mae e uma vagabunda, igual a filha mais nova dela e EU NÃO GOSTO DELA E NEM MESMO ME SINTO CULPADApor isso.

    • Celia disse:

      Lendo alguns relatos aqui parecia estar contando a minha própria história. Minha filha adora uma musiquinha que diz que toda mãe é feita de rosas e eu sempre me pergunto porque a minha mãe é feita de espinhos. Sempre derrubou minha autoestima e dizia que sem mim seria mais feliz. Me batia, desprezava minhas conquistas e nunca me apoiou quando eu era agredida ou sofria bullying na escola. Mais tarde afastou meus amigos, meus casamentos e me fez perder empregos. E pior, por ser extremamente manipuladora, eu sempre aparecia como a filha ingrata.

  69. ligia rodrigues disse:

    nunca imaginei que ouvese tantas psicopatas igual a minha genitora
    realmente fiquei chocada com tantos desabafos.
    passei por cada uma destas situaçôes aqui expostas
    e continuo passando,mais hoje sei me defender e simplismente me vingo
    mostrando o quanto sou amada por meus filhos,meu marido,meus amigos e familiares…chego a jogar em sua cara todo amor que recebo e faço questão de le falar a pobre,rejeitada,sem amigos verdadeiros e sem amor que ela é!!!
    ontem enquanto falavamos por telefone e ela choramingava sua vida,mais uma vez tentou me encomodar ,me dice que eu era uma inresponsavel,vagabunda,fuleira e sem vergonha por que eu só vivo sorrindo e não me preocupo por nada
    bem é verdade que sou uma pessoa demasiada risonha, não sei si é normal ou a forma que encontrei de mi esconder da vida…dou risada por tudo e quando de por tudo não exagero e até hoje somente meus filhos e meu marido conhecem todas as minhas risadas…quando tenho problemas com ela,quando estou triste pelo trabalho e até mesmo quando o problema é sem importancia ….
    o assunto é muito triste e só agora entendo o porque de textos tão grande,amigas rezemos e pediremos forças e compaixão de cristo,ele é o unico que pode aliviar nossas dores
    beijos a todas e que o senhor nos livre o quanto antes destas maravilhosas e desamadas progenitoras,por que a minha não dá pra chamar de MÃE!!!

  70. Julia disse:

    Minha mãe. Eu não sei se ela chega a me odiar. Só não consigo acreditar que ela me ame. Humilhações, xingamentos, sempre tratando os outros filhos melhor que eu. Alguma coisa me diz que é por eu ser mulher. Ela já até me acusou de dar em cima do meu próprio pai. De tentar separa-los, de manipula-lo. Quando eu descordava dela, mesmo que brincando ela dizia: “é melhor você ser minha amiguinha, pois se não prometo que farei da sua vida um inferno.” Que tipo de pessoa fala isso para uma criança? Apesar de ser hetero, nunca fui muito feminina, isso sempre foi um motivo pra me diminuir. Porque eu não era igual as filhas das amigas dela? Porque eu tinha que ser tão…. diferente? Porque eu era tão… inocente? Porque eu ainda não tinha namorado? Ser eu mesma sempre foi uma afronta. Mas eu tentava compensar, não me metia em Encrenca, ouvia o q os meus pais aconselhavam, sempre andei na linha, as pessoas em geral gostavam de mim. Eu não entendo… Era sempre assim, eu era a porca, retardada, burra, escrota, tudo. Nunca tratei ninguém assim, nem ela, nem as outras crianças. Porque ela se acha no direito de me tratar assim? Isso dói. É difícil saber que, um dia ela me quis, me desejou nascer, quis cuidar de mim, e então cansou, se encheu, não sou mais querida. E ela diz que eu não enxergo o amor dela q está na roupa que ela lava e na comida que ela faz. Infelizmente não enxergo mesmo, não quero ser mal agradecida, mas não enxergo o amor nisso se ela acha que tudo que eu faço ta errado e não se importa em me xingar, me humilhar, me diminuir de graça. Também tenho medo de ter filhos porque tenho medo de virar um monstro e fazer eles sofrerem o que eu sofro. É muito ruim saber que a pessoa que mais devia te amar, te despreza. Ter filho não devia ser pra qualquer um. Não basta ser fértil. Tem que entender que você vai ficar pelo menos 15 anos responsável por outro ser humano.Quer ter um bebê? Compra uma boneca. É melhor pra todo mundo se muitas pessoas tivessem bonecas ao invés de bebês.

    • Miriam Lopes disse:

      Meu Deus, Julia… Vc falou tudo! Minha mãe foi igual é bem pior que a sua. Mas nos comentários vc foi a que mais se aproximou do meu sofrimento. Minha mãe me odeia muito! A sua ainda fazia comida e lavava suas roupas por obrigação… É sempre te jogando isso na cara. Vc teve algum irmão te violentando a mando dela também?

    • roseli disse:

      Júlia, vc falou certo as pessoas deveriam ser obrigadas a fazer exames psicológicos sérios, antes ou durante a gravidez e não só mães pais também, não tenho problemas graves com minha mãe mais também nunca me senti amada ou compreendida por ela,hoje sou mãe e como é desafiadora essa tarefa,as vezes tô cansada mais só quero proteger a infância da minha pequena, como protegi a do meu mais velho que já tem18 e é meu grande amigo nessa caminhada, boa sorte querida vc não é nada do que te dizem ,vc só aceita um presente ruim se quiser,não aceite simplesmente esse negócio de mãe ser sagrada é balela mãe é apenas um ser humano falho e pode creer o amor incondicional não nasce junto com a criança, ame se olhe vc pequenina e se de um apertado abraço .

  71. Sarah disse:

    Minha mãe não foi muito diferente das histórias que acabei de ler. Porém ela tem um filho e tenta a todo custo destruir o casamento dele, e a mim, sempre fez o que ela podia pra me maltratar. Hoje em dia, cortei todos os laços e relacionamento com ela. Não falo com ela e desde então sinto muita paz. A família do meu marido eh ótima então adotei eles todos. Nunca ninguém me entendeu porque a maioria pensa que mãe que não ama seus filhos não existe. Meu conselho a todos eh: afaste-se de suas mães e cortem todos os laços. Vivam suas vidas como se ela nunca tivesse existido só assim vcs viverão em paz e felizes.

  72. Elizabeth cristina disse:

    Eu tenho 22 anos, moro com minha mãe e meu irmão pq minha mãe é tão ruim que conseguiu adoecer o meu pai.
    Acho que ela me odeio pq eu me pareço muito com ele, ela me humilha muito, fala que eu sou inútil, tudo ela me xinga, ela me humilha até falando sobre os problemas de estomago que tenho, pq uso muito remédios e ela me xinga e tenha me humilhar falando que sou doente. Que eu só atrapalho ela, que ela tá nessa situação por culpa minha.
    Na minha adolescência eu me multilada, e até com isso ela me humilhava e jogava isso na minha cara, falava que se eu quisesse me matar me matava logo não ficava fazendo gracinha.
    O tratento que ela dá pro meu irmão é totalmente diferente do que ela dá pra mim, ela n grita com ele, n briga com ele e da tudo de mão beijada pra ele.
    Ontem eu tinha arrumado a casa toda sozinha enquanto meu irmão estava no sofá assistindo TV e no jantar ela me mandou lavar a louça e eu disse que não iria, ela que mandasse ele pq eu fiz um monte de coisa e ele n faz nada nunca, aí isso já foi motivo pra ela me humilhar e me expulsar de casa, como não tenho pra onde ir tive que escutar calada.
    As vezes eu acho que ela n gosta de mim, ela só me trata bem quando precisa de mim, caso contrário me trata com desprezo.
    Não vejo a hora de sair de casa, mesmo que eu fique sozinha acho que vai ser melhor do que ficar aqui acompanhada de uma pessoa que só me humilha e num lugar onde ngm me respeita. Mas ainda não tenho condições.

  73. Ale disse:

    A todos vocês eu agradeço por compartilharem suas histórias, pois me senti menos só com esse problema. Estava na centésima tentativa de ter um relacionamento melhor com minha mãe. Abri meu coração para ela, falei das minhas mágoas, de todas as coisas que ela fez que me machucaram profundamente em todos esses anos (tenho 42), e que eu acreditava que para conseguirmos resolver as nossas questões seria necessário que ela também se abrisse pra mim e pra ela mesma, que descobrisse o porque dela me tratar tal mal em tantos momentos, de me dizer coisas horríveis, de permitir meu irmão mais velho me surrar e me humilhar, saber de onde vinha tanta raiva. Ela respondeu que eu sou louca, mentirosa, maldosa e cruel. Perguntou se meu marido e a família dele, sabiam a mentirosa que eu era. Que eu tinha que me tratar que ela nunca fez nada de errado e que o problema é que sou uma pessoa ruim que só guarda rancor..
    Mas o “nada de errado” dela me levaram a 10 anos de terapia e síndrome do pânico…
    Enfim, durante muito tempo acreditei que uma das minhas funções aqui seria resolver essa questão com ela e, durante anos, eu tentei e muito. Mas comecei a pensar que talvez, o meu aprendizado seja, justamente o contrário. Abrir mão, aprender a aceitar esse não amor e me voltar para quem realmente me ama e se preocupa comigo.
    É difícil, eu sei. Mas é isso que precisamos fazer, focar em que nos faz o bem e não em quem nos faz o mal. Não podemos forçá-las a nos amar. Não há palavra certa, conversa, milagre, porque depende delas.
    Eu foco no meu marido amoroso, na minha carreira que eu adoro (sou professora), nos amigos, colegas de trabalho, alunos. Sou cercada de muito amor, carinho e respeito. Se ela não consegue enxergar a boa pessoa que sou, eu sinto muito por ela. Mas não vou permitir mais adoecer, me entristecer, me magoar. Não é fácil superar essa perda, mas eu espero que todos nós tenhamos sucesso nessa tarefa. Abraços a todos

    • roseli disse:

      Foi a melhor decisão que vc tomou,é um exemplo para as outras pessoas que estão dando esses tristes depoimentos, mais o problema não é de vcs e sim delas,ninguém muda ninguém… Só o reconhecimento dos erros e vontade de mudar e isso cada um só pode fazer por si mesmo.

  74. joice disse:

    Dai voce ve relatos de outras pessoas q tem uma “mae “que realmente nao gosta do filho que colocou no mundo pois é a minha é assim em 32 anos de idade posso dizer o mesmo minha mae nunca gostou de mim o que mais pareçe da parte dela uma rivalidade entre a gente ela nao aceita eu ter tido uma vida totalmete diferente da dela pois sempre busquei ser diferente e correr atraz dos meus objetivos hj sou casada meu marido maravilhoso dois filhso lindos q quero ser uma mae pra eles a qual nao tive minha mae nunca foi minha inspiraçao pra nada de dependesse ela eu seria uma simples domestica nao que isso seja vergonhoso mais eu quero o melhor pros meus filhos hj sou Biologa meu marido farmaceutico sou esportista faço pedaladas e falo luta de muaythai e sempre buscar me aperfeiçoar mantendo uma estrutura familiar bem legal com meus filhs de 17 anos e uma de 7 anos sempre incentivando meu filho a fazer uma faculdade sempre dialogando com ele coisa q a minha mae nunca fez comigo pra ela eu sou mulher para pilotar fogao e nao de estudar praticar esportes nada disso gente tao coisa sabe entao fiquei aqui pensando sera q minha mae é a unica q nunca gostou de mim sera coisa da minha cabeça pois é eu vi q nao existe sim maes q nao gostam de seus filhos e isso é verdade sao fatos reais muito bom estou mais aliviada pelos os outros relatos mais ja sou grata pelos amigos aqueles amigos q só sabe sabe qdo o parafuso aberta e vc pode contar pra tudo um bjs pra todos e vamos ser felizes sem culpa e deixar q Deus tome providencia disso nao podemos deixar de viver por coisas onde nao fomos culpados né

  75. Iara da Conceição Santos disse:

    Li vários comentários de pessoas cujo a mãe sempre demonstrou ódio e que em algum momento gostariam de ser amadas pela mãe e fiquei muito triste pois o meu caso é o contrário. Hoje não converso mais com minha filha, desprezo ela porque tentei amá-la com todas as minhas forças mas foi ela que não aceitou. Sempre fui uma mãe que abraçava, beijava, conversava tentando ser amiga, procurava saber como foi o dia, como tinha sido a aula, como estavam os amigos. Levava para passear sempre em lugares diferentes…sou uma mãe jovem e sempre quis dividir o melhor da vida com a minha filha mas infelizmente ela começou a pisar na bola, mentir cada vez mais para mim, me trazendo só desgosto e então resolvi deixá-la de lado. Ela nunca me pediu desculpas por tudo que me fez, como quando eu pedia desculpas a ela quando eu achava que tinha errado. Também não me procura, para ela é como se eu não tivesse importância (como acho que não tenho), o melhor que pude fazer é me afastar e continuar minha vida. Fico triste porque tentei ser uma mãe muito amorosa e amiga, o que minha mãe não foi comigo e infelizmente não fui aceita. Isto corta meu coração.

    • rosa maria ribeiro disse:

      Este assunto me toca muito. Tive que fazer pesquisa para encontrar esse post. Ninguém aceita falar ou ouvir sobre este assunto. É relatado aqui tudo que passei com minha -que se diz- mãe. Já perdoei 70 x 7 vezes e continuarei perdoando, mas há poucos dias, joguei a toalha, e por incrível que pareça, ela faz a cabeça de todos contra mim. Já chegou até a roubar amiga minha. E convence a tds que eu sou a má e ela a vítima. Acho que não existe crueldade maior no mundo. Não sei como ainda estou vivendo, digo sobrevivendo. Este livro me interessa muito.

    • Ana disse:

      Eu tenho um problema sério com a minha mãe. Nós somos de uma linhagem de filhas mal amadas. Minha mãe foi abandonada pela mãe e maltratada pela avó que a criou. Posteriormente sofreu abuso psicológico pela mãe tb. Cresci ouvindo que a minha avó competia e tinha inveja da minha mãe, aliás, cresci ouvindo que todas as mulheres tinham inveja dela. Minha mãe costuma dizer que sempre procurou dar a mim e ao meu irmão tudo o que não teve, inclusive amor. Mas a verdade é que nós não gostamos dela ( nós dois já conversamos sobre isso). Eu a detesto em alguns monentos, nos outros eu a tolero, às vezes sinto compaixão. Cada ano que passa eu gosto menos dela. Sempre me senti muito culpada por isso, pois as atitudes dela não são obviamente hostis, ela pode ser muito legal às vezes. Ela faz um jogo ambíguo com a gente. Ela solta pequenos venenos, fala mal de todo mundo pelas costas, é extremamente crítica, reclama de um pro outro, invalida o sofrimento de todo mundo (ela é sempre quem sofre mais), manipula, mente, se faz de vítima e depois diz aos prantos: ” ninguém nunca vai te amar como eu!”, ” eu nunca bati nos meus filhos” (mentira), “ser mãe foi a melhor coisa da minha vida”, ” meu problema é que eu protegi demais” (sendo que eu bebia e fumava com 13 anos), ” dei a liberdade que não tive ” (foi negligente, pq até hoje não para de tentar nos controlar e dar palpite nas nossas vidas). Quando era mais nova fui estuprada por um “amigo”, minha mãe ficou furiosa comigo, ela não teve a menor empatia! Ela raramente sente empatia, ela diz que não gosta de “vitimismo”, logo ela, a maior vítima do universo. Agora, além de tudo, deu pra mentir descaradamente, tipo, ela nos deu algumas surras de cinto ao longo da infância, não me lembro quantas, mas foram várias ao longo dos anos, certa vez deu na minha cara por que eu fiz uma pergunta sobre camisinha aos 12 anos… mas hoje ela diz que não se lembra de nada disso, que vivemos vidas diferentes, insinuando que sou louca. Ela ridiculariza a minha forma de ser, de falar e até de me vestir, sempre quando algo ruim acontece comigo ela me critica e às vezes até ri … já jogou um monte de coisas que confiei a ela na minha cara, tinha ciumes de mim com meu pai (ela já me disse isso), ficava me contando coisas íntimas da vida sexual deles, me usou como confidente desde criança, me colocou contra o meu pai muitas vezes, mas diz “nunca coloquei meus filhos contra o pai”, fazia chantagem emocional, dizia que queria se matar, pior, diz que só não se matou por nossa causa, se mete nas minhas amizades, me compara com outras pessoas etc… enfim, eu acho que ela é uma pessoa tóxica, mas não vejo chance de ela enxergar isso, acho que ela é doida e mente até para a terapeuta. Acho que ela realmente se acha a mãe do ano! Apenas a tolero, meu sonho é cair no mundo, não tenho vontade de ter filhos. Às vezes ela me diz que quer netinhos, eu penso que mesmo que os tivesse não gostaria de tê-la por perto. Não quero ser mãe, não quero ser como ela! Pra falar a verdade nem namorado tenho, tenho muita dificuldade de gostar das pessoas. Estou fazendo terapia, talvez isso me ajude. Certa vez meu irmão disse: ” o pior é que só vamos nos livrar disso depois que ela morrer” , eu penso que nem assim… tenho essa mãe ambígua dentro de mim, destruindo minha autoestima a cada decisão que tomo na vida. Acho que só tratamento mesmo pra resolver o problema. Tenho 30 anos e me sinto um fracasso em todos os sentidos, o pior de tudo é que dependo financeiramente do meu pai, ou seja, para o mundo todo sou apenas uma mimada ingrata. As pessoas olham pra mim, uma mulher bonita, inteligente e bem educada cuja vida não anda pra lado nenhum … e elas não entendem… nem eu entendia! Agora já sei que a minha relação com a minha mãe me prejudica muito.

  76. cacilda disse:

    infelizmente essas debeis mentais,demoniacas e sadicas existem.todos devem procurar a justiça denunciar a policia,elas devem ser puniidas ou irem pra psiquiatria,melhor se afastar pra sempre delas,las nao mudam-CUSPIR NA CARA E DIZER QUE TEM VERGONHA DE TER NASCIDO DUM LIXO ASSIM;E MANDAR PRO INFERNO DE VEZ

  77. liciney leal disse:

    porque sera que minha mãe nunca gostou de me desde criança???

  78. liciney leal disse:

    infelizmente todas essas historia são muito triste, e eu me identifiquei com muitas delas, até chorei. sou mãe de quatro filhos e os amo muito o assei tudo
    que não recebi pra eles

  79. mile disse:

    Tenho 32anos.esofro.tortura psicologica.da minha propria mae.dsde os.8anos.fora aas surras.q.sempre.me.deu deixando marcas de unhas.nos meus.bracos…a ultima foi ha.alguns.dias…disse porq eu nao morria…q eu.era louca….tenho 2filhos.e nunca passou pela minha.cabeca.trata los assim…faco.de.tudo por eles…para se.sentirem amados como eu nunca.consegui.ser ate hoje…

    • rosa maria ribeiro disse:

      A única coisa que lhe digo é: Não tenha muito contato com ela, oquanto menoso melhor, para que ela não influencie no futuro dos seus filhos. Eu me arrependo de não ter feito isto. Tive muitas consequências nesse sentido.

  80. Rui A.Campos disse:

    Esta página eletrônica prova que MÃE MÁ não existe apenas em novela. Estou com 65 anos e até hoje sou vítima de persiguições e maus tratos.Ela já passou dos 80 mas não pensem que ela é doida. Goza de boa saúde física e mental. Se locomove para qualquer lugar sozinha.Documentei e gravei os fatos e a coloquei na justiça.Dia 07 de abril será a audiência com o juiz.Parece que a minha vida só tem sentido por esse momento. o tipo de filho que sou: nunca bebi, fumei, usei drogas, jamais briguei na rua ou desrespeitei os vizinhos,fui ótimo aluno no rendimento escolar e na disciplina,me formei as minhas custas em pedagogia e minha vida inteira foi dedicada a arte a cultura e aos esportes.Até hoje jogo futebol , pratiquei tênis mas parei.Sou escritor(lancei um livro independente), autor de várias peças de teatro(encenei algumas), poesias roteiros de filmes, documentários,romances e contos.Não sou músico profissional mas toco teclado, violão ,cavaquinho e alguns instrumentos de percussão. Compus várias músicas ( inclusive lancei recentemente um clip no you tube “Ai que calor Bangu” ) Enfim só não sou famoso. Outra coisa que eu adoro fazer é trabalhar em obra. Já construí umas 11 casas. Não posso ser um filho ruim.!! Meu grande erro foi aceitar o pedido da minha esposa e minha filha muita apegada a avó e construir a minha casa no terreno dela ,após vender uma que eu tinha construído em outro bairro.Com a morte da minha esposa meus filhos caçula tentaram ficar na casa mas não aguentaram tanta humilhação e intromissões.Fiz uma área de serviço e lazer com uma boa piscina ; é até difícil acreditar mas o período que fui trabalhar na Bahia( 10 anos) foi terrível para a minha família, pois mesmo no calor de 40 graus de Bangu ela não deixava ninguém usar a piscina.Hoje a casa tá vazia, ela não deixa eu alugar, diz que é dela e quanto a piscina ela simplesmente destruiu e colocou a disposição da filha querida dela.As duas jamais poderiam fazer isso pois o imóvel tá em inventário. Essa minha irmã para me intimidar moveu um processo covarde e fraudulento contra mim e minha filha no próprio Forum onde ela é a escrivã. Há 6 anos luto na justiça contra esse ato. Já denunciei todos na Corregedoria ,inclusive o juiz que é amigo e trabalhava com ela. Mas tá difícil . A minha esperança está nos recentes fatos nacionais envolvendo até um ex-presidente onde os juízes do Supremo tem dito aos brasileiros que ”NINGUÉM ESTÁ ACIMA DAS LEIS ” . Para finalizar deixo para as pessoas desta página que sofrem esse drama o meu pensamento : essas pessoas são apenas mães biológicas.tentem ser felizes como eu sou, viva intensamente como até hoje estou vivendo ,não demonstre tristeza e torço que vocês tenham a mesma sorte que eu: três mães não biológicas que me adoravam e me tratavam como um filho , a saber Tia Idalina da infância até a fase adulta, Dona Baba ,uma artista plástica que conheci na Bahia e convivemos juntos por 10 anos e por último Dona Joana , ex sogra da minha atual esposa, que me deu muito carinho até os seus últimos dias de vida, morreu na nossa companhia- apesar de ter casa e filhos bem de vida no Flamengo e em BH e sempre dizia que eu era o filho que ela gostaria de ter. Então gente pra que que eu vou esquentar com essa mãe que tenho? A única coisa que eu lamento é não poder juridicamente banir seu nome de todos os meu documentos. Felicidade a todos.

    • izilda rossi disse:

      oi,eu sei sim exatamente o que vc passa, fui criada pela minha vo,que faleceu qdo eu tinha apenas 6 anos,depois disso minha vida ate os dias de hj e um inferno,mae como dissem,mas mae p mim e quem cria e nao quem poe no mundo,ela me odeia faco tudo q posso, mas nao adianta me calunia,me despreza conta mentiras de mim a todos,e o pior dizem q ela e mae, ela esta sempre certa, todos q chegou na vida dela ela acabou com todos,o que ela gosta e dinheiro e a unica coisa, acho q nem dela mesma ela gosta,hj estou c problema serio de saude coluna cervical ja fiz cirurgia mas nao estou bem,ela fala p todos q sou mintirosoa nao tenho nada, nao aguento mas ela,nao suporto, sou casada, mas se ela pode ela me atormenta, faz de tudo p acabar comigo,diz que ela pode matar ela colocou no mundo ela pode,descobri a pouco q procurou adv p me excluir nos bens dela, mas nao tem nada so uma casa,o que ela quer mesmos e minha morte, e so que ela quer,obrigada por me ouvir fica com Deus,,,,

    • rosa maria ribeiro disse:

      Tenho ainda um aparte sobre o que passei com a minha progenitora. Ela foi a pessoa que mais venerei a minha vida toda. Ela veio de família muito religiosa e simples. A mãe dela, minha vozinha morreu prá ser meu anjo da guarda.
      Ela tinha e tem ódio de mim, por meu pai me amar. E uma vez me acusou dizendo que a minha caçula se parece com o meu pai. Quando criança me batia até ficar mole no chão. Ela dizia pro meu pai escolher entre ela ou eu. E fazia de tudo para que eu a agredisse para poder me denunciar. Mas a violência sempre partiu dela.

    • rosa maria ribeiro disse:

      Rui A. Campos fiquei muito tocada com o seu depoimento. Já sofri muito com minha progenitora. Preferia que ela tivesse me deixado em um cesto de lixo. Ela quase acabou com minha vida, mas Deus é o meu Senhor. Ele sabe de todas as coisa, e sempre me reergueu,.Eu tb era muito esperta, inteligente, ativa, e isso era insuportável a ela. Eu fazia justamente para agradá-la, sem saber que estava piorando td, pois ela tinha ciúmes do meu pai comigo, pode? Ela não sabe amar. Desde quando nasci, ela me odiou, já tentei saber porquê, mas hj sei. Ela é doente pelo meu pai, e achava que eu tinha um caso com ele. Ela é completamente doente, mas inteligentíssima, e faz a cabeça das pesssoas contra mim. Eu posso estar certa, mas prá ela, sempre serei a vilã e culpada por tudo, apenas porque tenho amor no meu coração. Ela não sabe o que significa esta palavra, simplesmente isso,

  81. Livia disse:

    Minha mãe não gosta nem um pouco de mim , ela me chama de praga e diz que eu não deveria ter nascido mas… Eu não pedi pra nascer , eu não pedi .. Ela da toda atenção para minha prima e me diz todo dia que se eu morresse ela não se importaria … Mas… Eu realmente quero morrer . Só tenho 11 anos e sofro isso . Já tentei me matar de várias maneiras mas nenhuma funcionou . Por favor me ajudem que eu faço .

    • Karolinne disse:

      Tudo na vida tem um motivo meu filho. Tenta entender o estresse dela. Conversa com ela. Sem brigar. Em um dia que vcs estiverem tranquilos. Fala como se sente. Mas nunca, nunca tente nada contra vc mesmo. Ninguém merece a sua vida.
      A sua vida foi Deus que te deu. Ela é só sua
      E vc vai ser muito feliz. Vai crescer, ter filhos e uma linda esposa. Se ficar dificil, vai pra casa de algum parente…fica uns dias lá. As vezes nossos problemas parecem que não vão ter fim. Mas sempre tem. Confia no seu anjinho que esta sempre perto de vc. Vou rezar por vc tds os dias, viu? Fica com Deus.

    • liciney leal disse:

      o meu amor estou com meu coraçao partido com sua história queria pega-la no colo e da um abraço. tenho certeza que deus reserva coisas maravilhosa para sua vida.

    • melira disse:

      Menina,fale com sua professora e diretora da escola,procure o juizado de menores e conte para eles,diga que vc nao quer mais viver com sua mae,e conte tudo que fazem pra voce,ele arrumam outro lugar,outra família para voce,nao deixe essa debil mental arruinar sua vida,ela nao merece ter nenhum filho,se vc se matar só vai alegrar ela mesmo,,vc tem um futuro melhor longe dessa cadela psicopata,Cáia Fora e seja feliz

    • rosa maria ribeiro disse:

      Livia saia de perto dela urgente, procure ajude de alguma maneira, e não esse prazer a ela, Seja feliz, viva!

    • Miriam Lopes disse:

      Se vc for de São Paulo ou perto entre em contato comigo… Tenho um filhotão bom e lindo de 12 anos, quase sua idade! Vamos ver omque podemos fazer por vc…. Fiquei muito triste! Já sofri e sofro muito, mas hoje sou independente…. Menina, me escreva em mimymonster@hotmail.com….

    • Vivian disse:

      Vejo pelos comentários que existem mães problemáticas e mães que são como cânceres na vida de seus filhos, a minha está mais para problemática bipolar, mas é notório que não faz questão do contrário, as cicatrizes deixadas por ela são profundas porque é na infância que ela mais enraiza a mágoa…Li todas as postagens e me vi em muitas delas, me emocionei com a declaração daquela criança de 11 anos…eu pensei como ela aos 7 anos o suicídio para mim era a única saída do inferno que me consumia, mas a vida nos faz forte, aprendi com pessoas” estranhas” o meu valor e que merecia ser feliz e que ela era o problema e não eu…seguimos nesta estrada separadas porque assim e mais seguro para nós duas, meu marido não a suporta, meus filhos não a reconhecem como vo e de mim ela ganhou distância, não preciso dela pra me sentir em uma família porque Deus me deu uma só pra mim, não conto mais com a aprovação dela pra nada, não espero mais os parabéns no meu aniversário ( porque ela faz questão de esquecer), realizei um sonho antigo o tão sonhado diploma, não crio expectativas, as vezes quando me sinto fragilizada procuro o afeto dos meus, não conto com ela pra mais nada e faço questão de contar quando obtenho sucesso e que venço a cada dia mais, esse e com certeza o troco mais justo! Boa sorte a todas e todos e sejam felizes e não deixe ninguém os inferiorizar, porque a palavra de Deus diz que mesmo que minha mãe me rejeitasse em seu ventre, ele jamais o faria porque me amou desde então.
      Desejo paz interior pra todos nós porque tudo passa!😊

    • Aurea disse:

      Denuncie sua mãe . Vá até a delegacia e lá eles te ajudarão . No mais estude muito e seja grande para um dia vc ter sua casa e seu dinheiro . Vc pode conversar tbm com a diretora e professora do seu colégio . Peça ajuda para alguém que tenha poder pra te ajudar. Estude muito e será livre. Daqui a 7 anos vc será maior de idade. Estude para ter sua casa e sua independência.

    • Aurea disse:

      Eu tenho 43 anos, aparento ter 32. Minha mãe adotiva sempre me tratou como se fosse um favor me adotar. Sou humilhada , ela odeia quando dizem que sou bonita. Para que não fique só eu resolvi ser consultora de uma marca internacional de cosméticos . Nunca fui amada, meu casamento fracassou com a ajuda dela, me difama, me humilha. Não tenho amigos, não saio pra me divertir . Apanhei muito quando criança , tive uma adolescência frustrante . Nunca me incentivou a estudar . Resolvi fazer vestibular por minha vontade e passei. Sou humilhada todos os dias e fico calada. Não posso sequer chorar. Ela é de idade e não posso deixa- lá só . Acho que minha vida acabou. Não tenho parentes. Sempre fui quieta, mas minha personalidade e para ajudar os outros. De uns tempos , venho sentindo enorme tristeza. Não tenho mais sequer um sorriso . Tenho insônia , hj chorei muito e meu coração está em pedaços . Me sinto desesperada por não ter um parente , um amigo, me sinto péssima. Um dia e outro dia nada mais . Muita dor e solidão . Posso ajudar em tudo nessa casa , inclusive nas doenças dela sou maltratada. Me ajudem , não consigo pensar , não sei o que fazer . Me sinto sem forças . Não sou mais a mesma. Sou a alegria que foi proibida de existir

  82. Eu disse:

    Nossa, só Deus sabe de toda a tristeza que carrego em meu coração. Minha mãe me odiava profundamente e isso sempre deixou bem claro.
    Estive a pesquisar este tema ”Mães que odeiam os filhos”, por ser abordado na disciplina do meu curso.
    Estava estudando a importância de que uma criança se identifique com seus pais (biológicos ou não), na formação do caráter.
    Sou uma mulher muito ferida, minha mãe faleceu há 7 anos e ainda sinto tão forte a presença dela como quando ela estava viva, muitas vezes tenho sonhos e neles revivo nossas brigas infinitas.
    Parece que esse pesadelo não tem fim!
    Quero seguir minha vida, mas nada dá certo.
    Não consigo me relacionar com as pessoas, tudo é muito difícil, ser feliz é impossível…
    As coisas que ela dizia ficam ecoando na minha cabeça, como um mantra infernal, daí tudo fica ruim. Não sei como calar essa voz.
    Não entendo a razão para tanto ódio, tento me lembrar de algum momento bom ou então, de quando foi que ela começou a me odiar, mas só me lembro de sempre ter sido assim.
    Minha própria mãe, a pessoa pela qual eu sempre lutei na esperança de que o coração dela fosse tocado, mas essas mudanças só ocorrem em filmes mesmo.
    A realidade é implacável, mães odeiam seus filhos sim.
    A sociedade tem que parar de fechar os olhos para isto, apenas por serem fracos demais apenas para imaginar tal situação. Sabemos aqui que vivemos isso, sentimos o ódio da pessoa que aqui nos colocou.
    Hoje vejo, realmente sou muito perdida.

    • rosa maria ribeiro disse:

      Eu, não fique assim. Procure ajuda. Eu fiz terapia e me ajudou muito. Você tem que pensar que ela é uma pessoa má que existe no mundo, apenas isso, e que ela não faz parte doo seu mundo de amor. Ela é uma estranha, apenas te pariu. Mãe e pai de verdade são aqueles anjos que Deus nos manda aqui na Terra para nos ajudar.Dê amor a quem quer receber o seu amor, porque eu sei que isso vc tem de sobra, ok? seja feliz, viva!

  83. Dil Monteiro disse:

    Olá! Tenho 41 anos e, em outubro do ano passado, necessitei fazer uma ressonância magnética da cabeça. Descobri, no momento do exame, que sofro de claustrofobia (pânico a lugares fechados). Necessito repetir o exame todo ano, pois foi diagnosticado um tumor benigno na hipófise. Bem, pq estou contando isso? Comecei a terapia para curar o problema e, para minha surpresa (não muita), percebo que meu medo está relacionado à forma de como minha mãe se relacionou comigo. Na realidade, neste momento, acostumei-me a dizer que não tenho mãe; tenho genitora! Psicopata posso dizer que ela é…Tenho 2 filhos: 1 de 19 anos e outro de quase 3 e não consigo imaginar tratá-los como minha genitora trata seus filhos. Penso em escrever um livro, de tantas coisas que me aconteceram e que marcaram minha vida negativamente. Não gostaria de alimentar raiva, mas em certos momentos é difícil dizer que não a sinto. Sinto repudia com a forma que ela manipulou e manipula meu pai até hoje. Fraco, sem iniciativa de libertação… infeliz! Um dia, quem sabe, toda minha estória virá à tona, para que eu possa me sentir totalmente liberta deste sentimento negro. Resumindo: não tenho mãe!!!

    • rosa maria ribeiro disse:

      Dil, eu passei e ainda passo pelo mesmo drama, e não sei como sobrevivi até hj, pois o meu amor era maior, e há poucos dias, saí novamente da casa dela, dizendo que não sabia quando voltava. A minha genitora é manipuladora, e egocêntrica, e sempre se fez de vítima a tds. Meu pai ainda mora com ela, na casa dos fundos, pois ela se divorciou dele, quando foi prá ele escolher entre ela e eu, ele não agiu. Para ele seria a morte, separar-se de tds. Ele não bebe, não fuma, não tem vícios, e ajuda a tds que necessitarem de sua ajuda.Uma vez ela inventou que estava com câncer, prá deixar tds no pavor. Nunca disse a palavra amor. Mas vc não pode ficar à mercê dos seus mandos e demandos. Fique longe o mais que puder, e viva sua vida! E com muito amor!Porque eu sei que vc tem de sobra! Mas dê este amor a quem queira recebê-lo e Seja feliz!

      • Dil Monteiro disse:

        Rosa, obrigada pelo apoio. Estou seguindo a risca o que minha razão pede: desde agosto do ano passado não vejo meus pais. Sei que ela é quem manda no meu pai e ele não tem força para sair desta vida que ele escolheu. Tudo que minha mãe faz tem um objetivo. Ela nada faz por amor, mas sim para se mostrar melhor que todos. Ela sempre me espancou. Até grávida apanhei e tinha de abaixar a cabeça pelo bem do meu pai. Hoje já não consigo mais isso. Não suporto mais. A última vez ela teve coragem de inventar e até fazer cena de desespero até na frente do meu esposo, alegando que eu a espancava desde criança, onde, na verdade, era ela. Quem não me conhece acaba acreditando no que ela diz, pq é a cena é tão perfeita que é difícil não acreditar. O pior: que nessa última vez, realmente, eu quase perdi a cabeça. Deu vontade de voar nela, para que realmente fosse verdade o que ela dizia! Graças a Deus consegui manter o meu controle e, desde então, nunca mais a quero perto de mim. Psicopatas sabem pegar o seu ponto fraco: eu odeio manipulações e mentiras!!!

  84. amiga de São paulo disse:

    querida fique firme Deus te ama e tem um futuro lindo para você

  85. Thaís Vieira disse:

    minha mãe só vive me desprezando falando que não sou a filha que ela sonhou e também vive falando pros meus dois irmãos que nasci também ela só vive me batendo desde quando eu tinha cinco anos e sempre me deixa com hematomas e sempre bate minha cabeça na parede,não denuncio ela por causa dos meus irmãos mas agora que vou fazer 18 anos não vou deixar isso acontecer mas acabou.

  86. Débora disse:

    Muito boa essa matéria, agradeço!!!!
    É um alívio ver que nao sou a única que tem uma bruxa má como mãe, sou filha do meio, minha mae sempre me prejudicou, sou fruto de uma gravidez indesejada tanto pela mae como pelo pai, eu cresci morando de favor na casa de parentes, tenho muito rancor dela, ja nos agredimos muito verbal e fisicamente, e só abri, os olhos,com 25 anos de idade, depois do meu casamento,pois eu nunca queria acreditar que eles nao pudessem me amar.. eu sou vítima, ela é muito falsa sempre tentou tirar proveito de mim, ela inclusive me levou pra prostituicao pra tirar proveito disso, mas gracas a Deus eu segui outro caminho e agora tou muito bem, sofri muito com isso, penso que aceitei tarde, mais ao menos nao vivo mais iludida, eu odeio a minha mae, e creio que ela também. Esse ano decidi que nao quero manter contato com ela
    Aliás se ela morrer pra bem longe de mim
    Seria um peso que sai de minhas costas…

    • amiga de sao paulo disse:

      Deixa eu te dizer: ela nao vai mudar nunca…tenho 43 anos e so abri os olhos agora…nao tenha o mesmo destino que o meu…..e nao pense que é a primeira e nem sera a ultima…nao tem mae que joga o filho no lixo? entao, eu sofro menos agora porque aceitei…e conheci a Jesus na igreja, prosperei tenho minha casa…e nao deixe o seu coração pensar que a errada é voce…a errada é ela…entao bola pra frente querida

    • Miriam Lopes disse:

      Nossa!!! Eu passei por coisas como vc disse… A minha separou até mesmo de meu pai, que sempre mostrou que gostava de mim, só voltando com ele,se eu me casasse com o namorado da época, coisa que acabei fazendo por me sentir inconveniente, por me sentir sobrando naquela casa.. Eles voltaram claro…. Ela só queria se ver longe de mim Pq meu pai me tratava bem…. Era inveja, ciúmes, sei lá…. Hoje tenho um filho, sou poderosa, independente mas infeliz em algumas partes… Sinto muita falta de algo que ela não deu pra mim como deu a meus irmaos: amor! Mas eu jamais deixo que ela me veja para baixo… Não deixem que suas mães imundas vejam vcs acabados! Se precisar,
      finjam!

  87. K disse:

    Eu passo a mesma coisa. minha mãe é uma bipolar , hora vem e fica normal cmg e hora se transforma em um monstro e o pior é q quando eu falo para as pessoas ninguém acredita , Eu como ainda tenho 17 anos , n tenho mto o q fazer nem para onde ir , já fiquei em depressão por causa dela , eu ficava estática num só lugar , quase n comia, quando estava na aula as lágrimas corriam nos meus olhos e eu tentava disfarçar para ninguém na sala de aulas ver , eu passo por isso desde a infância… desde q o meu pai morreu só piorou mto , aqui vivia tmbm um meu primo q meu pai criou ano passado ele n aguentou mais as mesmas coisas e foi embora , infelizmente como ele eu n tenho para onde ir , as vezes de tantos maus tratos dela eu penso em tirar a minha vida… Eu n sei mais o q fazer para me livrar dessas coisas e o pior é q a frente das pessoas ela finge q é carinhosa , eu as vezes me pergunto se ela é mesmo minha mãe.

  88. maria helena madeiro disse:

    FERNANDA MELLO ME ADICIONA NESSE E-MAIL MADEIROHELENA62@GMAIL.COM
    TENTAREMOS FORMAR UM GRUPO NOSSO DE APOIO. TODAS E TODOS ESTÃO CONVIDADOS Á PARTICIPAR.ESTOU EM SP CAPITAL
    GRANDE ABRAÇO
    MARIA HELENA

    • Fernanda Mello disse:

      Maria Helena. Te mandei um e mail, olha la.

      Sobre o assunto, me senti aliviada em ler todos esses relatos e saber que nao sou a unica.
      Pensando mais além, sei de alguns casos perto de mim que as maes nao gostam das filhas. Duas amigas sofrem do mesmo mal e tem uma mae que parece nao gostar da filha.

      • Miriam Lopes disse:

        Mandei um e-mail pra ela também…. Se quiserem podem me escrever mimymonster@hotmail.com Pq eu também sofri, sofro e estou muito mal por tanto descaso tanto sofrimento é tanta crueldade física e emocional causada pela minha genitora, aquela que as pessoas chamam de mãe (a minha me falou toda vida que eu tinha por orientação médica devido a uma toxoplasmose dela, que ser abortada por vontade de todos da família, pai, avós maternos, paternos etc… Só vim ao mundo q ELA É GENEROSA!). Essa mulher acabou com QUASE TODA MINHA VIDA, me sinto forte às vezes Pq sou poderosa hoje, Pq quando saio na rua ela JAMAIS ME VERÁ CHORANDO… Ainda que d noite só Deus veja o quanto choro.

  89. Fernanda Mello disse:

    Bom saber que nao estou sozinha nessa. Ja fui a algumas psicologas e todas sugerem que ha algo no passado da minha mae que fez com que ela me odiasse. Minha mae me ve como uma INIMIGA. Percebi que ela gosta que a gente brigue porque daí tem desculpa para nao me procurar! E sabe o que tb doi? O medo dela é que eu fale dela para as psicologas!!! Ela quer pagar de mae perfeita para os outros, mas comigo nao está preocupada.

    Vamos nos ajudar???
    Como? Grupo no skype, encontros???

  90. duartes disse:

    Boa noite, isto nao se trata de um comentario, mas apenas preciso de umas respostas ou mesmo de umas soluçoes, o que fazer, minha mae tem 81 anos muito doente e que sempre fez tudo pelos filhos, inclusive ate deixar de comer e outras coisas mais, e ainda continua a passar muitos trabalhos apesar da idade,temos um irmao na familia que e um monstro que so a prejudica em todos os sentidos, mesmo quando esta doente so a procura no dia de ela receber a reforma, para lhe sacar algum. a casa onde vivem os dois e camararia e ele ja vendeu quase tudo da casa, inclusive as proprias janelas da casa. mesmo assim a minha mae continua a passar-lhe a maozinha na cabeça, a minha mae sempre o perdoa por tudo o que ele sempre faz e continua a fazer. a minha mae mais dia menos dia vai acabar por perder a casa. ela tem sempre onde ficar, ele nem os filhos o aceitam, ja me aconselharam a pedir uma casa so para a minha mae mas i sei que vou arranjar uma guerra com a minha mae, preciso de uma soluçao, preciso de respostas

  91. Fernanda disse:

    Exigem que as mães amem seus filhos e exigem algo ainda mais absurdo – que as MADRASTAS tentem amar e conquistar os filhos do marido.
    Que sejam obrigadas a conviver com eles.
    Cheguei ao absurdo de ler em um blog que se a mulher é uma madrasta do “mal” a culpa é do pai das crianças que deve priorizar os filhos e se livrar da madrasta.
    Ora, pois, agora somos obrigadas a ser “boa” sob pena de sermos dispensadas.
    Cada um com seus defeitos e qualidades, da minha parte, não quero convivência com crianças, mas amo animais e idosos.

  92. Francini Oliveira disse:

    Minha mae me odeia tbm, desde crianca. Ela ja tentou me matar com um travesseiro quando tinha 9 anos, pq meu irmao e eu estava brigando. Ela sempre batia mais em mim do que nele.
    Desde os 11 anos ela me tortura psicologicamente, dizia que ia engravidar, ja afirmava que eu estava gravida. Nao podia sair de casa para brincar com as meninas da minha sala de aula, para fazer trabalho, nem nada. Ela sempre ligava p a casa da menina, minutos depois que eu acabava de chegar, mandando eu ir embora correndo. Chegava, me batia, dizia que estava com algum rapaz, falava que tinha engravidado.
    Ela vivia mexendo no meu guarda roupas procurando drogas e camisinha.
    Uma vez, quando tinha 12 anos, nao queria que ela visse cartinhas de amor que os meninos da minha sala me mandavam, coloquei dentro de uma sacola e ia queimar, ela falou que estava usando drogas e escondendo camisinhas. kkkkkkkkkk Eu nem sabia pra que servia uma camisinha, nunca tinha visto uma, nem nada, nem beijado na boca ainda eu tinha.
    Meu irmao mais novo nasceu quando eu tinha 11 anos, e eu fui obrigada a cuidar dele, desde que nasceu, sozinha em casa de 12h as 18 h, de segunda a sexta feira. Ela mudou meu turno de escola p de manha, p eu fazer isso. Chegava da escola, com fome, mas antes tinha que dar mamadeira p ele, trocar as fraldas, dar comida, depois podia me troca e comer.
    Cuidei dele sozinha em casa ate fazer 5 anos e ir p escola. Tbm limpava a casa toda, fazia almoco. E eu ensinei a ler, escrever e fazer contas.
    Desde os 8 anos de idade, eu arrumava a casa, passava pano, varria, lavava banheiro e fazia almoco todos os dias.
    E sempre fui a melhor aluna da sala, ganhei medalhas de honra ao merito no ensino medio, e nunca ouvi um so elogio dela, nem nada.
    Quando tinha 16 anos, tive meu primeiro namorado em casa, mas so durou um mes, pq nao podiamos sair p nada, ficavamos sentados no sofa, vendo televisao, com todo mundo na sala, de luz acesa, meu irmao mais novo no meio. Eu nao suportei e terminei.
    Aos 17 anos tive mais uns 3 namorados em casa, mas foi do mesmo jeito, durou um mes e pouco tbm, com cada um, eu terminei sempre.
    Com 18 anos, eu ganhei bolsa p um curso tecnico em edificacoes, conheci um rapaz que cursava sistemas de informacoes, comecamos a namorar, ele quis vir aqui. Durou dois meses so, pq ela implicava demais, ja deixava sair, mas tinhamos que sair e chegar com 40 min.
    O namoro era da mesma forma de antes, eu levava ele no portao, e ela cronometrava o tempo. Teve uma vez que fiquei 10 min com ele no portao, ela me chamou de vagabunda, vadia, prostituta, puta, desgracada, entre outras coisas, falou que estava dando show p vizinhaca ver, kkkkkkk. Eu so levei o rapaz no portao, nos abracamos e demos um beijo, falamos algo e pronto. Nesse dia, ela tentou me matar com o travesseiro de novo. Eu falei que toda mae queria ter uma filha como eu, inteligente, que destacava em tudo, todo mundo elogiava, nao estava gravida, nem nunca tinha feito nada p engravidar. Ela falou que preferia ter uma filha burra, anta do que a mim. Ela falou que estava matando aula no curso p ficar com ele, o que nunca fiz, so tirava nota alta la e ia todo dia, ia ate a pe, e voltava a pe a noite com ele, chegava em casa meia noite, pq ela nao me dava passagem, nem um centavo.
    Ai eu terminei com o rapaz, de quem gostava, infelizmente.
    Depois disso nunca mais trouxe ninguem aqui em casa, nem falei com ela sobre namoros.
    Sai do curso tbm, pq passei no vestibular de Engenharia e comecei a fazer, mas fiz uns periodos e nao gostei, comecei a passar mto mal, varias dores, tinturas, enjoos, cansaco, fui a tudo que eh medico e nao descobriam. Sai da faculdade, fiquei um ano sem p ver se conseguia descobrir, se melhorava, mas nada. Trabalhei esse tempo, ajudava em tudo dentro de casa, tanto financeiramente, quanto de trabalho, fazer as coisas que sempre fiz, todo dia.
    Depois fiz Enem, consegui bolsa do Prouni, curso Direito, hoje tenho 24 anos e estou no oitavo periodo de Direito, gosto muito do curso.
    Fazia estagio, paguei p eu tirar carteira de carro, que sempre foi meu sonho, comprei um notebook p mim, um smartphone, ela jamais me daria nada disso. P meus irmaos ela deu, tenho dois, o que agora tem 13 anos e um que tem 25 anos. Ela sempre tratou os dois super bem, deu de tudo.
    Minha situacao de saude so foi piorando, e ficando insuportavel todos os dias, ja tem 4 anos que sinto muito cansaco desde que acordo, todos os dias, ate a hora de conseguir dormir, muitas dores musculares, no pescoco, costas, pernas, pes, enjoos, tonturas, dor de cabeca, corpo muito pesado, desanimo, e colicas menstruais horriveis todo mes, por duas semanas. Eu descobri o que tenho, depois que paguei exame carissimo, consultas caras, descobri que trata-se de fadiga adrenal. Entao sai do estagio, nao consigo mais fazer. A faculdade to levando, com uito esforco, mas com bom desempenho em notas e gosto do curso. Comecei um tratamento para a fadiga adrenal tem 4 meses, fica 500 reais por mes, ela nao da um centavo sequer. Tres tios meus, da parte de pai que pagam para mim. Nem meu irmao mais velho ajuda em nada, ele so reclama de tudo, e nao esta nem ai p mim. Ela tbm so reclama de tudo.
    Eu faco almoco todos os dias, com muito esforco, dificuldade e fico mais tonta.
    E reclamam.
    Teve uma epoca, ha um ano e meio atras, que fiquei 3 meses sem consegui dormir, so dormia as 7 horas da manha, ate as 10 h, e ela reclamava pq eu dormia ate as 10h. A fadiga adrenal causa insonia tbm. Com o tratamento tenho conseguido dormir. Alguns dias so que nao.
    Faco faculdade em outra cidade, entao saio de casa as 17h e chego as meia noite, todos os dias. Eu chego em casa, tiro a roupa, tomo meu hormonio do sono, esquento janta, como, estava comendo vendo televisao para conseguir dormir, ate que ela, que dorme as 21h, um dia acordou as meia noite e dez e eu estava jantando e vendo televisao, falou que a televisao fica ligada a madrugada toda, que estava gastando eletricidade atoa, reclamou por horas, me deixou muito triste, entao eu parei. Eu so via por 15 min para jantar e conseguir dormir. Agora vejo 10 min de quqlquer filme repetido que tenho no meu notebook, com o fone de ouvido para ela nao ouvir, e assim consigo dormir.
    Ela fala que eh obrigacao as 23:30 h todo mundo ja estar em casa e dormindo. kkkkk
    Como se eu chego em casa da faculdade meia noite, ne?
    Ela nao tem nocao das coisas, nao me enxerga, nao pensa em mim, me odeia, nao esta nem ai p mim.
    Ela dorme as 21h e acorda as 6h, pq trabalha das 7h as 11:30h apenas, ela eh professora de nivel fundamental, ha 28 anos. Nunca trabalhou dois horarios. Ela dorme a tarde toda tbm, todos os dias. Enquanto eu fico estudando e me arrumo p ir p faculdade.
    Ela reclama que tem que pagar as contas todas da casa, ela recebe 2 mil reais. E a culpa da luz vir alta, nao eh do aumento que teve em todo o Brasil, mas minha, que vejo 10 min de televisao por dia, agora nem vejo mais.
    Meu irmao mais novo usa o computador a manha e noite toda, todos os dias, joga video game, usa o wifi o dia todo. Meu irmao mais velho tbm, traz a namorada dele p ca, aos finais de semana, e fica vendo filme na sala, na televisao que ele algua com ela, o dia todo.
    E a culpa eh minha, ne?
    Meu irmao mais velho trabalha 8 horas por dia e ganha um salario minimo, nao ajuda com um centavo para dentro de casa. E ela reclama comigo.
    Hoje fui cozinhar ovos, pq meu cafe da manha tem que ser ovos cozidos, nao posso comer nada com gluten, trigo, acucar, lactose, tenho muitas restricoes alimentares devido a fadiga adrenal, e ela virou e falou que estava com muita agua, que tenho que cozinhar ovos com menos agua, ta gastando demais. kkkkkk. A agua apenas cobriu os dois ovos. eu falei que ele racha. Ela eh mto sem nocao. Ela nao compra as coisas sem gluten, lactose p mim, eu que tenho que me virar, nao me da um centavo p nada. Tenho bolsa do Prouni, ganho o transporte para a faculdade, mas tem um dia na semana que tenho estagio obrigatorio la a tarde, a partir desse periodo ate o fim do curso, ela nao me deu um centavo p eu ir. Eu faco pequenos trabalhos p os outros, e consigo o dinheiro p comprar algumas coisas p eu comer e a passagem p eu ir p a faculdade no estagio.
    Ela nunca me pergunta se preciso de algo, se o tratamento ta fazendo efeito, se estou fazendo o tratamento, nada, nunca, so reclama, me xinga, me humilha. Nunca me abracou, me beijou, disse que me ama, nunca.
    O tratamento para a fadiga adrenal demora ate 2 anos, e comeca a fazer efeito depois de um ano ainda. E ate la, fico nesse ambeinte nocivo para mim, onde so tenho inimigos.
    Obrigada pessoal.

    • Fernanda disse:

      O lance é vc se esforçar mesmo, estude e faça um concurso nível médio para bancário ou qq coisa e saia fora de casa, vá dividir um cafofo com alguma amiga… só assim vc será feliz;
      Saia de casa o quanto antes, pois mesmo que sua mãe prefira os seus irmãos, no fundo ela tá de saco cheio de te bancar, então em vez de priorizar a faculdade, priorize arrumar um emprego, depois vc se forma.
      Só somos livres quando ganhamos nosso próprio dinheiro.
      Sua mãe nao vai mudar, cabe só a vc mudar a sua situação.

    • rosa maria ribeiro disse:

      Francini passei e ainda passo pelo mesmo, digo: SAIA URGENTE DE PERTO DELA, SE NÃO QUISER SOFRER MUITO MAIS E FICAR MAIS TRAUMATIZADA, QUANDO PUDER, FAÇA UMA TERAPIA, E PENSE QUE ELA É UMA PESSOA ESTRANHA EMÁ, E QUE NÃO TE FAZ BEM, E QUANTO MAIS MAL ELA TE FIZER, MAIS DIFÍCIL SERÁ VC SE RECUPERAR. ESTE PROBLEMA QUE VC TEM JÁ É REFLEXO DE TD ISSSO, VC SÓ VAIS SARAR, QUANDO IR PRA LONGE DELA. E NÃO SINTA CULPA POR ISSSO,OK, viva muito e seja muitofeliz! não destrua seus sonhos por ela. Pense que ela não é sua mãe, e que aquela mãe que amava já morreu.

    • Kat disse:

      Antes de priorizar faculdade, tente priorizar sair daí o quanto antes. Faz um concurso. Quando morar ou c uma amiga vai conseguir estudar até melhor!

    • Miriam Lopes disse:

      Coitadinha…. Seja forte, seja corajosa! Cada maldade dessa demonia fará com que vc se sinta mais forte… Meu desejo pra vc! E saiba que a cada dia que passa, é um dia a menos na companhia desses canalhas abusadores sustentados e amados por essa cobra. Vc vai ser livre! Nunca desista de sua faculdade, é a sua carta de alforria dentro dessa escravidão. Se precisar de apoio meu e-mail é mimymonster@hotmail.com
      Estude, seja a melhor em tudo, se supere e não espere nada dessa mulher. Vc e Deus… Nada mais!

  93. Bárbara disse:

    Foi muito bom ler esse artigo, passo por isso, tenho 31 anos e a minha mãe sempre fez questão de deixar claro que me têm como uma inimiga. E como o assunto ainda é um tabu ngm conversa sobre isso e na vdd mta gente se eu contar ngm vai acreditar msm, já que na frente dos outros ela finge ser uma boa mãe. Parece coisa d filme o q eu vivo… Mais triste do que vcs possam imaginar…

    • rosa maria ribeiro disse:

      Bárbara, eu sei o que vc passa, pois isto existe sim. e acontece comigo. encontrei finalmente um lugar para desabafar, já que ninguém realmente quer falar sobre e nem ouvir, pq chega a ser tudo tão sórdido e repugnante! Mas é verdade! Tive que procurar terpia, fazer tratamento com antidepressivos, minha irmã tem TOC. MEU IRMÃO CAÇULA TEM ESQUISOFRENIA. mAS MEU PAI É UMA PESSOA BOA, APENAS MEU IRMÃO DO MEIO É NORMAL.KKKKK. pROCURE UM PSICÓLOGO E TRATE-SE O QUANTO ANTES, POIS TENHO CERTEZA DE QUE TEM TRAUMAS PORISSO. e se puder, afaste-se dela, e não deixe ela te dizer coisas que vão deixar vc prá baixo- tipo tortura psicológica. Ela é doente, mas jamais admitirá nada.

  94. Thais disse:

    ola, acho q este é o primeiro depoimento de uma mãe… Uma mãe q odeia sua filha desde o momento q nasceu… Não sei pq, n tem motivo real… Ela é louca por mim, quando eu chego do trabalho ela sorri e corre em minha direção. E eu sempre com ódio dela. Tento não demonstrar, pois é uma criança. Talvez eu transfira pra ela tudo q o pai dela foi de ruim, ou as coisas q eu deixei de fazer por causa dela. Sei lá, mas o fato é que eu me sinto muito ruim com isso… Odiar alguém já é horrível, imaginem odiar um filho! Não existe sensação pior…

    • Bárbara disse:

      Minha mãe me odeia, não faça isso c a sua filha… Vc n pode imaginar o quanto ela vai sofrer c isso.. Reze, peça a Deus que faça nascer o amor por sua filha no seu coração.. Peça de coração q ELE vai te ouvir…

      • Fernanda disse:

        Acho que não é uma simples questão de Deus fazer nascer o amor no seu coraçao, não creio que isto seja possível, assim como não é possível fazer um gay virar hétero, Deus não tem o poder sobre o que se passa em nossos corações ou em nossa sexualidade.

        • nalva lima disse:

          Deus pode colocar amor sim no coração de uma mae.entao se vc e mae e nao tem ,peça a Deus. pois so ele preenche tudo.oque nao pode é castigar sua filha, sem ela nen saber o porque.assim como odiamos rugas ,barrigas e nos esforçamos com dietas.malhação,para perde- las.por que nao por nossos filhos, em nossas vidas, passamos por pessoas que nao íamos com a cara, mas que hoje sao grandes amigos. bjs….

        • liciney leal disse:

          não pense dessa forma deus tem poder sobre todas as coisas !

    • Fernanda disse:

      solidarizo com a sua dor, pois odeio minhas enteadas, um ódio que vem de dentro sem nenhuma razão, simplesmente odeio e pronto, e já deixei claro que não quero convivência com elas para evitar o pior, evitar que eu me irrite, que elas impliquem comigo e eu com elas.
      Certas coisas estão fora de nossa razão.
      No ser caso é ainda mais difícil, pois vc não tem a escolha de simplesmente não conviver…
      Espero que as coisas melhorem, uma terapia é aconselhável para vc desabafar, pois não é fácil estar no papel da vilã.

    • melira disse:

      vc nao odeia sua filha,mas sim alguma coisa nela mexe com algo do passado em voce mesmo inconsciente,tente conversar com um psicólogo,existem alguns grátis do estado,tente achar a causa diisso,busque ajuda de algum pastor religioso,pode ser que algum demonio está agindo no meio,lembre-se que um dia ficará velha e nao terá ninguém,quem odeia recebe ódio de volta.

    • rosa maria ribeiro disse:

      Se não quer destruir a sua vida e a dele, entregue-o a alguém que o ame, peça ajuda, se vc pensa pelo menos no bem-estar dele. Por Favor, faça isso urgente.

    • Anônimo disse:

      Mãe Thaís,cada ser humano tem suas mazelas, e vc certamente tem as suas, não faça sua filha crescer com um peso tão grande! Só queremos ser amados..podemos mudar mudar nossas histórias e fazer algo lindo e diferente, pense nisso!Nao repita velhos erros com novas pessoas..só sinta esse sorriso lindo e todo esse amor que essa criança tem pra te dar..e retribua..construa laços de amor, e tenha muita paciência com essa criança.Filhos são herança do Senhor..presente maravilhoso que nos foi confiado..ame..e ame muito..como gostaria de ser amada! Minha mãe?ahhh..essa pode até me odiar..me identifiquei com váriosss casos aqui..inúmeros..mas eu escolhi amar meu filho e fazer diferença..essa escolha É NOSSA!

    • Joyce disse:

      Eu sou mãe, e não consigo conviver com o meu filho e pior procurei uma ajuda psicóloga pois me sinto péssima. Quero amar meu filho igual as outras mães, quando eu disse como me sentia ela me olhou como um monstro. Não tive mas coragem de voltar. Eu sou mãe mas tb sou ser humano quero amar o meu filho ser carinhosa, dar bjos e abraços e não consigo. E tb não tenho ajuda. E infelizmente ninguém entende como uma mãe nessa situação se sente, até aqui os depoimentos são somente de filhos. Eu preciso de ajuda mas de verdade não sei onde procurar.

  95. barbara zambon disse:

    Me identifiquei com todos os relatos acima. Há muitos anos tento entender o que leva uma mãe a odiar um filho. Aquela que seria a dona do amor incondicional. Agora acredito veemente que não há nada incondicional quando se trata de amor.
    Acho que minha mãe mãe nunca gostou de mim de verdade. Hoje, aos 35 anos, faço um balanço desse 1/3 da minha existência terrena. e concluo que tive um crença positiva maternal até meus 10 anos, e de ´la pra cá tudo é muito negativo.
    Desde que nasci as dificuldades se estabeleceram. Da infecçao hospitalar que ela pegou, que eu já acho que foi uma ação do subconsciente da negação a vontade de amamentar que acabou gerando a ocorrência da queda da bandeja de instrumentos, aos fatos mais graves causados esta semana, acho que todos são correlatos.
    Até meus 10 anos ainda tenho lembrança de carinho e amor, depois disso não. Mas sempre teve a competição pelo amor do meu pai, que tem uma preferência notória por mim, filha primogênita, de 2 irmãs. E ela não se conformava de eu ser o centro das atenções. Minha adolescência, eu era das rebeldes bem espivitadas, não foi fácil, e mais a frente iria estourar aquilo que seria um escândalo que mudaria para sempre nossa relação, a quebra da confiança e qualquer tipo de admiração ou respeito. Ainda na faculdade descobri que ela tinha um amante há mais de 10 anos, filho dos meus padrinhos de batismo, dependente quimico, uma pessoa super problemática. E foi uma história de novela mexicana.
    Sempre me tratando aos xingamentos, gritos, me batia, me envergonhava na frente das pessoas, vivia bêbada, dava escândalo no predio pra todo mundo ouvir… Fui morar só com minha irmã aos 21 aos, não sabia fazer nada, vivia cm problema de saude, sofri muito. Meus namorados nunca prestaram pra ela ne, sempre me rogou praga, fui gorda a vida inteira, baixa estima. Fiquei anos sem falar com ela. Ela teve um cancer, eu fiquei no hospital com ela, cuidei, parei tudo pra ficar com ela direto internada, ela fez transplante, se recuperou, fui morar em outro estado a fim de retomar minha vida, e vivendo longe dela foi uma maravilha. O melhor pra nossa conviência é a distância, é o aeroporto. Ela se mete na minha vida, repara em tudo que compro, uso. Não tem renda, quem sustenta ainda é meu pai pq é uma criatura muito boa, mesmo sem ela merecer.
    Agora passados 4 anos voltou e de la pra cá ela só piorou o gênio. É amarga, ríspida, grossa, e só trata bem a minha irmã. Mas eu acho que é por interesse, pois ela mora de favor no apartamento da minha irmã e do meu cunhado, que ela não suporta, mas não fala nada pq precisa do teto dele pra morar. Até um carro zero a ela eu dei, há 2 anos. Não queria que ela botasse tapete vermelho pra mim, nem morresse de amores, mas apenas me tratasse com respeito. Mas ela enche a boca pra falar que eu faço as coisas com má vontade, sou ingrata, que tudo dá errado pra ela por causa de mim. Ela é muito grossa comigo e eu revido a altura e ela está me transformando num cavalo.
    Minha vida profissional está uma porcaria, voltei de SP com meu negocio falido, estou no meu pior momento financeiro, lá tive uma depressão que emagreci 20 kg (já tinha peso normal) e as pessoas achavam que eu estava doente. Hoje engordei 8 kg, mas estou bulimica, faço acompanhamento com psiquiatra e tomo remédios controlados para controle de ansiedade e compulsão alimentar. Ela só me faz passar vergonha, crises de stress. Tenho repulsa dela, não gosto de estar perto dela, de ir a casa dela. Acho que tudo que ela faz é por interesse. Ela só trata bem bem pai pq ele paga as contas dela. Decidi que não vou mais acompanhar em médicos e nem cuidar do processo para ela operar, já não quero mais tomar conhecimento. Pode ser pecado mas pra mim hoje é indiferente ela ficar boa pois não acredito na recuperação dela entende? acho que ela não tem recuperação, é um ser humano perdido. E tudo que nao quero é ser como ela. Hoje o que mais me afasta da maternidade é não suportar a ideia de me parecer com ela. De ser pra um filho o que ela é pra mim. Cheguei um dia a achar que ela era um modelo de mae, mas ela é o modelo do que não ser. Ela fez uma falta de educação tao mas tao feia ontem, que eu entrei chorando no avião me perguntando como eu saí da barriga daquele monstro.
    Já pedi muito perdão a Deus, mas não posso mais renegar isso dentro de mim. Frequentei igreja muito tempo, fiz tudo que eu pude. É muito mais forte do que eu. Perdi.
    É muito triste. Isso me envergonha, me entristece, mas é a minha realidade. A crise de stress desta semana me deixou com a coluna e o pescoço travado, e a mão do outro lado formigando, anestesiada, fiquei de repouso e estou fazendo fisioterapia. Esse é um dos preços do desgaste.

    • Bárbara disse:

      Me passa seu contato por email… Passo pelo mesmo problema.. Vamos tentar nos ajudar…

      • maria helena madeiro disse:

        BOM DIA !
        BARBARA ,ANOTA MEU E-MAIL. VAMOS ORGANIZAR UM GRUPO DE TERAPIA CONJUNTA PARA AMENISAR A DOR ., E CONVERSAR Á RESPEITO. ISSO IRÁ NOS AJUDAR. COMENTEI ANTERIORMENTE PENSEI QUE, ISSO SO OCORRESE COMIGO. E-MAIL MADEIROHELENA62@GMAIL.COM

        • Eduarda disse:

          Estou em lagrimas , achei que eu fosse a unica… minha história e um pouco de cada história que li aqui, minha mãe me odeia , ve em mim uma inimiga , inventa coisas q nunca aconteceram para jogar a família contra mim, qdo tinha 12 anos me obrigou a namorar com um cara bem mais velho , ela me batia todo dia pq queria eu terminar , chegou ao ponto de ele me bater e ela apoiar, qdo meu pai morreu as coisas pioraram não tenho mais ninguém e ela fala que não presto pra todo mundo …. E se vou reclamar finge que ta passando mal, ai fala que quase morreu e a culpada e eu …. Eu não aguento mais ! Queria me sentir amada ! To sempre me perguntando o que eu fiz? Eu trabalho, sou independente mas ela não da tregua…

  96. selem de oliveira disse:

    VIVO TAMBEM OS MESMOS PROBLEMAS COM MINHA MAE TUDO QUE FACO TA ERRADO ELA NUNCA GOSTOU DOS MEUS AMIGOS PASSEI TANTA VERGONHA SE ACHA A DONA DA VERDADE CHEGOU A UM PONTO DE EU ACHAR QUE EU ERA UM PROBLEMA MAS AGORA DEPOIS DE TANTOS ANOS CONSEGUI MI LIBERTAR FALEI O QUE DEVIA E ELA MI COLOCOU PRA FORA NAO ARREPENDI ESTOU MELHOR PSICOLOGICAMENTE E ACREDITEM PASSEI A TRATAR MELHOR O MEU FILHO

  97. Lia disse:

    Passei por situações semelhantes durante 26 anos, sem ao menos perceber que a minha própria genitora era minha maior inimiga. Ela praticou todo tipo de crueldade contra mim, logo, me identifiquei muito com os comentários acima. Nunca entendi a razão de tanto ódio por mim. Me esforçava por ser boa filha, ótima aluna, mas nada do que fazia tinha valor. Cresci e as coisas pioraram bastante. Ela sempre me difamou e destruiu minha reputação, acabou com namoros, amizades, tudo isso sem que eu (a ingênua) percebesse que ela estava por trás de tudo. Ela foi a causadora de todas as desgraças que me sobrevieram na vida. Só comecei a viver de verdade quando Deus teve misericórdia de mim, descobri tudo e me afastei dela. Hoje, anos depois, sei que ela tem transtorno de personalidade, muito provavelmente psicopatia. Ela não se arrepende do mal que faz, não se corrige, não tem remorso, não muda. Me destruiu várias vezes, como era jovem me refazia e ela me destruía de novo, num círculo vicioso em fim. Pessoas assim não mudam. Hoje, mais amadurecida, aprendi que o melhor para mim é ficar o mais longe possível dela e Deus, em sua imensa bondade e vendo tudo o que passei, me concedeu essa bênção: que eu viva bem longe, fora do alcance da maldade dela. Sei que nunca tive mãe (porque mãe não é isso, tive apenas genitora) e no meu caso, foi pior, pois meu pai não me criou, nem me registrou, não eram casados e ele não vivia com ela. Mas hoje vivo em paz, venci uma depressão há alguns anos com ajuda profissional e da Palavra de Deus. Tenho apenas um conselho a dar a todas essas pessoas que passam pelo mesmo que eu passei: afastem-se dessas pessoas, elas não mudam. E aceitem a realidade: algumas pessoas, como nós, nunca tiveram mãe. Peçam a ajuda de Deus, ele irá ajudá-los. Abraços.

    • simone disse:

      Também me afastei da minha mãe, so que tardiamente, aos 48 anos, passei exatamente por tudo que você passou e muito mais, perdi meu pai aos nove anos de idade o que piorou ainda mais o meu sofrimento e para completar tenho um único irmão que é tão doente quanto ela, sofri demais!!! Não sei como ainda estou viva. Sou uma sobrevivente de uma infeliz fatalidade que o destino me sentenciou!!

      • Sol disse:

        Oi Simone, me identifiquei muito com o seu desabafo. Também já sofri muitas humilhações por parte da minha mãe. Hoje com 46 anos, resolvi definitivamente me afastar. Vivo com minha família, procuro sempre fazer aos meus filhos, tudo ao contrário do que minha mãe fez por mim.

        Abraços

  98. Carla disse:

    Eu sempre tive essa idealização do que uma mãe deveria ser e a minha n correspondia. Minha vida inteira minha mãe sempre me humilhou. Lembro de eu bem pequena, antes de uma festa de Ano Novo, ela tinha ido a um salão de beleza e feito uma tranca. Achei tao bonito o cabelo dela que disse que queria uma igual e ela saltou um “sai daqui, que menina chata! deixa de ser invejosa”. Alem disso, sempre fui cobrada por aparência em casa… Ela vivia me levando para fazer tratamentos no meu cabelo pois tenho cabelo cacheado, ao qual ela se referia como “ruim” já que o cabelo dela eh liso. Também tive obesidade infantil e ela vivia me xingando por isso, na verdade eu comia compulsivamente (pq sera?) e ela me chamava de baleia (mesmo hj depois de eu ter emagrecido, eu reclamei e ela disse q era um apelido carinhoso), dizia para eu parar de comer, que eu ia ficar sozinha e tal. Durante a adolescência, com minha auto estima quase inexistente, eu n tinha namorados, na verdade nem paquerava ninguém e qd algum garoto falava que gostava de mim eu n acreditava, isso depois de ter ouvido da minha mãe que eu tinha inveja dela pq ela era magra, bonita e tinha o cabelo liso e que eu n tinha competência para arrumar um homem (eu tinha uns 15 anos qd ela me chamou de incompetente). Isso sem falar que ela ainda me fazia de baba dos meus irmãos (com os quais ela tb n tem uma boa relação) e, achando pouco, ainda me obrigava a fazer os serviços domésticos. Em todo lugar que chegávamos, ela falava q eu era uma péssima filha e que a “ajudava” (eu era escrava dela) pq ela me obrigava. Enfim, fui ficando adulta e me revoltando contra ela. Deixei de fazer qq coisa que ajudasse no serviço domestico e ela passou a me pedir favores (pq antes ela me dava ordens). Tentei conversar com ela varias vezes sobre o seu comportamento e o quanto me fazia mal, mas ela sempre respondia que isso era frescura. Uma vez tive esperanças pois ela me falou que tinha consciência de tudo o que tinha me feito e que n sabia como eu n tinha enlouquecido. Ela continuou com o mesmo comportamento e eu fui conversar com ela sobre ela ter falado que sabia o q tinha me feito, ao que ela me respondeu “n lembro de ter dito isso”. Agora o mais interessante: quando ele tem algo “de bom” para falar ao meu respeito, por exemplo, faculdade, mestrado, ela liga para todas as amigas para falar que “minha filha passou no vestibular e blablabla”. Isso me irrita profundamente. Hoje eu com 32 anos percebo que ela gostaria que eu fosse amiga dela e ate q tenta me tratar melhor, mas não funciona pq simplesmente n da p esquecer anos e anos de maus tratos e agir como se nada tivesse acontecido (ate pq tirando isso tudo esta igual). Um dia eu falei para ela que sabia que ela n gostava de mim e citei varias situações, inclusive duas em que ela demonstrou um prazer sádico em me ver sofrendo (ela riu na minha cara enquanto eu chorava e enquanto ria ainda soltou um “acho bom”), disse para ela que aquilo era apenas ilustrativo para ela n ficar se enganando que nutre algum sentimento bom por mim. Depois disso ela foi se queixar com o meu pai, que ela n merecia aquilo, que eu n tinha motivos para achar que ela n gosta de mim. Meu pai respondeu a ela que do jeito que ela agia, n tinha como eu achar outra coisa. Ela teve uma crise de choro. Enfim, de qualquer maneira, mesmo ela falando que me ama (algo que me irrita bastante), ela continua a infernizar minha vida, fazer fofoca de mim para o resto da família, me maltratar, me cobrar…

  99. Carol disse:

    Minha mãe me odeia desde meus 5 anos, ou desde sempre e isso dói. Meu pai se separou dela porque ela o traia e o roubava. Ele saiu de casa quando eu tinha 5 anos e desde então, começaram as brigas, me maltratava fisicamente e psicologicamente. Tentou mandar me prender inventando que eu a agredia para ficar com a minha pensão, fazia/faz esses trabalhos de magia negra, me batia, se fazia/faz de vitima, quebrou objetos da casa dizendo que era eu para a família e eu sempre tentei agradá-la até que ela me falou que me odiava e que ia me fazer chorar lágrimas de sangue(nunca entendi isso). E na maioria das vezes que eu tentava desabafar com alguém, mesmo as pessoas conhecendo o jeito dela, não acreditavam muito. Sempre falavam: “Uma mãe não maltrata seus filhos.” “Isso não pode ser verdade” “O que você fez para ela ficar assim” “Ela te ama”, etc. Quando ela arranjou seu 8° homem e o colocou para morar na casa em que vivíamos tudo piorou. Ela é ruim com o meu irmão, mas comigo é muito pior e eu só queria entender o motivo desse ódio por mim porque infelizmente a amo e sofro muito com essa rejeição, mentiras, sentimentos ruins, etc.Tenho 21 anos e até hoje sofro com tudo que ela faz. Só precisava desabafar com a esperança de que essa dor passe um pouco.

  100. Karen disse:

    E enquanto passávamos dias e mais dias dentro daquela casa fria e maldita, eu era como um pequeno feto, curtindo no amargo líquido viçoso do ódio dela, um ódio pulsante, como sangue nas veias, sendo bombeado por todo corpo. Ela se alimentava, periodicamente, sorvia cada gota da sua amargura e refletia na minha fragilidade o peso imensurável da sua desgraça… eu era como um animal mal tratado, dia após dia, uma válvula de escape, sempre recorrente. Não havia ninguém que me defendesse, daquele inferno físico e monstruosamente psicológico.
    Ainda hoje, eu sei que existe uma salinha escura dentro da minha alma, e eu continuo sendo um feto dentro de um jarro de vidro, amargando no líquido viçoso de todo aquele ódio, sentindo a dor tremenda da rejeição, querendo apenas ser concluído e acalentado, como todos o são, como todos foram.
    Por anos eu tentei compreender a razão de tanta repulsa, por vezes me via perdida em teorias infundadas, aos prantos pelos cantos mais diversos, cresci me sentindo indigna de qualquer felicidade, me sentindo suja, impura, inadequada, incapaz. Não nego que me encaixei perfeitamente nesse perfil torpe que ela mesma desenhou.
    É claro que era mais fácil para ela dizer que era algo da minha imaginação, muito simples achar que eu não ouvia, não falava ou não pensava, mas mesmo sendo uma criaturinha magricela e estúpida, dentro de mim eu compreendia tudo e só queria que todo aquele tormento terminasse, durante todos esses anos eu só queria ter uma mãe…
    Jamais superei tanta humilhação, tanta pressão negativa, tanto desamparo, despreparo, desamor, falta de orgulho, dentre outras agruras que estavam sempre ali ao meu redor, ainda hoje me incomoda a falta total de apoio em tudo que faço, me incomoda não ter com quem desabafar sobre minha juventude, não ter com quem me aconselhar, me incomoda fazer tudo que está ao meu alcance para ajudar e agradar e ainda assim estar sempre errada. E o que mais me incomoda é ainda ter medo, medo de dizer a ela, por exemplo, que quero viajar um final de semana, medo de fazer algo que ela rejeite ( e o que ela não rejeita em mim?) medo de ser que eu gostaria de ser de verdade.
    Sinto-me diminuída em todos os lugares que vou e tenho uma certeza plena, jamais quero ser mãe, jamais eu quero ser um algoz tão cruel na vida de alguém como ela foi na minha.
    Desde pequena eu sempre soube que ser maltrata por qualquer pessoa era ruim, mas ser maltrata pela única pessoa que todos dizem ter um amor incondicional por você no mundo inteiro, era a pior de todas as desgraças.

    • anonima disse:

      Eu te entendo… sempre fui maltratada por aquela que diz ser minha mãe. Tenho 37 anos, fiz terapia mas não resolveu, pois ela deveria participar da terapia tb. Ela se faz de vítima, de coitada, mas me chama de tudo que é coisa ruim. Nunca quis ter filhos e tenho.pavor em pensar nesta possibilidade. Sei que a culpa é dela. Não quero que uma criança sofra o que sofri e ainda sofro. Vou quebrar esse círculo maldito, não terei filhos pra acabar de vez com essa maldição.

      • Rosi disse:

        Nao linda.Pode ter seu filho sossgada.Eu tambem fui odiada pela minha a vida inteira.Tive e tenho que conviver com essa dor e como doi.Mas eu desisti de querer o amor de uma mulher que me odeia. E tive sim uma linda bebe que hoje esta com 6 aninhos e meu xodo .Eu a amo demais.Presente de Deus.Crio ela sozinha com muita luta mas cada dia que passa eu a amo mais.

    • maria helena madeiro disse:

      Muito triste saber que naõ estou sozinha. minha mãe sempre me odiou desde quando, eu estava na barriga dela.Me trata com desprezo total rejeição .Nunca me deu um beijo.Eu dou presentes caros nada a deixa feliz . ela sempre me humilha e disse que eu sou o câncer da vida dela. decidi a partir de hoje nunca mais vê -la. Estou com 53 anos.Sou filha unica .Porque engradivam e daõ á luz para nos rejeitar depois?
      ja fiz terapia. que so me faz chorar mais ainda, nada ajuda.Ficar longe é a unica forma de colocar fim ao sofrimento e humilhação.Ele me colocou na rua aos 18 anos.Passe fome . tive uma infância horrivel. Ela me obrigou a abortar , quando adolescente e fiquei esteril.Tenho depressaõ nunca superei. tentei suicidio tres vezes, inclusive com um tiro na cabeça.Tenham coragem de ficar longe dessas bruxas, para que que voceis , possam ter saude mental, e psicologica.

      • Ana Paula disse:

        oi maria helena me passa seu contato , pois me identifico muito com vc..

      • Miriam Lopes disse:

        Coitadinha de vc…. Eu passei por coisas parecidas também…. Uma vez ela cismou que eu por ter namorado deveria estar transando… Poderia estar grávida, segundo ela… E vc nem pode imaginar o que ela fez comigo, eu não consigo nem pronunciar, e nem mesmo escrever. Só digo que foi a violência física mais horrível que já soube existir depois de ler as coisas existentes na HISTÓRIA MEDIEVAL… Desculpem, mas eu nao consigo contar. E o pior… EU NÃO HAVIA FEITO NADA!
        Essa maldita acabou com a minha vida! Casei, jamais soube o que é prazer e apesar disso tive meu filho e estou bem hoje…. Claro que apesar de ser muito linda com 47 anos parecendo 10 a menos minha vida sexual é nula!

      • simone disse:

        Oi Maria,sei exatamente do que você está falando, me identifico com voce e tantos outras que deixaram seus depoimentos aqui. Tambem faço terapia. Não sei se vou te ajudar no que vou dizer: Deus, Jesus e todos os outros santos e anjos estão olhando por voce. Beijo na alma.

    • Deby disse:

      Me vi em tudo que você escreveu!
      Se você puder conversar comigo.
      historybr2017@gmail.com

  101. Sofia disse:

    Isso tbm acontece comigo, desde que eu era pequena a minha mãe tem essa mágoa de mim, tudo oq eu faço ta errado, mas o meu irmão se faz igual ela nunca diz nada…
    Eu quero muito fazer faculdade, e quando eu disse que queria passar no vestibular ela me disse que eu nunca passaria porque eu não era boa o bastante, mas dias atrás era só elogios porque o meu primo tinha passado… ela dizia que ele era inteligente e mais um monte de coisas… pq só eu não poderia passar? Eu cheguei a ficar muito mal nesse dia e eu to grávida de 6 meses, já pensei em me matar, porque eu já não aguento mais ela dizer que não quer me ver, que me odeia, que quer que eu sofra muito… que nunca me ajudaria a cuidar da minha filha, e que quando a minha filha nascer ela vai atormentar a vida da minha filha quando eu não estiver por perto… eu tenho medo, sabe? porque eu acho que ela faria isso mesmo… ela sempre me torturou psicologicamente, desde pequena, ela me dizia que eu não prestava pq eu vinha da “raça” do meu pai, eu sei que ela sempre odiou o meu pai, mas ela sempre descontou em mim… Desde pequena ela nunca me abraçou ou me beijou… ela sempre disse que não gostava dessas coisas e diz que já que ninguém nunca fez isso com ela, ela nunca faria isso com ninguém, quando eu era mais nova e eu queria andar de braços dados com ela, ela me expulsava e dizia: SAIIII… sempre foi assim….. E eu sempre estive lá por ela, eu ajudo nas contas em casa, deixo de comprar que eu tenho que comprar pra minha filha pra comprar o que ela quer… nunca peço nada em troca… só queria que ela tivesse mais amor por mim, mas ela diz que tem nojo de me ver grávida… eu nunca quero ser como ela pra minha filha, eu amo a minha filha demais… e eu já pensei em me matar algumas vezes, mas não conseguiria fazer isso porque eu não conseguiria fazer isso com a minha filha que está dentro de mim, que a única razão de eu existir, de eu continuar lutando, estudando todos os dias pra passar no vestibular… eu queria poder contar com a minha mãe agora eu um momento tão delicado como o que eu to passando agora… mas ela sempre diz que tudo oq eu faço ta errado, eu tento ensinar o meu irmãozinho de 5 anos a fazer contas e ela fica brigando comigo, dizendo que eu só encho o saco, que ela que ta ensinando e talz, mas quando eu falo pra ela fazer então, ela nem chega a olhar pra cara do meu irmãozinho e diz que tem que trabalhar… ela é irritante, ela me deixa louca, eu queria poder ter autonomia, queria não depender dela, ou então queria que ela mudasse… mas isso parece impossível…
    Obrigada por me deixarem desabafar, eu não sei mais oq fazer com essa angústia dentro de mim…

    • marcia disse:

      Obrigada por dividir conosco as suas angústias, espero que o desabafo lhe traga algum alívio. Talvez fosse importante procurar ajuda profissional para lidar com uma situação tão complicada.Um grande abraço!

  102. maria vasconcelos disse:

    Olá Mary, faz muito tempo que busco explicacoes ou textos que abordem este tabu social.

    O fato é que essa teoria do ninho é real e acontece sim, muito triste para todos envolvidos. E tb de alfumas mães valorizarem mais ao filho q se pareca mais com ela tb.

    Eu sai do Brasil há 5 anos e desde entao, tem sido cada ano pior, e isso se intensificou quando eu estava gravida do meu 1º filho, ela veio pra cá um pouco antes dele nascer e ficou ate seus 2 meses de vida. Foi a 1ª pior época da minha vida, pois eu sofrendo as dores do parto e ela ainda tinha coragem de dizer q sofreu muito mais do que aquilo q eu estava passando. Me tratava muito mal durante meu resguardo, nao respeitava meu cansaço, e tinha raiva de mim, e eu nunca entendia o q estava acontecendo, eu estava em choque com aquela situacao toda num momento mqis feliz da minha vida, ela me jogava coisas q passou na adolescencia, que nao eram nada tao graves. me jogou tao p baixo, q eu nao iria querer nunca mais q ela viesse para ca outra vez, mesmo eu nao tendo ninguem da minha familia onde moro, vivo na Europa, ninguem ajuda a ninguem no resguardo e tal…. mas ainda asssim eu preferia nao te-la por perto.

    Agora quase 2 anos depois engravidei e estava passeando no Brasil somente com meu filho, e ela nos destratou muito, falando mal do meu filho q tinha 1 ano e meio na epoca, o q meu lastimou muito e quase me fez perder o meu bebe, tive sangramento la, apos minha 1ª semana na casa dela. E foi assim ate o ultimo dia de estadia no Brasil, ela nem se despediu, tao mal humorada, com tanta rejeicao a mim e ao meu filho.

    doi meses depois me vi numa situacao aqui onde vivo, internada sangrando com risco de perder meu bebe, e com muito medo, pois antes de engravidar deste eu ja havia perdido um, e passei a dor sozinha aqui, pois é fiquei proibida desde a 14 semana de andar, de cozinhar, de fazer qq coisa, eu so poderia como ate hj, estar todo o dia deitada.
    nesta situacao aguentei c meu marido e meu filho ainda 1 mes aqui em casa, mas nao era facil, muito sangue e a doutora mandou q eu trouxesse minha mae, pois a vida da minha filha dependia do meu completo descanso.
    relutei comigo mesma por ainda 1 mes, mas nao teve jeito, eu a trouxe, estava com medo, pq estava doendo muito o q havia passado no Brasil…
    Mas enfim, nao poderia comprometer minha filha.
    E foi assim desde o 1º dia q minha mae chegou aqui, eu nao tive paz, ela nao cuidava de mim, ela nao cuidava do baby, ela so cuidava da comida e quando queria fazer uma comida saudavel era raro, pois nao se esforcava quase nunca para fazer uma alimentacao saudavel e variada, deixava tudo apodrecer na geladeira, pq so fazia o q ela queria e pronto. isso é um detalhe, mas q na soma vai lastimando de tal maneira, e ela sempre falando q a gravidez da minha irma q foi complicada e tal, minha irma so teve q repousar 1 mes, nao sangrou, e depois ate viajou para fora do pais, enfim esse texto imenso é uma maneira de desabafar e comprovar a veracidade desse seu texto, minha mae nao me ama, e nao admite isso, por ser um tabu, me culpa oelas suas frustracoes de ninho vazio e mais, por eu ter arriscado e sempre ter ido além do que ela achava q eu deveria fazer, e gracas a Deus deu certo, ela nao é feliz por mim, ela noa fica feliz c minha felicdade, ao contrario: sinto q ela me culpa por eu nao dar uma casa boa p ela la no brasil me culpa por nao traze-los p ca, ela, meu pai e minha irma c marido e filha, ela so me culpa……

    meu sentimento hj é de tristeza, mas assumo sim q ela nao me ama, tem magoa maior q amor de mae, e esta conseguindo destruir c o meu amor por ela.

    desculpa o texto imenso, mas muito obrigada por me fazer sentir-me melhor…

  103. Sstitan disse:

    Eu detesto a minha mãe

  104. Adriana disse:

    Há tempos procuro uma resposta na frieza da minha genitora para comigo. Quando era criança, não me recordo de carinhos, mas como sempre estava muito ocupada compreendia. Meu pai trabalhava viajando a maior parte do mês e ela ficava com a sobrecarga de uma casa, contas, organização do lar e nós as crianças.
    Na adolescência comecei a chamar a atenção pelo tipo físico e comportamento, sempre decidida e perseverante batia muito de frente com a minha mãe, pois as opiniões nunca combinavam. Mas, vivia a alegria e entusiasmo da fase e nem ligava para a falta de sentimento materno.
    Até chegar a fase adulta e me definir como mulher, profissional e mãe. Aí passei a perceber a indiferença, a forma de tratamento e como eu incomodava com as minhas opiniões, decisões, vestimenta, amizades, gosto de forma geral
    Hoje vivo um relacionamento desgastado com a minha mãe e não depende apenas de uma conversa ou pedido de desculpas, pois o amor que deveria ter sido construído desde i nascimento virou amargura e tristeza.
    Tenho duas filhas e estou me policiando e me cobrando para não repetir com elas a minha história.
    Decidi ser mãe e transferir para as minhas filhas, todo o amor que por direito deveria ter recebido, pois não pedi para NASCER.

  105. Mari disse:

    Minha mãe não suporta a minha presença, quando passo perto dela, ela chega a fazer vômitos. Diz que eu sou fedorenta e que até o lugar que eu sento fede… Ela sempre me detestou desde bem pequena, passei por muitas torturas, mas as mais dolorosas eram as psicológicas. Eu tenho um irmão e ele é muito amado, nunca entendi porque esse ódio só de mim. O fato de termos idades próximas (eu e me irmão) só piorou as coisas, pois eu comecei a comparar as formas de tratamento. Eu ainda lembro de quando éramos crianças e sentávamos para assistir Tv, meu irmão e com minha mãe no sofá e eu sentada no chão … Isso foi uma grande tristeza na minha vida, até hj eu tenho uma sensação de vazio que não se preenche. Tenho medo de ter filhos e ser como minha mãe, tenho medo de odiar meus filhos.

    • Audrey disse:

      Oi Mari, eu tbm sofro muito com a pessoa que infelizmente foi a que me colocou no mundo. Desde a infância sempre fui odiada, torturada física e psicológica por ela. Hoje entendo o perigo que sempre corri, pq recebo ameaças dela e vejo que so não tirou a minha vida na infância por um milagre de Deus e pq sempre tive meu pai por perto. Sou divorciada, e infelizmente moro com essa pessoa e meu pai (não acho digno chama-la de mãe, ja não consigo). Inúmeras vezes pensei em por um fim em minha propria vida, inclusive pq ela se junta com uma irmã que tenho, q eh mto semelhante a ela e eu sofro com um imenso ostracismo que elas insistem em me colocar. A boa noticia é que tenho um filho, hoje com 14 anos. Ele é a luz da minha vida, meu grande amor, se hj me mantenho viva, lutando, construindo uma casa propria, mantendo a lucidez pra continuar nesse mundo, é por causa do meu filho. Tudo o que aquela mulher nunca foi pra mim, eu sou para meu filho! Somos acima de tudo, amigos, companheiros, confidentes, felizes juntos (sim, apesar de tudo eu sou feliz pq tenho meu filho e meu pai) e eu sempre tive em mente que jamais seria pro meu filho o que essa mulher é para mim. Mas sempre quis ser pra ele o que meu pai é, exemplo de amor incondicional! Não tenha medo de ter filhos, ele pode ser a cura pra tudo que vc sofre. Eu nao seria nada sem o meu, que todos os dias faz questao de dizer um EU TE AMO bem sonoro e sorridente pra mim!

      • marcia disse:

        Oi, Audrey. Quando divulgamos esse texto sobre mães que odeiam os filhos não imaginávamos que houvesse tantos relatos tristes como o seu e de outros leitores. O assunto é delicado e as pessoas evitam discuti-lo, por isso, acho importante que muitos tenham tido a coragem de se abrir, como você e outros fizeram. Obrigada.

      • Miriam Lopes disse:

        De verdade… Só hoje descobri Pq eu tinha pavor de ter filhos… É graças a Deus tive coragem de ter o meu com 34 anos…. Hoje ele tem 12. E é meu melhor amigo. Mas ainda assistindo que lutar muito pra não repetir coisas ruins com ele.

        NossA!!!!!! Depois de ler tudo isso descobri apenas hoje o porque! Eu não queria ter filhos Pq tinha medo!!! Medo! Medo! Medo de repetir!

  106. Cintia disse:

    Oi td bem? Estou passando por uma situaçao dificil, tenho 26 anos no momento moro c minha mae, fui casada durante 5 anos c meu primeiro namorado, comecei a namorar c 18 e engravidei aos 19, foi um relacionamento muito complicado separei faz 2 anos, e voltei a morar c ela, mais é um verdadeiro inferno quer dizer sempre foi :/ ela bebe e fuma, me humilha muito. Sempre me xingando, me batendo desde criança, me obrigava fazer as coisas, mandava eu compra bebida e cigarro e ate hoje faz isso. Hoje depois q sai da casa dela e morei fora daqui por 5 anos, vejo q vivia muito bem ate conhece bem ela, que é um monstro. Ela nao tem renda alguma, quem sustenta a casa sou eu, faço de tudo e nunca nada ta bom, sempre me humilhando, me xingando, xingando meu filho q tem 5 anos, tem horas q fico indignada como minha propria mae, a mulher q me coloco no mundo pode faze isso comigo, nao aguento mais, e o pior nao tenho ninguem pra desabafar. Estou namorando no momento ele sabe de tudo, mais é vergonhoso, ele mal vem na minha casa, so eu q vou na casa dele. E ela sempre reclamando, sou monitora de transporte escolar, ganho muito pouco, nao tenho condiçoes de paga um aluguel sozinha, nao posso conta c a pensao do meu filho pq sempre recebe atrasado, eu fico num beco sem saida, e meu namorado gosta muito de mim e do meu filho
    So q eu tenho medo de me machuca outra vez, tenho medo de ele me abandonar e me trai igual meu ex marido, eu choro tds os dias pensando numa melhor coisa p mim faze, mais fico aqui amarrada, parece q ela me empaca aqui, se transforma numa bruxa e depois fica querendo agrada, eu nunca sei o q ela quer. Ela sempre fala que me odeia, que tem odio de mim, se fosse outra pessoa no meu lugar ja teria saido daqui ha muito tempo, so que fico c dó pq se eu sai ela nao vai paga conta e nem come, pq nao trabalha nao faz nada, e do jeito q ela gosta de faze um drama, vai ferra c minha vida ainda. Vai fala q afilha abandono ela, e q eu nao presto, vai chama policia e td, q é bem a cara dela. Por favor me dê um conselho, uma opiniao, como eu devo agir nessa situaçao

    • marcia disse:

      Querida Cíntia. Meu conselho é que você procure ajuda profissional, uma terapia, para ajudá-la a lidar com tudo isso e encontrar a melhor solução. Um abraço.

    • Ana disse:

      Procure fazer uma facul com prouni, enem e conseguir uma bolsa para melhorar de vida.
      A minha não é agressiva fisicamente. Mas é agressiva psicologicamente.
      Não posso cantar, pois este simples fato irritou ela ontem e falou que eu fazia aquilo pra provocar.
      Não entro mais no joguinho dela, de rebater qdo ela me criticava, de ela se fazer de coitada. Ela fala que é doente, ficou hipocondríaca, tudo que falam por aí ela acha que está com o mesmo problema. No entanto, não procura um médico nem psicológo. Pra todo mundo ela faz o papel de doente, coitada ou mártir. Mas a raiva dela é que eu não ligo mais, qm tá doente vai ao médico. E são sentimentos de culpa, ingratidão, solidão que ela me agride. Tudo o que eu faço é ruim ou minha idéias são idiota. Já tentei fazer de tudo pra ajudar: procurar e pagar os melhores médicos, pedir para ela fazer análise, ajudar em ksa para otimizar meu tempo e o dela. Mas tudo é ruim ou põe mil e uma dificuldades.
      Tenho dificuldade para me desabafar, é tabu falar pra alguém que pareço incomodar ou que minha mãe não gosta de mim, que é difícil conviver com ela. As pessoas me julgariam como alguém horrível. Preciso de ajuda psicológica. Eu não vejo perspectiva de melhora na nossa relação.

    • Miriam Lopes disse:

      Cintia… Vá morar com seu namorado, leve seu filho e não deixe endereço….. Vc vai ver como sua vida vai melhorar do dia pra noite! NÃO TENHA DÓ… SUMA!!!! Desapareça e não deixe rastros!

  107. jose disse:

    desculpem o meu comentario,mas sempre ouvi dizer que se vir um velhote cair,terei de ajudar a levanta-lo,se vir uma criança na verma da estrada,ajuda-lo a atravessar,mas tambem se vir uma pessoa dizer asneira corrigi-la,num comentario bem em cima alguem referiu que e normal ter-de inveja do corpo bonito,ter-se inveja ou ciume do namorado da filha,como pode tais coisas serem ditas,se tudo o que pensamos o fizessemos o que seria do mundo inteiro,e obvio que se pode ter pensamentos desses mas nao podemos deixar de escutar o coraçao e perceber que teremos de desviar o pensamento de tais coisas horriveis,como temos de ter força para dizer nao quando nos convidam para sair com um ou uma estranha mas no fundo com vontade imensa de ate aceitar,da mesma forma teremos de o fazer por essas tais coisas que envolve namorados de filhas.corpos mais bonitos do que o meu,meu Deus onde iremos desta forma,como podem existir pessoas com tal friesa tais pensamentos i nao os conseguir dominar,,e como ditado diz,o mundo tem de acabar i breve-

  108. isabelle fontrin disse:

    oi, pesquisando sobre o assunto, para um conto que escrevo, onde a mãe odeia a filha, encontrei esse texto. obrigada, pois foi de muita valia.

  109. Rejane disse:

    Márcia, grata pela réplica…

    É válida, sim, a desglamourização do altar em que se coloca a experiência materna. Sem dúvida, a “santa”, tem pés de barro… conforme comentei, a experiência, não, necessariamente, seja um anúncio de margarina… Mas, tive a sensação, ao ler o texto, de que não haveria espaço para existir algo menos “pesado”, dentro da maternidade, e foi o que me fez comentar…

    Os percalços são muitos. A relação com a minha filha não é nada fácil, mas, a grata experiência de ter sentido o que senti, ao vê-la nascer, já valeu a vivência, tão ambivalente, de ser mãe.

    Sentir inveja de um belo corpo, sentir atração pelo namorado da filha, conforme o comentado pela Karina, são sentimentos comuns a qualquer pessoa. Numa sociedade corpolátrica como a nossa, qualquer corpinho bonito pode ser objeto de cobiça, e sentir atração por namorados alheios, é o que mais há por aí. Mãe, é gente de carne e osso, é “demasiadamente humana”, sente tudo que as demais mulheres sentem, simples assim… Agora, claro que a liberação do aborto se faz necessário. Temos direito a decidir se queremos ser mães, e quando queremos…

    E, quanto aos filhos, Fernanda, não deveriam se sentir obrigados a gostar de suas mães, ou pais (já que não só a mulher é responsável pela proeza). É um privilégio sentir amor, que bom que pude senti-lo (e, nem tinha projeto de ser mãe, rss), e, talvez, minha filha não sinta o mesmo por mim. Posso lamentar, sim, mas isso não muda o que sinto. E, sentir remorso, por não sentir amor, aí, sim, pode consistir em uma pequena tragédia, já que é um sentimento que brota espontaneamente, não se impõe, portanto, não deveria haver culpa, não?

    Lerei os outros artigos, sugeridos, no blog

  110. Adriana disse:

    Achei muito bom o texto e gostaria de parabenizar Mary por tê-lo escrito. Muitas mulheres devem viver essa condição com muita culpa e conflitos internos, já que a cultura passa a figura da boa mãe. Essas reflexões são interessantes para que se diminuam as dificuldades na relação mãe/ filhos. E que todos podemos saber que não somos só coisas boas e reconhecermos o não tão bom para aprender a lidar com isso.

  111. Fernanda disse:

    Eu queria muito amar minha mãe, mas não consigo.A presença dela me perturba, o olhar dela me incomoda. Me faz lembrar as coisas que vivi, que sofri, que presenciei.
    Freqüentemente penso em buscar ajuda psicológica pra acabar com esse sentimento de repulsa que sinto por ela. Isso me deixa muito mal e é péssimo conviver com esses dois sentimentos em relação à minha própria mãe: rancor e remorso.

    • Stephanie disse:

      Cara Fernanda,
      Acho que você deveria procurar ajuda de um profissional (não só pense nisso) para buscar entender melhor o que sente e aprender a lidar com esses sentimentos. No início pode ser difícil, mas depois você vai ver como vai ser melhor.

    • Fernanda disse:

      Se você se lembra de coisas ruins que lhe afetaram, então v. tem consciência do motivo da repulsa., do rancor, do ressentimento etc. Qual é o problema então? Porque o remorso? Ou será que não foi nada tão grave e v. se esconde atrás de desculpas para esconder a sua dificuldade de amar a mãe? Existem mães loucas que não amam os filhos e existem filhos perturbados que não amam as mães. Escreva sobre seu lado ‘sombra’. enfrente a verdade. Vá a um psicoterapeuta. Procure um método de auto ajuda que possa lhe ajudar. Saia da paralisia, Boa sorte

  112. Rejane disse:

    Apesar de me parecer interessante as considerações gerais do texto, contudo, achei um pouco limitado o fato de que ele, quase que inclui, todas as mulheres-mães no mesmo “pacote”; de que a condição de mãe, encerra, per si, um lado sombrio com relação à sua maternidade.

    Acho que lado sombrio existe em todos nós, independentemente de vir a ser mãe, ou não. É anterior à maternidade. E, pode, sim, vir a manifestar-se com maior intensidade numa relação entre mãe e filho/a, dependendo de como se desenvolva a relação entre ambos.

    Mas, é lamentável, que o texto quase que feche a possibilidade de existir uma relação entre ambos, que seja menos nefasta do que os exemplos mitológicos, históricos, psicanalíticos, citados.

    Freud, nem sempre teve, ou tem razão em tudo… existem exceções a serem consideradas. Por vezes, uma maçã, é mesmo uma maçã…

    Tenho uma filha. Tenho problemas, sim, como em qualquer relação entre pessoas de convivência próxima, mas tenho claro que ela trouxe coisas lindas para minha vida, apesar todas as dificuldades que acontecem, e que venham acontecer. De fato, não é fácil, mas, se posso dizer que experimentei o que seja amor por alguém, foi quando a vi nascer. E, tenham certo, não é uma relação de anúncio de margarina, a que temos.

    • marcia disse:

      Rejane, o texto não afirma – e nem poderia – que não existe possibilidade de haver uma relação saudável e amorosa entre mães e filhos. O artigo trata apenas de um aspecto da maternidade e de situações específicas. A autora discute a máxima de que toda mulher nasceu para ser mãe e mostra que nem sempre é assim. Convido você ler outros textos publicados aqui neste blog sobre maternidade, que tratam de outros aspectos desta relação tão complexa. Como sempre digo, nosso objetivo neste espaço é levar à reflexão, trazendo sempre novos questionamentos.

    • Valéria disse:

      Em momento algum encontrei no texto afirmação de que o que se passa é inerente a todas as mães. Pelo contrário. Mostra-se aqui um tabu criado pela sociedade.
      “A mulher pode viver essa experiência como fonte de prazer ou… um fardo.”
      Parte do texto que demonstra que cada mulher vive a experiencia de formas diferentes.

  113. JANDIRA MARIA DE ANDRADE disse:

    TESTO FANTASTICO, COM CERTEZA ALGUEM HAVERÁ DE SE INDENTIFICAR E TER A CONSCIENCIA QUE ” A MATERNIDADE NÃO MUDAR O CARATER DE UMA MULHER” E TALVEZ FIQUE MAIS EM PAZ… COM AVERSÃO QUE SENTE PELOS FILHOS!

    • JANDIRA MARIA DE ANDRADE disse:

      TEXTO FANTÁSTICO

      • Robert disse:

        minha mãe me odeia desde piqueno hoje em dia virei homen casei não tenho amor por ninguem nem sinto falta dela ou de alguem da minha familia todos falso gente do mal nunca fui tratado com carinho ou educação tive uma infancia monstruosa .quase me matei mais quando tive abeira da morte eu percebi que o poblema não era eu mais sim ela era falsa má um demonio pocos acredita mãe gosta dos filhos mais na verdade não. uma observação na natureza as mães escoli os filhotes mais bonitos ou que pareci com ela . os outros ela regeita joga do ninho isso e igual vida real humana as mães e asim não todas ou todas vai saber hoje em dia quero viver longe da minha mãe irmão parentes o coisa boa não me arependo de ter sumido de perto deles desabafei fuiz…

        • loving mother disse:

          Você não está sozinho. Fui muito maltratada pela minha mãe. Fui a terceira filha. Depois de mim ela fez 9 abortos, e quando viu que precisava segurar o casamento, teve mais 3. Ela é uma louca, fingida. Na infancia , desde bem pequena eu ia dormir chorando dizendo que ela não gostava de mkm e ela nunca negou. Jamais fez um carinho ou elogio. Ajudei ela com os irmaos mais novis que nasceram a partir dos meus 11 anos e ela me chamava de vagabunda. Vagabunda era ela e hoje carrega o filho viciado que ela idolatrava tanto que era capaz de roubar dos outros filhos para dar pra ele e defender todo e qq absurdo dele. Um cara sórdido. Na verdade o espelho dela. Tive minha filha tarde e nem nesse momento ela foi capaz de ser gente. Estava esperando que minha fikha nascesse doente. Pous se deu mal, minha filha é saudavel e é a maior felicidade da minha vida.
          O pior de ter uma mãe filha da puta dessas, desculpem o termo, é que as pessoas não acreditam. Sofremos calados e se falamos disso sofremos 2 vezes porque os outros não acreditam.
          Foi dificil, muito, pra eu decidir me afastar, pous um filho sempre nutre a ilusão de que uma víbora dessas não é má. Mas quando a tampa transborda o afastamento é um alívio.
          É um fardo muito grande carregar uma convivencia forçada sem afeto que só te agride. Quero distância total. Hoje nem sinto mais pena como era no passado. Hoje me afastei pra não sentir ódio, pois é o único sentimento que ela me inspirou a vida toda.

          • Solange disse:

            Nossa que história , e eu pensava que só eu passo por isso , gostei de saber ou melhor fiquei aliviada , pois é isso que sinto e vejo as pessoas não acreditam na gente ,Mas dói td isso e vi que era melhor tbem como vcs ne afastar , dói menos , pensamos que elas vão mudar que nada , a tendência é piorar. elas sentem alegria em nos mal tratarem sempre,

    • Rosi disse:

      Gente minha solidariede a voces. Também sofro desse mal
      Sempre fui odiada e desprezada pela minha mae. Sou mae tambem tento esquecer mas isso me corroi por dentro. Choro muito quando penso que ha tantos filhos que nao da valor a mae.Enquanto eu sou desprezada por ela. Bem eu ja desisti ha muito tempo mas continue sofrendo. Que Deus nos de forca.

      • simone disse:

        Amem! Fiquei emocionalmente sequelada…Transtorno de Personalidade Bordeline. Força e Fé!

        • Miriam Lopes disse:

          Tristeza… Quem for de São Paulo e quiser uma amiga me procurem…. A gente pode ir ao cinema, vir jantar aqui em casa, passar o natal juntos…. Eu sempre passo sozinha. É a época mais triste da minha vida! Quem quiser me procure, viu? Garanto e não vão ficar só chorando… A vida que essas canalhas nos deram deixou-nos em carne viva, mas aposto que muitos também tem uma grande força! Nós somos sobreviventes! Nós somos capazes! E juntos somos fortes. Podem me chamar: mimymoster@hotmail.com

        • helo disse:

          O Transtorno de Personalidade Borderline é cinco vezes mais frequente em parentes biológicos de 1º grau de pessoas com o transtorno do que na população em geral. É relevante a presença de pais borderlines (um ou ambos) na história clínica desses pacientes
          Acho que sua mãe também tinha TPB. Acho que você pode repassar isso para os seus filhos…Trate-se meu bem.

  114. Karina disse:

    Nossa que coragem! Concordo plenamente!
    Outro dia li um texto que dizia que “a mulher, assim que se torna mãe, tem direito de odiar outras mulheres com o corpo melhor”. Implicitamente, percebi o arrependimento de ter engravidado, pois o corpo muda e o fardo que estava sendo usar roupas mais confortáveis e ter que abandonar o salto alto para carregar o guri de 13 kg. Já conheci uma mulher que vivia brigando com a filha, mesmo adolescente, observei que a mãe era apaixonada pelo genro, o qual nem chegou a casar com a filha … até ele percebeu … No caso do” ninho vazio”, será que é falta dos filhos ou o relacionamento conjugal está em ruína? Enquanto não legalizar o aborto, ainda vai existir mulheres monstruosas culpando a depressão pós-parto …

  115. Eloa Penna disse:

    Tenho acompanhado suas publicacoes, sempre com muito interesse, mas esta particularmente achei tao pertinente aos dias de hoje, onde a maternidade tem sido excessivamente romanceada , as maes, e os pais tambem, com uma visao tao distorcida do seu papel na vida dos filhos.
    Parabens Mary pelo seu otimo artigo!
    Obrigada por compartilhar!
    Eloa

  116. Sara disse:

    Belissimo texto Mary, parabéns pela coragem em falar a verdade que muitos não conseguem ouvir imersos em fantasias de uma idealização de um amor materno incondicional, que no fundo mascara sentimentos hostis e pueris. Você sempre me surpreende!

    • Lina disse:

      Nesse momento me sinto mais leve por saber que existem pessoas que sofrem deste mal.
      Tenho 29 anos, uma filha de sete anos, que minha mãe ajuda a cuidar.
      Eu casei quando ela tinha 5 anos para poder sair de casa. Mas o casamento não deu certo então voltei. Ela já me bateu com um pau na frente da minha filha, me xinga de desgraçada todo dia. Ela quer cuidar da minha filha da maneira dela, ela da comida para minha filha e ao mesmo tempo fica falando mal de mim, coisas horriveis, ela me disse que eu estou morta para ela.Mas tudo isso estou aguentado para trabalhar mais e ter condição de pegar um lugar para morar com minha menina que já foi chorando p escola de ver o estado de nervosismo que a vó fica pela manhã, ela não dorme a noite toda quase, fuma vários cigarros, e fala dormindo. Ela murmura da vida 24 horas e diz q eu sou a culpada de tudo. Eu queria ter força e paciência para aguentar mas ta muito difícil mesmo, se não fosse minha filha já tinha feito um besteira.

      • marta salla disse:

        no seu caso sei que e difiçio mais o melhor a faser e ter paçiençia a ora que nao der mais estore da um susto na sua mae fala que vai enbora com a filha dai quero ver eu acho que ela vai enplorar pra vc ficar e vai parar de ser ruin pra vc so de vc estar trabalhando sua mae tem de agradesser vc por nao ser uma mulher de rua ela e sua mae ela tem obrigaçao de te apoiar vou terminar poraqui fiqe com deus ele teproteja tudo vai dar serto se quiser uma amiga em mim vc encontrou tial bjs

        • Lina disse:

          preciso sim de uma amiga 🙂

        • helo disse:

          Você não parece ser real. Seu texto é forçado, cheio de erros propositais. Acho que você é personagem disfarçada de ‘simples’ e semianalfabeta só para dar palpites. Entendo bem de textos burilados e redigidos com uma intenção objetiva.

          • Rosemeire disse:

            Helo quem nunca passou jamais acredita mesmo ,eu mesmo acredito que passo por pior , e não há nada pior que conviver com alguém, que faca que se passa por uma pessoa que não é, nada dissimulada porque minha mãe é ,pior um pico que a mãe dela , eu acredito nela porque vivo situação pior ainda ,não é porque as mães avós criam netos ue são santas e coitadinha,elas não criam por amor aos netos parecem mais uma vantagem que querem tirar com dinheiro ,e também muitas pessoas gostam de ser vítima de ser fazer vorima pra todo mundo mundo ;sentir pena minha mãe gosta de fazer a avó digna de pena de piedade e por mais que eu desde todo salário pra ela nunca será bom nunca é sufiente ,e nem que disse milhões de reais e ganhasse na mega sena ela disse num pagaria ela ter cuidado dos netos entao isso não é cuidar por amor e cuidar pra se fazer de cilada pra aparecer pros outros sempre blademamdo sendo digna de piedade ,coitadinha ela gosta de mentir ,inventar calúnia contra mim, coisa que nem aconteceu e mentira graves muito grave contra própria filha, ela acha que gratidão por elas e areastejar aos pes dela ,implorando pedindo perdão por ter vindo ao mundo eu acho isso ,porque nada está bom nunca por mais que façamos o que está dentro do nosso possível, porque o impossível não tem como neh …

      • Daniela disse:

        Sei exatamente o que VC passa. TB tenho uma filhinha. Eu não sei mais o que fazer. Pq é tanta acusação de coisas que eu não fiz, tantas maldições, que as vezes penso que eu mereço mesmo, que nasci pra sofrer, que não tem saída. E se eu quiser paz terei que morrer.

        • Helo disse:

          Querida, quem disse para você que a morte traz paz? Vai saber o que a morte traz! Melhor você ficar longe das maldições da sua mãe. Boca de mãe é poderosa, pro bem ou pro mal. Maldições? hmmmm. Faça o seguinte. Fica no seu canto quietinha, deixa essa bocuda soltar as pragas no vazio. Poe algodão no ouvido. ou se você tiver, um fone de ouvido. Saia de perto da energia dela. Coma no quanto ou no quintal, saia com sua filhinha e coma num jardim…Sei lá…vá a uma igreja, dessas que ficam com a porta aberta, leva uma marmita,ou um sanduíche ou banana. tudo vale! .Fala que vai trabalhar, fazer um bico….FUJA desse ambiente sinistro.. mas NÂO vá para igreja da religião dela, acredite em mim, fuja do ambiente que ela frequenta. Uma coisa que ajudou muita gente, ( inclusive eu) repetir mentalmente, sem falar em voz alta ou que dê para ser escutada. Obrigado ! ( obrigado sapato, obrigado casa, obrigado comida… obrigado prá tudo. Inclusive Obrigada mamãe. Sei que vai ser duro , mas isso afasta a negatividade que vem do lado dela…desvia o mal…Mas lembre-se. Não é para ela escutar. Abraços

        • Rosemeire disse:

          Nossa daniela eu também passo pela mesma situação e por causa da idade e dela ser evangélica passa impressão que ela Santa e uma vítima sendo que o contrário , ela usa religião ,e por não ter um lugar pra morar e depender de morar na casa dela com meus dois filhinhos, ela acaba que conseguindo ainda mais com isso acabar comigo , se fazendo de vítima por que trata dos netos sendo que ajudo sempre , na medida do meu possível é mesmo que estou pagando tudo agora que ela machucou o braço ;ainda sou ruim , e nunca reconhece e por mais que faço , dispesas elagia e luz internet e compras ,nunca fiz nada , tudo é em vão nunci venco , nada …Ela me suga de um tanto ,que não consigo ir pra frente , e nada na vida …porque nunca sobra nada pra mim. posso lá todo salário pra ela nao esta bom , sempre serei a filha um por ter precisado de morar no que é dela , com meus filhos,e fala mal de mim todo mundo inventa coisa mentiras que nem fiz ,me calúnia, mas ela semore será certinha porque é no mãe e a coitadinha que ajuda fui dos netos ,pior que agora ela começou a fazer o mesmo do no filha estou sem chão ,sem rumo um salário num da pra pagar aluguel água luz porque sou sozinha ,não temho marido e um salário pra sair com meus filhos tenho medo ainda porque entrei no serviço estou ainda ainda experiência no serviço quer meu tenho conta de sair e e com meus filhos ,mas a verdade tenho medo e pega eles
          já sai de casa várias não estou tendo opção não não que fazee tenho vontade De suicidar ,mas tenho coragem pelos meus filhos..

      • helo disse:

        Minha opinião. Não saia, porque já está provado que você volta. Sabe porque? Porque ser maltratada pode viciar. Porque você quer ser amada POR ELA. Arrumar outro relacionamento é 80% de chance de ser um desastre. E você volta para ela. E cada vez que volta está mais velha, mais carente, com filho. Leia os outros casos. Elas arrumam casamento de merda, arranjam filhos e VOLTAM para serem castigadas. Querida, seja amorosa com você mesma. Se elogie. Você é forte, essa sua situação já pode ser ´curada´. Seu poder está dentro de você, não em namorado ou amigas. Sua ‘salvação emocional’ é responsabilidade sua. E VOCÊ PODE SAIR DESSA. Eu saí, depois de fazer caca com meus próprios filhos, Nada de muito terrível. Mas serviu para abrir meus olhos. Foi ai que a ficha caiu e vi quanta falta de amor e negligência disfarçada eu passei quando eu era criança. E, sim, eu voltei duas vezes para meus pais, o que recebi não preencheu o vazio. Nem podia ele estava no passado.
        Resolva essa relação onde você está. Aí mesmo.Deixa ela falar. Compra fone de ouvidos, saia pra uma volta, faça meditação, vá a igreja. procure livro de autoajuda, faça tudo isso. Menos procurar ´paz´. Paz? Não existe sozinha! Querida lute por você. Se fortaleça primeiro. Não jogue energia fora. fica no seu canto se preparando para o dia de poder jogar tudo pro alto. Sair antes, enquanto está fragilizada, dolorida, é levar os problemas ( mágoas, depressão, despreparo etc) dentro da mala. Volte sempre nesse espaço, troque emails, converse. Mas uma coisa posso dizer se, ELA CUIDA DE SUA FILHA. ela não é 100% má. Veja se você não está exigindo muito de sua mãe. Se ela é tão má assim, como é que cuida de sua filha?

        • Luciana disse:

          A minha situaçao é exatamente a mesma … E por mais que nao precise financeiramente, nao consigo desvincular … Sou humilhada a todo instante … Nao consigo amar e ser amada por um namorado … Nao consigo perdoar a minha mae, sinnto odio por ela e por tudo k sempre fez comigo … Nao to sabendo mais o que fazer

          • Viviane disse:

            Ola tenho um grupo de zap só de mulheres onde falamos nossos problemas e tentamos ajudar umas as outras , pq creio q unidas podemos tudo. quem quiser participar deixe seu número com ddd.

Deixe o seu comentário!