Ele poderia ter sido D. Pedro III

Publicado em 24 de março de 2015 por - História do Brasil

Muitos desejavam ver Pedro Augusto de Saxe Coburgo, filho de D. Leopoldina, como imperador do Brasil, mas seu destino seria diferente

Um personagem que foi importante como forte candidato no apagar das luzes do Império, hoje está quase totalmente esquecido, não fosse o notável livro de Mary Del Priore O príncipe maldito (ed. Objetiva, 2006). Era o belo jovem príncipe D. Pedro Augusto de Saxe Coburgo, neto de D. Pedro II e filho de sua segunda filha, d. Leopoldina, casada com o príncipe Augusto (Gusty) Saxe Coburgo. No entanto, o título de “príncipe maldito” parece impróprio, já que ele nada fez que provocasse maldição, nem maldades.

Confira o artigo de Vasco Mariz para a Revista História Viva:

http://bit.ly/1Bbdedd

ele_poderia_ter_sido_d__pedro_iii_2__2015-03-23171454pedroaugusto

 

Pedro Augusto no colo da mãe, dona Leopoldina, e ao lado do pai, Auguste de Saxe Coburgo, em 1867; Pedro Augusto entre D. Pedro II e Teresa Cristina, em 1887.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Comentário

  1. Manoel de Sousa Neves Junior disse:

    A história oficial omite várias passagens importantes e significativas por não irem de encontro com sua visão fria e hermética.
    Nesse caso, um fato relevante para o Império é desprezado pela República.
    E que se dane a memória do país . . .
    Manoel Neves

Deixe o seu comentário!