Herdeiro da coroa brasileira viveu 41 anos num manicômio

Publicado em 9 de outubro de 2017 por - artigos

Neto de Dom Pedro II, Pedro Augusto chegou a ser analisado por Sigmund Freud

Kalleo Coura para a Revista Aventuras na História

 

A monarquia como um todo sofreu um duro golpe quando a República foi proclamada no Brasil, em menos de seis horas, no dia 15 de novembro de 1889. Mas um sujeito em particular provavelmente absorveu o maior impacto: o príncipe Pedro Augusto de Bragança Saxe e Coburgo, na época com 23 anos, primogênito da princesa Leopoldina. A pancada foi tamanha que ele chegou a ser tratado por Freud.

Muito bonito, culto e refinado, espécie de príncipe William do século 19, Pedro Augusto havia sido criado para substituir o avô, dom Pedro II, no trono brasileiro. Mesmo sendo filho de Leopoldina.

Isso porque todo mundo achava que a princesa Isabel e o conde d”Eu eram estéreis e não conseguiriam conceber um filho – rebento que seria o primeiro na linha sucessória.

Leia o artigo completo no link: herdeiro do trono

Fonte: https://www.facebook.com/aventurasnahistoria/?hc_ref=ARSsdi3va6GXKODNI5USco_gSbqhBsMoJtJeJQFAVw6Y5Yakic-X6nlPYApVvE9DHaI&fref=nf

Wikipedia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários

Deixe o seu comentário!