A marcas da Inquisição em São Paulo

Publicado em 20 de outubro de 2015 por - História do Brasil

O período da Inquisição em Portugal (1536-1821) deixou marcas e vítimas em São Paulo. Ao contrário do que se pensa, houve, sim, Inquisição em São Paulo, inclusive com Visitação do Santo Ofício.
Fizeram-se fintas (cobrança de impostos) exclusivas a cristãos-novos, registraram-se ondas de denúncia e caça aos judaizantes. Paulistas e parentes seus, tanto em São Paulo como em outras partes do Brasil ou de Portugal, foram jogados aos porões da Inquisição. Alguns acabaram executados ou levados à loucura por não compreenderem o ‘crime’ que tinham praticado, outros morreram por tortura ou por doenças adquiridas pelas condições insalubres dos cárceres.

Lançamento: Cristãos-novos em São Paulo (séculos XVI-XIX): assimilação e nobilitação, de Marcelo Meira Amaral Bogaciovas, com prefácio de Mary Del Priore. São Paulo: ASBRAP, 2015.

Em Portugal o livro será comercializado pelo Geneall. No Brasil, o livro será vendido, no dia do lançamento, 7 de novembro, ao preço especial de R$ 50,00. Após essa data: R$ 55,00, mais despesas do correio (para o Brasil). O livro poderá ser adquirido através do e-mail: contato@asbrap.org.br.

O lançamento será em 7 de novembro, das 9 às 17 horas, no Mosteiro de São Bento, no centro da cidade de São Paulo, durante o Simpósio sobre a documentação do Tribunal do Santo OfícioSuporte para a pesquisa genealógica e atribuição de cidadania portuguesa aos descendentes de cristãos-novosEntrada gratuita.

Informações: http://www.asbrap.org.br/eventos/mural.htm

O acervo da Biblioteca Genealógica da ASBRAP (Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia) está disponível ao público no Mosteiro de São Bento, em São Paulo. Veja a relação do acervo na página: http://www.asbrap.org.br/instituc/relacaodoacervodabibliotecagenealogicadaASBRAP.htm.

1685_-_Inquisição_Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comentários

Deixe o seu comentário!