“A mulher que arquitetou a independência do Brasil”

Publicado em 7 de março de 2017 por - eventos

Lançamento do livro: “D.Leopoldina: a história não contada – A mulher que arquitetou a independência do Brasil” de Paulo Rezzutti.
      Conhecida no imaginário brasileiro como o vértice frágil do mais célebre triângulo amoroso da história do Brasil, Maria Leopoldina sofreu diante do escândalo que foi o relacionamento do marido com Domitila de Castro, a futura marquesa de Santos. Mas sua trajetória revela muito mais do que a mulher traída à luz do dia. Nascida na Áustria, culta e refinada, ela deixou a Europa em 1817 para uma aventura transatlântica e se tornou uma estrategista política fundamental no processo de Independência.
     A biografia de Leopoldina, no entanto, ainda parece distante da maioria do povo brasileiro. Sua figura complexa e carismática, sua vida intensa e breve, sua combinação de temores e coragem, força e fragilidade, são nuances reveladas e descritas pelo escritor e pesquisador Paulo Rezzutti nesta história não contada. O livro inclui ainda um caderno de imagens inéditas e parte de documentos originais para relatar as reflexões, crenças e angústias da primeira imperatriz do Brasil. (Fonte: Livraria Cultura).
Confira o vídeo em que o autor conta a história do medalhão da Imperatriz:
A história não contada
LANÇAMENTO:
Segunda-feira, 20 de Março, 19h30
Livraria Cultura – Conjunto Nacional.Avenida Paulista, 2.073

 

LEOPOLDINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentários

  1. Maria da Penha Delia Bueno de Morais disse:

    Márcia, já lhe mandei um e-mail sobre a compra do livro da Mary, e expliquei que gostaria de um aotógrafo dela, pois ela foi minha colaboradora quando editei a revista Na Poltrona. Você me mandou seus dados para fazer o pagamento da obra, mas eu estava em férias fora de São Paulo e não consigo encontrar seu e- Mail. Você poderia enviá-lo novamente, assim como a informação sobre o preço? Desde já, agradeço sua atenção. Abraços pra você e para a Mary.
    Penha Moraes

Deixe o seu comentário!